TERCEIRO CAPÍTULO

0
De Warlen Pontes
DOMINGO, 
4 DE MARÇO, 2011.

SÃO TRÊS HORAS DA TARDE.

SALA DE ESPERA DA CTI DO HOSPITAL PASSAGEM PARA A ETERNIDADE.
NA SALA ESTÃO: SERAFIM, RIBERILDA, BOANERGES, RONALDO, RIVALDO, FREDA, VALÉRIA, MARIA MARIA, REGINALDO E RODRIGO.

SERAFIM E BOANERGES CONVERSAM.
(Serafim) – E os chocolates, como estão?
(Boanerges) – A loja está de vento em popa. Nesta semana batemos todos os recordes, não entendi o porquê, nem é época de páscoa, dia das mães, essas datas comemorativas…
(Serafim) – Pois é, graças a Deus, as frutas tão indo muito bem. Vendemos muito. Importei umas frutas exóticas… você tem que ir lá conhecer.

REGINALDO E VALÉRIA.
(Reginaldo) – Sabe o que me deixa mais curioso Valéria?
(Valéria) – Não saber se a mamãe contou o segredo pra Maria?
(Reginaldo) – Você leu meus pensamentos…
(Valéria) – A sonsa disse que não. Você acreditou?
(Reginaldo) – Se ela disse não, então não contou, oras, por que ela mentiria?
(Valéria) – Nunca confiei na Maria, nunca! Claro que ela mente.

REGINALDO OBSERVA MARIA DE LONGE COM OLHAR SAFADO.
FREDA OBSERVA REGINALDO.
REGINALDO DISFARÇA AO PERCEBER QUE FREDA SACOU O SEU OLHAR.
MARIA DÁ UM SORRISINHO AMARELO.
RIBERILDA, FREDA E MARIA FALAM SOBRE O SEGREDO.

(Riberilda) – Sua mãe contou algo que a gente não sabe pra você esta noite Maria?
(Maria Maria) – Não tia. Ela… bem, ela queria contar uma coisa… mas eu não deixei. 
Pedi pra ela não contar. 
Ela insistiu, chamei a enfermeira… 
Foi uma noite bem difícil.
(Freda) – Bem difícil é? Perdeu dinheiro né fofis?
(Maria) – Não por isso Freda. 
Ela insistia em falar alguma coisa a noite inteira.
(Freda) – Claro, ela não contou, quer dizer, contou ou não contou?

SUSPENSE NO OLHAR. POR UM MOMENTO MARIA FECHA OS OLHOS.
UMA LÁGRIMA ESCORRE SOBRE O SEU ROSTO.
ELA SAI DE MANSINHO.
RIBERILDA E FREDA FICAM SOZINHAS.

(Freda) – Aí tem tia, aí tem.
(Riberilda) – Tem o que, Freda?
(Freda) – Mamãe contou alguma coisa e ela ficou assim…
Toda emotiva.
(Riberilda) – Pode ser.

RODRIGO Rocha, esposo de Valéria, RONALDO E RIVALDO.
RODRIGO COMENTA SOBRE A EMOÇÃO DE MARIA.
(Rodrigo) – A Maria estava conversando com dona Riberilda e a Freda e depois saiu chorando…
(Ronaldo) – O que será?
(Rivaldo) – Nada bom.
(Rodrigo) – E esse tal segredo da Edviges? Alguém tem uma ideia?
(Ronaldo) – Acho que não é nada demais. O pior, todos comentam só este assunto enquanto a tia tá quase morrendo… sofrendo pra caramba!
(Rivaldo) – Acho que tem alguma coisa sim, mas ninguém respeita a dor dela.
Mas nada fica encoberto ou oculto.



SÃO NOVE HORAS DA NOITE.
CULTO NA TENDA DA NUVEM DA BÊNÇÃO.
RIVALDO NO ALTO DO PÚLPITO PREGANDO.

– “Portanto, não os temais, pois nada há encoberto que não venha a ser revelado, nem oculto que não venha a ser conhecido”.
Livro de Mateus, capítulo 10, verso 26.

(Geracina) – Tô com fome Paulínia. Não consigo tirar aquele salmão com molho de maracujá da cabeça…
(Paulínia) – E a torta bis? Pastor Rivaldo com essa história de oculto, de revelado, não sei não… quando eu fico pensando muito, me dá fome.
(Geracina) – Uma baita fome.
RISINHOS SARCÁSTICOS.
(Paulínia) – Quando chegarmos em casa, quero saber onde você escondeu os chocolates suíços viu?

REGINALDO, FREDA E ROSÂNGELA.
(Freda) – Você pensa que eu não percebi seus olhares pra Maria hoje?
(Reginaldo) – Eu? Você tá vendo coisas. 
Tá na hora de trocar as lentes de contato…
(Freda) – Rá, rá, rá… engraçadinho… você poderia me respeitar mais. 
Já que o nosso casamento acabou, tá na hora de você tirar o time de campo, não acha, sr Reginaldo?
(Reginaldo) – Bem propícia a mensagem do Rivaldo né?
(Freda) – Isso, muda de assunto, mas hoje, quando chegarmos em casa, a conversa vai ser outra.
(Reginaldo) – E o Rafael, você esqueceu do nosso filho?
(Freda) – Rafael vai dormir na casa do Ronaldo.
(Reginaldo) – Dá pra adiar pra amanhã essa conversa?
ROSÂNGELA CHAMA ATENÇÃO DOS DOIS.
– Xiiiiiiiiii… Vocês poderiam parar com essa discussão?
Daqui a pouco Rivaldo vai dá a palavra pra vocês.
(Reginaldo) – É ela Rosângela. Desculpe.

CIDA E IVÂNIA SÃO AS FOFOQUEIRAS DA IGREJA. 
ELAS COMENTAM TUDO, TUDINHO MESMO. 
NÃO DEIXAM PASSAR NADA.

(Cida) – E… olha lá… o Reginaldo e a Freda de novo… coisa feia.
(Ivânia) – Na casa do Senhor. E a palavra do Rivaldo bem no assunto deles, né? Oculto, encoberto…
(Cida) – No caso deles, já tá bem descoberto há muito tempo…
(Ivânia) – Viu a roupinha da Rosângela? Mulher de pastor, se veste mal né?
(Cida) – Que vestidinho chinfrim. Ganha horrores em casa de madames,  deve surrupiar um vestidinho aqui, outro ali…
(Ivânia) – Nossa, você é tão maldosa.
SORRISINHOS SARCÁSTICOS.
(Cida) – Você acha? Imagina, eu só fiz um comentário.
(Ivânia) – E a outra que morre e não morre?
(Cida) – Ouvi uma conversa… fonte segura. De hoje ela não passa. 
Tava mal, mal. Coitada, no fiofó né?
AS DUAS.
– Hummmmm. Deus é mais!
(Ivânia) – Mas mulher é tonta mesmo né? A outra pensa que o marido está querendo a cunhada, a cantora, mal sabe ela que quem ele pega é a outra irmã…
(Cida) – Pois é. Ih, quando isso estourar…
(Ivânia) – Eu quero assistir de camarote, e você?
(Cida) – Só se for na área VIP.
AS DUAS RIEM.
O PASTOR OLHA PRA ELAS.

PASTOR RIVALDO COMENTA.
– Acho que existem pessoas esta noite que querem compartilhar alguma coisa com a congregação no meu lugar, não é mesmo dona Ivânia?
Bem, ninguém engana a Deus. Quem pensa que engana a Deus está… pontinhos e mal pago.

DARLENE E DAVI SENTADOS JUNTOS.
(Darlene) – Davi, deve ser uma barra pro pastor né?
A tia no hospital e essa família nem aí pra ela.
(Davi) – Nem fala… mas, vamos prestar atenção no culto?
DARLENE OLHA PARA TODOS, UM A UM.

RAFAEL (FILHO DE FREDA E REGINALDO);
AMANDA (FILHA DE RODRIGO E VALÉRIA); 
OTÁVIO (FILHO DE RONALDO E MARILENE) E; 
ESTER (FILHA DE RIVALDO E ROSÂNGELA), SENTADOS JUNTOS.
(Rafael) – A gente podia, um dia, quem sabe, dá uma fugidinha à Lapa, o que acham?
(Amanda) – A tia tem uma voz linda!
(Otávio) – Vocês poderiam falar mais baixo?
(Ester) – Eu estou de acordo.
(Rafael) – Combinado então. Sexta todo mundo lá em casa.

O CULTO TERMINA. 
NA PORTA ESTÃO RIVALDO COM ROSÂNGELA, FREDA E REGINALDO.
RAFAEL, AMANDA, OTÁVIO E ESTER CONVERSAM.
RONALDO E MARILENE CONVERSAM COM DAVI E DARLENE.
AS IRMÃS CIDA E IVÂNIA FICAM DE LONGE ESPREITANDO.
O TELEFONE CELULAR DE FREDA TOCA.
ELA ATENDE.
FAZ UMA CARA DE TRISTEZA.
CIDA FAZ UM COMENTÁRIO:
(Cida) – Humm, pela cara, não é coisa boa.
(Freda) – O que foi Maria? 


QUAL FOI A NOTÍCIA RECEBIDA POR FREDA DE MARIA?
QUAL É O SEGREDO DE EDVIGES QUE NÃO SE FALA NOUTRA COISA NA FAMÍLIA?


FIM DO TERCEIRO CAPÍTULO.


ESTA É UMA OBRA DE FICÇÃO, 
QUALQUER SEMELHANÇA COM PESSOAS, HISTÓRIAS OU FATOS, 
TERÁ SIDO MERA COINCIDÊNCIA.
Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.