quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Entrevista Especial AFONSO NIGRO: "Se você for paciente no momento da raiva, irá escapar de cem anos de arrependimento."

entrevista especial
AFONSO NIGRO

 foto: arquivo pessoal
 
Filho de Sebastião Afonso e Ivone. Irmão de Cristina e Solange. Pai de Bernardo e casado com Mônica há sete anos, mas juntos há 14 anos, Afonso Nigro, paulistano de Pinheiros, começou sua carreira artística cedo, com apenas oito anos de idade. Já fez parte de uma blockbuster boy band dos anos 1980 e 1990, o grupo DOMINÓ, e conquistou milhões de fãs com as músicas: “Companheiro”, “Manequim”, “P da Vida”, entre outras.

Em conversa por telefone com o blog TV a BORDO, Nigro fala do atual momento de sua carreira, elogia o amigo e empresário, Roberto Justus, menciona sobre a alegria de participar da novela CARROSSEL, conta como divide o seu tempo na produção de trilhas para cinema, teatro e TV e, expressa a alegria de ser jurado do reality show ÍDOLOS KIDS, da Record, além de, num jogo rápido, revelar curiosidades sobre amor, comida, futebol, música e muito mais. 

Senhoras e senhores, 
o companheiro: Afonso Nigro

TVaBordo - Como anda a carreira de cantor? Algum projeto?  
AN - Cara, eu tenho um estúdio que eu poderia gravar na hora que quisesse e de graça, mas eu tenho uma preguiça que você não tem ideia. Vou te falar o porquê. Não é falta de vontade de cantar, quando a gente ama uma coisa, a gente acha tempo pra fazer. O problema é o seguinte: fazer sucesso nesse país hoje é muito caro. Eu sou de uma geração que você cantava no Chacrinha, ganhava disco de ouro e fazia 20 shows por mês. Hoje, conheço grandes artistas, principalmente, os sertanejos... Os caras têm milhões! Não tenho mais saco pra isso! É um país movido a dinheiro e ponto final. Eu tenho um projeto chamado: Rock 80, com o titã e amigo, Paulo Miklos. Também estão o Roger, do Ultraje a Rigor; Toni Garrido, Fernanda Abreu, da Blitz, entre outros. Uns 15. Uma galera boa. São shows corporativos, para empresas. Realizamos uma média de oito a dez shows por mês. 

TVaBordo - Sente saudades da carreira de ator? 
AN - Gostava bastante, mas não sinto saudades. Fiz bastante coisas, oito novelas, quatro peças de teatro, quatro filmes. Cresci muito, aprendi muito, mas não sinto falta.



TVaBordo - Quais foram as melhores personagens na carreira e por quê? 
AN - No teatro, o Danny Zuko do musical, "Grease"personagem bem complexo de se fazer, que no cinema foi feito pelo John Travolta. Na TV, a minissérie, "Anarquistas, Graças a Deus", baseada na obra da Zélia Gattai, dirigida pelo Walter Avancini, em 1982. Eu fiz o Tito, que era filho do Ney Latorraca e da Débora Duarte. Ele era cantor de ópera. Por causa do Tito, a Sony Music me chamou pra fazer o teste pro Dominó. Ele teve uma importância muito grande, talvez se eu não tivesse feito o Tito, tivesse continuado como ator, e nem teria descoberto que o meu forte é cantar. 

TVaBordo - Eu ia perguntar mais alguma coisa sobre a carreira de ator, mas como não foi muito legal para você... pulo ou pergunto?
AN - Pode perguntar, foi super-legal, só que eu não sinto saudades, entendeu? Não sinto necessidade, mas fiz um último trabalho que foi exigido o máximo do artista, cantar, dançar e atuar. Duas horas e meia de espetáculo, de quinta a domingo, duas sessões na sexta e duas no sábado. Em seis meses, perdi 10 quilos. Trabalha-se muito, tudo bem, aprende-se muito, mas ganha-se muito pouco. , fica difícil, ? Tem que trazer o leitinho pra casa. Comecei a focar no negócio do estúdio, na realidade, o estúdio que não era meu. Fui contratado pra produzir aquelas aulas de academia, body sistem, e depois de uns dois anos fazendo o trabalho pra eles, o dono teve que se mudar pra Alemanha e vendeu a sua parte pra mim. Nasceu então o produtor, e o ator ficou em último lugar. 

 foto: arquivo pessoal

TVaBordo - Nasceu o produtor e você produziu o Roberto Justus. Como foi a experiência de trabalhar com ele,  já que ele não é um cantor profissional?
AN - Eu já tinha produzido outras coisas. Só pra você ter uma ideia, fiz 10 aberturas para o SBT: Conexão Repórter, SBT Brasil, cinco temas principais de Carrossel, etc. Fiz também algumas trilhas para as agências do Roberto. Ele achou diferente e quis me conhecer. Antes de mais nada, ele demonstrou que tem muito feeling e me chamou pra uma conversa. No meio do papo, começamos a falar sobre música. Muita gente não sabe, mas ele toca piano. Falou que tinha um sonho de gravar umas coisas, mas nada inédito. Percebendo seu gosto musical, sugeri uma do Rod Stewart e uma outra do Elton John. Um dia, mais ou menos, uns três meses depois dessa conversa, ele me ligou e perguntou se os arranjos estavam prontos. Entrou no estúdio, umas duas horas da tarde, dizendo que só tinha meia-hora pra fazer aquilo, mas saiu de lá, depois das dez da noite. Acho que ali, ele foi picado pela coisa da música. E ele evoluiu. Apresentei um professor de canto e começou a estudar, duas vezes por semana. Há, mais ou menos, duas semanas, acabei de entregar, o seu novo trabalho. Na realidade é beneficente, em prol do Hospital do Câncer. Tem uns convidados muito legais, Cláudia Leite, Roupa Nova, Luiza Possi, Paulo Ricardo, Agnaldo Raiol, entre outros. Hoje, nós temos uma relação muito legal. Somos amigos. Vamos ao estádio assistir futebol, passamos o final de semana na casa de praia, enfim, ficamos muito próximos. Trabalho profissionalmente como seu produtor musical, faço as suas palestras pelo Brasil afora... dá uma média de oito a dez palestras por mês. Montamos uma empresa só pra tomar conta da parte da carreira, das palestras e dos shows.

TVaBordo -  Tudo isso rende uma entrevista com o Roberto Justus...
AN - Eu até entendo o julgamento que existe em cima dele. Já vi pessoas no sentido contrário. Artistas que foram para o mundo da publicidade e, também enfrentaram um p... preconceito. Complicado. Vou te dizer uma coisa, não é puxação de saco porque ele é meu amigo, mas conheço um monte de artista famoso que canta pior que ele, que tem menos noção musical que ele e, fazem muito sucesso... é relativo,? Às vezes, é mais carisma. Enfim, a gente pra trabalhar e eu sou profissional, vivo disso, entrego o melhor que posso e o disco do Justus, modéstia à parte, tá muito bacana. Hoje, a gente conseguiu fazer de um jeito como pouca gente faz no Brasil. Eu contratei uma orquestra. O pianista do Ed Motta tocou. Gente muito boa, gente faixa preta. De lá, pra cá, produzi um monte de outros CD's, mas o meu foco principal, mais do que produção de DVD's, são trilhas pra cinema, teatro e televisão. É o meu carro-chefe. Minha maior dedicação.

 foto: arquivo pessoal
 
TVaBordo - Vamos falar de DOMINÓ? Qual o melhor e o pior trabalho do grupo?
AN - O melhor, sem dúvida, o disco de 1987, com os sucessos: "'P' da Vida" e "Manequim". Até hoje, ainda me pedem pra cantar essas músicas. O pior, "Maria". Ali a gente regrediu, andou pra trás.

TVaBordo - Vamos falar do ÍDOLOS KIDS?
AN - Só se for agora (risos).

TVaBordo - O que acha do programa, da proposta?
AN - Cara, a proposta é incrível! Eu topei fazer primeiro, porque eu tenho um filho pequeno e sei o que é lidar com criança. Segundo, porque eu tinha feito "Cantando no SBT" há um ano e eu era jurado de criança, só que num programa diferente. Eram 12 crianças. Agora, são 7 mil. Ouvimos crianças há meses. Só pra ter uma ideia, estamos na fase com as 25 finalistas. Tem muita coisa ainda pra ir ao ar que a gente gravou. O know-how da Fremantle (produtora do ÍDOLOS KIDS) é uma coisa assustadora. Tem uma psicóloga o tempo inteiro pra orientar a gente, para que, em nenhum momento, aja grosseira com nenhuma delas. Não houve a necessidade dela intervir, mas existe essa preocupação. O equipamento é absurdo! A melhor câmera que tem no planeta. Todas HD (High definition). A iluminação é de cinema e não é de TV. Tenho o maior orgulho de tá ali. Ter sido lembrado. Tenho muito a agregar como profissional, cantor, produtor e orientar o caminho mais correto pras crianças. Começei com oito anos de idade e já tomei muito não na vida, muito sim e, sei o que é isso. Nós três jurados temos uma química muito boa, cada um com seu estilo. Acho que sou o cara que mais fala tecnicamente das coisas. muito feliz com o resultado que vai ao ar. E não dá menos do que 10 pontos no IBOPE. Já chegamos a picos de 14, 15 e uma média de 11, 12 pontos. (Cada ponto equivale a 60mil domicílios na cidade de São Paulo).

TVaBordo - Quantos programas já foram gravados?
AN - Três já foram ao ar. Uns cinco estão prontos. Temos oito e faltam oito. Estamos na metade do caminho quando chegar aos top 25. Até é gravado. Depois, na última semana de setembro, vamos gravar num lugar chamado Estúdio Colorido. As crianças começam a cantar ao vivo e com banda. , você realmente vai conhecer quem tem condição de continuar ou não. A final será no dia 5 de dezembro e será transmitida ao vivo.  

 foto: arquivo pessoal
 
TVaBordo - Qual o momento mais difícil e o qual o melhor momento até agora?
AN - O início diria que é o mais difícil, como qualquer começo na vida. Nós três não nos conhecíamos, não conhecíamos a diretora. Estávamos tateando. Como em um jogo de futebol, que quando começa, um time estuda o outro, pra saber como vai ser o jogo. Melhor momento, ou melhores momentos? Ver crianças muito talentosas e carismáticas. Como o menino que passou uma cantada na Kelly Key. Um baixinho de olhos azuis, coisa mais fofa. Encantou o Brasil inteiro. Esse tipo de coisa emociona e faz valer a pena. 

TVaBordo - O horário nobre da TV aberta está com mais espaço para os kids, talvez seja devido ao sucesso de Carrossel. O que você pensa sobre isso? Você acha que falta mais programação para eles?
AN - Acho que faltava, ? A gente não tem mais Angélica, Xuxa, Mara Maravilha, Eliana. As crianças estavam ali no videogame ou sei lá, vendo outra coisa que não interessava. Eu estou muito feliz, pois alguma coisa me diz que vou trabalhar mais com crianças daqui pra frente. Eu participei dos dois grandes momentos infantis do Brasil. Produzi cinco músicas para Carrossel, dentre elas, Eliana e Patrícia Marx. Estou no Ídolos Kids. Acho que Carrossel deu um start pra tudo isso que você vê hoje. Repito, fazer parte dos dois momentos mais importantes para crianças no Brasil é uma honra e uma coisa indescritível. Como jurado agora é muito bacana. 

TVaBordo - Qual o conselho que você daria para essa garotada que deseja seguir carreira artística?
AN -  Ouvir o coração. Às vezes, não é a criança que quer, é a família. Isso não é legal, porque pode acabar desvirtuando. Pode deixar de ser um grande médico, ou um grande jogador de futebol. Ela tem que saber que, tem quer ser profissional. Não adianta nascer cantando, nascer bonitinho, que vai fazer sucesso. Terá que correr atrás e trabalhar duro como em qualquer outra profissão. Dois passos: descubra se é isso que o quer e, segundo, aprofunde-se na carreira que escolheu. 


AFONSO NIGRO
Nasceu em 28 de dezembro de 1970
em São Paulo, capital 


JOGO RÁPIDO


Apelido
Louva-Deus. Como eu era bem magrinho, o Mussum, dos Trapalhões, me deu esse apelido.

Atriz
A genial Laura Cardoso

Ator
Vou escolher um da minha geração, Selton Mello

Cantor
Stevie Wonder

Cantora
Maria Betânia

A música que toca o meu coração é...
Every breath you take - The Police

Ditado, provérbio, frase...
"Se você for paciente no momento da raiva, irá escapar de cem anos de arrependimento." 
Provérbio chinês

Debaixo do chuveiro eu canto...
Eu canto as coisas mais difíceis de cantar: Djavan, Ed Motta. As músicas mais complexas. O chuveiro é um lugar bacana de estudar.

Minha maior alegria foi...
O nascimento do meu filho, disparado.

Minha maior tristeza...
Não foi, tem sido. Minha mãe tá passando por um momento de saúde bem difícil. Fazendo radioterapia. Tá bem pesado pra família.
TV a BORDO – Força e fé!
Sempre, , irmão!

Meu sonho de consumo é...
indo buscar mês que vem. Uma guitarra variax. Faz sons de violão, banjo, um monte de coisas.

Na TV assisto...
Ídolos Kids – pra ver a edição. O Saia Justa e o Irritando Fernanda Young, também.

No cinema assisto...
Acabei de ver um filme, “Rock of Ages”, que aborda a história do rock dos anos 1980, americano, com Tom Cruise.

Um defeito
Sou cabeça-dura, viu?

Qualidade
Reconhecer o erro, pedir desculpas e voltar atrás.

Prato
Culinária japonesa

Sobremesa
Sorvete

Bebida
Suco de melancia

Torço no futebol para...
Sou são paulino doente. Sempre vou paramentado para assistir aos jogos (risos). No momento estou vestido com a camisa do São Paulo. 

Campo, praia ou cidade?
Campo, muito campo. Adoro montanha, lareira! Gosto de cavalo. Claro, no verão, uma praia não faz mal a ninguém, mas em primeiro lugar, campo.

Calor ou frio?
Se você me perguntasse ano passado, diria frio disparado. Mas este ano não sei o que está acontecendo... gostando muito do calor. Voltei a nadar... Ainda acho, lá no fundinho, que gosto do frio.

Sol ou lua?
Taí, você me pegou... eu tenho trabalhado tanto que quase não vejo a lua, que quando a lua lá eu querendo dormir (risos). Vou ficar com o sol. 

Não há perdão para...
Cara, acho que traição é uma palavra complicada. Não vou na traição. Acho que a falta de lealdade. Essa coisa engloba tudo. Nas relações amorosas, nas amizades, no trabalho. Quando você não é leal, passa a ser traíra. Aí, não tem jeito, velho? Talvez uma pessoa ou outra você acaba irrelevando, dando uma segunda chance, mas na maioria dos casos, não dá. Trinca o cristal e aí fica complicado. (risos).

Se pudesse viajar no tempo...
Hummm, boa pergunta (pensa), opa, já sei, viajaria lá pra época de Gabriela, os anos 1920. Acho o máximo! Super legal! Não gosto da arrogância e prepotência dos coronéis! Mandavam matar, torturavam e ainda se orgulhavam de tudo que faziam.

O meu maior ídolo é...
Caramba! (após pensar bastante) Paul McCartney.

Religião
Católico, mas não pratico muito.

Minha família é...
Incrível e forte. Neste momento mais difícil mostrou-se mais forte ainda.

O Brasil é...
Dizem que é o país do futuro, mas eu ainda não acredito. Muitos impostos! Muita gente malandra, tentando passar a perna umas nas outras. Uma cultura muito enraizada na malandragem. Tem um lado que quer virar primeiro mundo e tem o outro, que quer consertar. 

Afonso Nigro é um cara...
Leal.

Mensagem aos fãs
Obrigado por tanto carinho. Estou com 41 anos. Comecei com oito. Já são 33 anos de carreira, então é muito bom poder viver de arte e se eu vivo de arte é graças às pessoas que curtem o meu trabalho. Eu tenho saído nas ruas agora neste último mês, depois do programa, e é impressionante como as pessoas falam do programa. As pessoas querem me conhecer. Crianças que não sabiam quem eu era... é muito louco isso. Essa reviravolta da vida só acontece graças ao público, graças aos fãs.

Afonso Nigro no twitter
@afonsonigro

Relembre o grupo DOMINÓ com Afonso Nigro. 
Clips das músicas: "Manequim" e "P da vida":




Leia crítica sobre o
 ÍDOLOS KIDS


Curta
TV a Bordo




Agradecimento especial: Lenka Neiva

12 comentários:

Postar um comentário

Ofensas não serão publicadas.