Entrevista Especial: Braapa – Escola de Formação de Atores para Cinema, Teatro e TV

8
entrevista especial
BRAAPA

Quem não se lembra da canção de Lulu Santos: “Garota eu vou pra Califórnia; Viver a vida sobre as ondas; Vou ser artista de cinema; O meu destino é ser star…“? Mas não precisa ir muito longe, no Brasil existem muitas escolas de formação de atores para cinema, teatro e TV e, pensando nisso, TV a BORDO foi até São Paulo entrevistar os responsáveis pelo Braapa, André Bravo Valente e Eduardo Paiva.

Nesta matéria especial, Bravo e Paiva, contam sobre os cursos ministrados e o conteúdo de cada um, relatam experiências passadas ao longo de mais de 15 anos de existência, além de deixarem uma mensagem aos que anseiam e sonham com uma carreira, nem sempre formada por glamour ou capas de revistas, mas de persistência, dedicação e dignidade. 

TVaBordo – Qual é o significado da sigla?
Braapa – É a junção dos sobrenomes dos sócios. O Bravo de André Bravo Valente e o Paiva de Eduardo Paiva. Há o acréscimo da vogal ‘A’ pela numerologia, e também pela sonoridade da palavra.

TVaBordo – Como surgiu e qual é a finalidade da empresa?
Braapa – A empresa surgiu em 1997 para a produção de espetáculos de teatro. Ela nasce com o musical infanto-juvenil POLIANA, A MENINA que viria a ser sucesso de público e crítica, além de premiado. Em 1998, os workshops para atores profissionais e em formação surgem com base na nossa dificuldade com a linguagem televisiva, por nos acharem muito teatrais na época, e, praticamente, a inexistência de cursos preparatórios para o veículo em São Paulo, até então. Produzimos o primeiro curso para nós fazermos também e a procura foi imensa. Devido ao sucesso e pela boa organização começaram a pedir outros. Pegamos gosto pela coisa.



TVaBordo – Quais são os cursos ministrados e qual o conteúdo de cada um?
Braapa – Curso intensivo de formação de atores em teatro e TV. Nesse curso, temos todas as aulas que o aluno necessita para desenvolver a sua criatividade, sensibilidade, desinibição, auto-conhecimento e aprimoramento artístico, além da parte de conteúdo teórico, prática na linguagem televisiva e publicitária e a orientação na carreira, que inclui como se apresentar na área, construir sua trajetória, os percalços que podem encontrar, sua missão social enquanto ator, etc. Tudo isso é passado por meio de disciplinas de Jogos Teatrais, Interpretação, Expressão Corporal, Cenografia, Figurino e Maquiagem, Expressão Vocal, História das Artes Cênicas, Literatura Dramática, Leitura Dramática, Desenvolvimento Pessoal (inclui aulas de PNL – Programação Neurolinguística), Interpretação para TV e Publicidade, Produção, Ética e Legislação. 
Durante o curso, os alunos têm que se apresentar no nosso Festival Interno BRAAPA de teatro (FIBRA Teatral), além da montagem do espetáculo ao final, onde eles têm que dividir as funções e montar o espetáculo em que vão fazer as apresentações como um grupo, até porque esse costuma ser o início dos grandes atores no Brasil. Aqui, o ator se produz, até pela falta de investidores na área (embora isso começou a mudar). A maioria dos grandes produtores de teatro começaram como atores e tiveram que se produzir para trabalhar.
Todas essas disciplinas também podem ser cursadas separadamente, descolada das outras de formação, mas só são encaminhados ao SATED – SP (Sindicato dos Artistas e Técnicos de Espetáculos e Diversão), para obtenção do atestado de capacitação profissional, os alunos que ingressam no Intensivo e têm média 6 (seis) e 75% de presença mínima em todas as matérias. Temos também os workshops de preparação e aperfeiçoamento de atores que foi nossa origem, além de aulas particulares ou trabalho de coaching de Interpretação para TV e Publicidade, e para Apresentador de TV.



TVaBordo – Quais são as empresas parceiras e como é desenvolvida essa parceria?
Braapa – Além da parceria com o SATED – SP, temos parceria com a UMES (União Municipal de Estudantes Secundaristas), com os restaurantes Planeta’s, Luna de Capri, D’Amico Piolin, NAKA clínica de estética e JUMP Academia. No caso da UMES é por meio do  fornecimento das carteirinhas de estudantes e com as empresas, descontos especiais aos nossos alunos. 


TVaBordo – Após a conclusão do curso de atores é concedido o “DRT”? Como funciona esse processo?
Braapa – Por meio da nossa parceria com o SATED – SP, o aluno que conclui o curso com média mínima de 6 (seis) e presença mínima de 75% em todas as disciplinas, recebe um certificado assinado pelos diretores e por todos os orientadores, onde consta a carga horária do curso, as disciplinas cursadas, a média e o percentual de frequência do aluno em cada uma delas. Com esse certificado, a pasta com o currículo, os comprovantes das atividades durante o curso e os documentos necessários, ele vai ao SATED e dá entrada no pedido de atestado de capacitação profissional, assiste a uma palestra no SATED e, por último, entra com o pedido na DRT – Delegacia Regional do Trabalho, órgão ligado ao Ministério do Trabalho que emite o Registro Profissional na carteira de trabalho.




TVaBordo – Quais são os nomes de famosos que passaram pelo BRAAPA?
Braapa – Rodrigo Lombardi (Théo de Salve Jorge), Max Fercondine (Ciro de Flor do Caribe), Marissol Ribeiro, Daniela Farias, Juan Alba, Graziela Moretto, Heitor Martins, Luigi Barriccelli, Samanta Monteiro (Samanta Dalsoglio), Marcelo Augusto, entre outros.


TVaBordo – Qual foi a experiência mais marcante da empresa?
Braapa – São tantas as experiências marcantes, mas acho que a realização do Primeiro Curso Internacional de Interpretação para Teatro e TV em Angola. Foram três meses de uma experiência única, onde fomos os precursores nessa área no país. É como se entrássemos para a história local e deixássemos uma marca bonita, importante e reconhecida lá.


TVaBordo – Alguma história engraçada que gostaria de contar?
Braapa – Também temos histórias engraçadas, mas acho que a mais hilária foi quando o Eduardo Osório, orientador de interpretação que dirige as montagens finais, nos chamou para falar com um aluno que estava ensaiando a peça de formatura e achando difícil decorar o texto, fazer a peça inteira e pedia um stand (substituto). Se já era engraçado demais alguém, que nem se formou, pensar em pedir isso pra montagem final, foi mais engraçado ainda quando ele me explicou que seria um stand in para entrar na personagem dele da metade da peça pra frente, porque era muito texto pra decorar e ensaiar. Nós ríamos e ele achava ruim e perguntava: “Do que vocês estão rindo? Não é comum ter esse negócio de stand in no teatro? Diz até que é chique…” (risos)



workshop com Andréia Cavalcanti 

TVaBordo – Quais foram as maiores dificuldades encontradas e como fizeram para superá-las?
Braapa – Trabalhar com o público sempre é um desafio e num mercado exigente como o de São Paulo, em uma área de tanta responsabilidade como a de educação e formação artística; a nossa responsabilidade é grande na medida em que estamos apresentando formadores de opinião que vão se expor, servir de exemplo, influenciar na opinião, nas escolhas e nas atitudes de um público; mexer com seu imaginário, seus sonhos e seu inconsciente.
Um segundo desafio é vencer a superficialidade das pessoas que vêm procurar a carreira apenas em ser famosa, com o intuito de melhorar sua atuoestima e achar que assim serão mais respeitadas. Obviamente, há aqueles que têm a veia artística nata, também querem buscar o reconhecimento público do seu talento, do seu trabalho, até porque acreditam que através disso, fica mais fácil se estabelecer na carreira, e isso é natural e legítimo. 
Um terceiro desafio é lidar com essas duas vertentes e trabalhar a ansiedade das pessoas para que levem tudo isso de uma forma positiva. Ao mesmo tempo, não temos o direito de frustar os sonhos de ninguém, por isso, o caminho é fazer com que durante o curso, no processo de auto-conhecimento, essas pessoas tenham noção do que é a carreira, do que é arte, e possam descobrir se trabalhar com aquilo é o que realmente as realiza ou não. 



TVaBordo – Um conselho para quem quer seguir carreira artística.
Braapa – Construa a sua carreira com persistência, dedicação e dignidade. Acredite nela, pois se você construir a sua trajetória e se superar a cada dia, certamente vai chegar onde quer. Todo resultado é fruto de um processo e, por isso, você precisa ter prazer no processo, com dedicação e sem perder o foco e, quando menos esperar, as coisas estarão acontecendo por consequência do seu empenho. Evite tratar sua carreira como um jogo de azar. Não seja do tipo: “Vou tentar um ano, se der certo, deu.” Não é em um ano que você se torna brilhante no que faz e você não faria isso com qualquer outra carreira. Trace metas e prazo para elas e, acima de tudo, que essas metas sejam de melhoria de desempenho na sua maturidade profissional. Estamos falando de uma profissão e você não se torna uma referência como profissional buscando ser famoso, aparecer na televisão ou coisa parecida, mas pela qualidade do serviço apresentado. Você, enquanto consumidor, busca referências ao adquirir o serviço de um profissional, busca confiar e busca o resultado de qualidade, por isso, lembre-se que nossos contratantes e nosso público vão buscar o mesmo de você, por isso, supere-se!

Conheça mais sobre o 
BRAAPA em sua página
do FACEBOOK

Leias as
do TVaBordo

Curta 
TV a BORDO

Siga 
TV a BORDO
Comentários do Facebook

8 COMENTÁRIOS

  1. Olá adorei a entrevista! Você saberia me dizer como que eu faço para me inscrever no curso de formação profissional de atores da braapa? Obrigada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here