SÉTIMO CAPÍTULO

0
De Warlen Pontes
SEXTA,
13 DE MAIO, 2011.



SÃO 11 HORAS DA NOITE.
LAPA – BAR DA MARIA.
EM CIMA DO PALCO, SOMENTE ELA E O SEU VIOLÃO.

CANTA A MÚSICA: Homem-aranha, de: Jorge Vercilo.

Ao final da música, Maria vê sentados, todos juntos, os seus sobrinhos.
Rafael, Ester, Otávio e Amanda. Abraçam a tia.
(Maria) – Que surpresa agradável!
(Rafael) – Amamos ver você cantando, tia Maria. Amo sua voz!
(Ester) – Amo Jorge Vercilo! E essa música é uma crítica muito boa sobre a cidade.
(Otávio) – Show!
(Amanda) – E você, Maria, é a nossa mulher-aranha!
TODOS RIEM.
(Maria) – Sentem meninos e meninas.
Ester fica abraçada a Maria.
(Amanda) – Como você está tia? Pessoas queridas se foram…
(Maria) – Não é fácil…
(Ester) – Deus me livre!
(Otávio) – Mas a gente não veio falar disso…
(Rafael) – Isso mesmo, a gente veio te ver cantar e você canta bem demais!
(Otávio) – Manda ver legal, é isso aí!
(Ester) – E o seu namorado, não está aqui hoje?
(Otávio) – É, cadê a sua banda?
(Maria) – Hoje eles estão de folga.
Uma vez por mês… só violão e voz.
(Amanda) – Muito manero!
TODOS RIEM.
(Rafael) – Tia Maria, posso perguntar uma coisa…
(Otávio) – Quer dizer, podemos perguntar?
(Ester) – Eu não queria tocar neste assunto, mas sabe como são os homens de hoje…
(Amanda) – Muito curiosos Maria…
(Maria) – É, tô vendo… Já sei, vocês estão querendo ouvir outra música?
(Otávio) – Se tiver a palavra segredo na letra…
TODOS.
– Simmmmmmmmmmm.
TODOS RIEM. MARIA RI MUITO. DÁ GARGALHADAS.
(Maria) – Olha, adorei isso!
Eu acho que posso contar pra vocês!
(Rafael) – Sério?
(Maria) – Sério! PASSA A MÃO NO CABELO DE RAFAEL.
(Amanda) – Não acredito!
(Maria) – Acredite Amandinha, mas não hoje.
Hoje só iremos nos divertir! Combinado?
TODOS RESPONDEM.
– Combinado.
MARIA CHAMA O GARÇOM.
– Por favor, uma rodada de refrigerantes para estas crionças curiosas.
TODOS RIEM.


ENQUANTO ISSO…
UM HOMEM ALTO, UNS 1,90 DE ALTURA. MORENO. ELE TEM UM BIGODE E UM CAVANHAQUE BEM CHARMOSO. 
APROXIMA-SE DE MARIA. 
PEDE LICENÇA.
(Antônio Cabrera) – Con permiso, Srita Maria…
(Maria) – Olá… sou eu.
(Antônio Cabrera) – Su música y muy hermosa. Siempre he admirado.
MARIA OLHA PARA ELE E O RECONHECE.
TODAS AS APRESENTAÇÕES DE VOZ E VIOLÃO DE MARIA, 
ELE ESTÁ PRESENTE.
(Maria) – Obrigada. Eu sei. O senhor está aqui todas as vezes que toco só com o violão.
(Antônio Cabrera) – Eso mismo. Tengo que presentarme…
Antonio Cabrera.


ESTENDE A MÃO.
MARIA OLHA PARA ELE FIXAMENTE E UMA LÁGRIMA ESCORRE DO SEU ROSTO.


QUEM SERÁ ESSE HOMEM?
O QUE ELE TEM A VER COM O SEGREDO DE EDVIGES?


colaboração neste capítulo: Analía Rodriguez

FIM DO SÉTIMO CAPÍTULO

ESTA É UMA OBRA DE FICÇÃO, 
QUALQUER SEMELHANÇA COM PESSOAS, HISTÓRIAS OU FATOS, 
TERÁ SIDO MERA COINCIDÊNCIA.
Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here