terça-feira, 12 de junho de 2012

Vida longa ao ZORRA TOTAL?


programa ZORRA TOTAL - TV CRÍTICA

Março de 1999 foi a estreia do humorístico ZORRA TOTAL.
De lá pra cá já foram mais de 600 programas e 13 anos de história.
Começou nas noites de quinta e depois deu lugar ao LINHA DIRETA.
Mudou-se para o sábado de onde, até hoje, não saiu.
Qual o segredo da longevidade e do sucesso do ZORRA?


HISTÓRIA
Como todo início de um novo programa, a Globo escalou estrelas consagradas como Claudia Jimenez, Andrea Beltrão, Denise Fraga, Pedro Cardoso, Renato Aragão, entre outros, além do reforço da Escolinha do Professor Raimundo.
Eles estavam ali para revolucionar o humor brasileiro, transformar as noites de sábado numa zorra com formato tradicional dos humorísticos brasileiros, esquetes cheias de bordões e figuras caricatas.


Aos poucos formou sua identidade.
Um edifício inspirado no humorístico BALANÇA MAS NÃO CAI (*), por anos foi o cenário do ZORRA.
Histórias clássicas como Chapeuzinho Vermelho, Branca de Neve, entre outros, reunia todo o elenco para contar os contos de fadas.
Hoje, o vagão de um metrô é o ambiente do ZORRA TOTAL. 
Até reclamação da Associação dos Metroviários o programa já sofreu.


PERSONAGENS MARCANTES
O programa sagrou-se líder absoluto de audiência nas noites de sábado graças a bordões e figuras hilárias e, uma galeria de personagens marcantes. 


Marcius Melhem e Leandro Hassum - os atuais Caras de Pau - deram vida a Glauber e Pedrão (Melhem); Jorginho, Kleber, delegado Valente, DJ Gogó de Ouro, Saraiva, Maradona e Teobaldo (Hassum).


Os saudosos Rogério Cardoso e Nair Belo, Epitáfio e Santinha, mestres do humor, brilharam durante sete anos.


Jorge Dória e Lúcio Mauro Filho como Maurição e Alfredinho. 
Risos impagáveis.


Cláudia Rodrigues e Lúcio Mauro, uma parceria vitoriosa como a Ofélia e o Fernandinho.


O saudoso Francisco Milani com o seu memorável Saraiva.


Paulo Silvino, veterano da TV brasileira, participou como o Severino quebra-galho e o mulherengo Alceu.


Jovane Nunes, redator, escritor e ator, brilhou como Zeca Pimenteira, Adigesto, Retério, Vomil e Leonardo.


Welder Rodrigues, Adriana Nunes e os seus inesquecíveis Jajá e JuJu saíram com gostinho de quero mais.


PERSONAGENS DE HOJE
Nelson Freitas, "prata da casa", é um dos mais antigos. 
Com seu talento nato muitas vezes desperdiçado, brindou-nos como Carretel, Ademar e o hilário Leozinho.


Fabiana Karla outra antiga no castinterpretou Dra. Lorca e Gislaine. Hoje faz a Dilma Maquinista e ressuscitou a Lucicreide.


Katiuscia Canoro e a já desgastada Lady Kate, desde 2008.


Samantha Schmutz veio com a Mulher Caxumba e o Juninho Play. Marina é a sua personagem atual.


E os mais recentes blockbusters do humor, Janete e Valéria, interpretados por Thalita Carauta e Rodrigo Sant'Anna, respectivamente. 


QUAL A FÓRMULA DO SUCESSO DO ZORRA?
De humor popularesco, ZORRA TOTAL tira sarro com mulheres gordas, feias, homossexuais, cornos e toda sorte de elementos gozáveis da sociedade.
Mas qual a justificativa para durar tanto tempo? 
Qual o seu segredo?
Se seu humor é tão apelativo e chulo como dizem a maioria dos críticos, como  justificar tanto tempo no ar?


Simples: ZORRA TOTAL consegue criar figuras inesquecíveis. 
Revela talentos sensacionais e conquista o público sintonizado no horário com seus bordões sempre presentes na boca do povo.


Outro ponto: ZORRA TOTAL não tem concorrente. 
O programa OS LEGENDÁRIOS da Record veio com uma proposta nova mas ainda não se encontrou. 
O SBT tentou colocar A PRAÇA É NOSSA mas não teve êxito.
Vida longa ao ZORRA? Até quando?


ZORRA TOTAL no ar todos os sábados depois da novela das 21h.
Redatores: Angélica Lopes, Antônio Dias, Ayres Vinagre, Bernardo Jablonki, Daniel Adjafre, Fábio Pochat, Gugu Olimecha, Ique, Jorge Cesar Barbosa, Jovane Nunes, Leandro Goulart, Marcos Palito, Nani, Natália Klein, Paulo Cursino, Regiana Antonini, Renan Magalhães, Toninho Rodrigues e Wladimir Weltman.
Direção de: Eduardo Miranda e Vicente Burger.
Direção Geral de Mauricio Sherman.


(*) Humorístico da TV brasileira na Globo de 1968 até 1971.
TV Tupi de 1972 a 1974 e TV Globo de 1975 a 1983.

1 comentários:

Postar um comentário

Ofensas não serão publicadas.