NOVELA VIDAS EM JOGO – TV CRÍTICA

5
foto: reprodução

VIDAS EM JOGO, da TV Record, com exibição da sua última sequência nas derradeiras horas de segunda, dia 9 de abril, brindou-nos com um final surpreendente, inusitado e eficiente.


Fiquei preocupado antes da apresentação do capítulo 243.

Diantes das reviravoltas da trama: a revelação da Rita (Juliane Trevisol) como mentora do sequestro da Patrícia (Thaís Fersoza); 
a cumplicidade de Adalberto (Luiz Guilherme) em relação ao palhaço assassino; a volta da Andréa (Simone Spoladore), entre outros, deixou uma certa inquietação e insatisfação com o público.


Mas tudo tinha um propósito: um plano arquitetado por Adalberto para proteger os amigos do Bolão da Amizade e, também, redimir-se diante das muitas imperfeições no decorrer do folhetim, por exemplo, a agressão física na sua ex-esposa.

A “enrolação” de apresentar o assassino somente no final do capítulo deixou-me irritado.
Minha irmã passava pelo quarto e perguntava: quem é o palhaço? 
E eu respondia: Ainda não falaram. Tô ficando p…, rs. 
E ela dizia: só vai revelar na última cena.
Pensava: o Francisco no estúdio. 
Chega o palhaço. 
Depois entram Adalberto e o investigador. 
Alguma coisa tem aí. 
Passagem de tempo: um mês. 
Na hora exata do prazo do final do pacto, entram os arlequins…
Severino, poxa! Era o meu último suspeito. 
Margarida? Sabia, foram os dois! 
Marizete? foram os três! 
Francisco? Tudo encenação! Tá confuso. 
Augusta, Andréa e Jorge, a volta dos que não foram! Hahahaha! 
Então, não existe um criminoso?


A REVELAÇÃO

Fridman merece a minha admiração e os meus aplausos.
Criar um final diferente de tudo o que se viu na telinha. Brilhante!
Não posso deixar de destacar como foi mostrada a dependência ao crack por meio da personagem do Wellington (Ricky Tavares). 
Foi sensível e verdadeiro. 
Cenas fortes e muito bem feitas.
A confissão e a morte do Carlos – e eu achava ser ele o serial killer – trouxe um dos melhores momentos da noite. 
O nascimento dos filhotes de Fifi com o Zé, suavizou a tensão.




O ELENCO
Muita coisa mudou desde o meu post em dezembro de 2011
O estreante Sandro Rocha (Cléber), ganhou um crédito e melhorou bastante, após a sua prisão pelo Lucas (Marcos Pitombo).
A Rita de mocinha à vilã, mostrou o talento de sua intérprete: ser má. A atriz deve repensar sua maneira de atuar.
Lembrando: os aplausos serão para os melhores da novela. 
E quem deu show? Aguarde e veja. 
Ao final, faço o meu destaque. 
Desta vez, não vou citar os ruins. É chato fazer isso.
Leonardo Vieira, Denise Del Vecchio, Luciana Braga, Lucinha Lins, Vanessa Gerbelli, Thaís Fersoza, Marcela Barroso, Ricardo Petraglia, Bia Montez, Simone Spoladore, Luiz Guilherme, Sacha Bali, Gabriela Moreyra, Nill Marcondes, Aline Fanju, Felipe Martins, Sílvio Guindane, Betty Lago, André Di Mauro e Ricky Tavares.
 
E o show foi deles: Beth Goulart e sua maravilhosa Regina. 
Roubou a cena com suas vilanices sob o pretexto de amar e defender suas filhas. Uma das melhores atuações da TV brasileira. 


E o Marcos Pitombo? Sair do bom moço água com açúcar e transformar-se numa criatura surtada, um presente para qualquer ator. Seu olhar transbordava de verdade. Parabéns! 
Você merece todos os aplausos e mais um pouco.
E o melhor momento da noite, sem dúvida alguma, foi a homenagem prestada à Betty Lago (Marizete). A atriz está em tratamento devido a um câncer encontrado na região do intestino. 
As palavras de encerramento recheadas de emoção resumiram o principal objetivo depois de 11 meses de exibição: 
“A vida vale muito mais que qualquer dinheiro. A amizade, o amor, os amigos. As falhas são humanas. Os defeitos… a gente se irrita. Tudo isso faz parte de uma coisa que é muito maior. Não tem dinheiro que compre. A amizade, esse é o nosso bilhete premiado”.
VIDAS vai deixar saudades. 



Novela de Cristiane Fridman. 
Escrita por Cristiane Fridmann, Camilo Pellegrini, Jussara Fazolo, Aline Garbati e Alexandre Teixeira. Dirigida por Alexandre AvanciniAlexandre Boury, Vivianne Jundi, Hamsa Wood e Arme Manente.



Beijo e cheiro no coração.


Gostou da crítica? Então clique no ícone à esquerda: participar deste site.

Comentários do Facebook

5 COMENTÁRIOS

  1. fala sério que vc gosto desse final?

    final muito mau elaborado, tinham que ter mostrado o palhaço na metade da novela, para poder ver a reação da Regina depois ……… tinha que ter explicado como ocorreu o primeiro assassinato ………

    tinham que ter explicado o pq do pessoal do bolão ter saído misteriosamente nas cenas……..affffff tanta coisa que fico pendente

    o cara que escreveu a novela deve ter sofrido por pressão dos chefe da Record pra acabar logo pra poder começar com a outra novela, não é possivel ……

    fora que …….. foi tão mal feito, que adivinhei esse final no dia que o palhaço apareceu pela primeira vez..(tenho como provar no facebook)

    não tenho costume de ver novela, mas essa ae eu assisti e esperava ter um final surpreendente

    nem explicaram direito como aquele policial estava envolvido ………… como que o Carlos ajudo

    poderiam ter colocado um final legal para o Adalberto, já que foi ele que esquematizo tudo

  2. eu achei diferente e gostei, e melhor que o final de fina estampa. ta certo que sempre falta uma coisinha aqui e ali…nao da pra agradar a todos. NEM AS DA GLOBO CONSEGUE ESTA FAÇANHA…. mas curti o final diferente em relacao ao palhaço.

  3. Nâo Gostei, achei a morte do Carlos ridicula o melhor personagem que ajudou a todos babacas briguentos,fofoqueiros a ficar ricos,Francisco mocinho que não acrescentou nada como ser humano sai ganhando.Já o Carlos merecia ficar com os filhos e o Ze.Detestei …..

  4. Caro 'anônimo', acho que o Wellington poderia ter morrido no lugar do Carlos para ser exemplo, mas nem tudo é como a gente gostaria que fosse, a vida nos mostra isso. Mas o bacana de VIDAS foi que nem tudo é alegria, felicidade… Valeu pela participação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here