Déo Garcez: “Meu sangue ferve sempre antes de interpretar e, se o papel é bom, ele ferve ainda mais!”

19
 entrevista especial
DÉO GARCEZ

foto: arquivo pessoal



A entrevista desta semana é com um dos melhores atores da TV brasileira em atividade. Solteiro, feliz, está no teatro com o MERCADOR DE VENEZA, na telinha com a reprise de O CRAVO E A ROSA em ‘Vale a Pena Ver de Novo’, estará na Fox Life em janeiro com A ESCRAVA ISAURA e, na telona, com dois longas metragens a estrear. Até pouco tempo esteve na novela infantil, fenômeno de audiência, CARROSSEL, no SBT.

Legítimo ludovicense, Déo Garcez estreou nos palcos aos 11 anos de idade na peça FLICTS, do Ziraldo e não parou mais. Participou de inúmeros testes para a televisão, mas um deles mudou a sua vida: “Em XICA DA SILVA, o Walter Avancini resolveu trocar o texto em cima da hora e tive que decorar outro num tempo muito curto, então, me tranquei no banheiro da extinta TV Manchete, sentei-me literalmente no vaso (risos), consegui decorar, fiz o teste e, o Avancini me escolheu”.

Com bom humor e com um carisma encantador, Déo conversou com TV a BORDO na livraria do CCBB (Centro Cultural do Banco do Brasil) no Rio de Janeiro. 

Senhoras e senhores, Déo Garcez.

TVaBordo – Déo, são quase 40 anos de carreira! Algum arrependimento? Alguma história inesquecível?
DG – Nenhum arrependimento! Inesquecível na minha carreira foi a batalha inicial para fazer a Faculdade de Teatro Dulcina de Moraes, a bolsa de estudo, o crédito educativo da Caixa pra fazer os dois cursos, os de Bacharelado em Interpretação e a Licenciatura em Artes Cênicas.

TVaBordo – Qual foi a sua maior motivação para seguir carreira artística?

DG – Foi o mesmo amor e a paixão pelo teatro. Meu sangue ferve sempre antes de interpretar e, se o papel é bom, ele ferve ainda mais.

TVaBordo – Você acha que ainda existe muito preconceito com atores negros?
DG – Sim, é claro, se comparado há uns 20 anos, o percentual de atores negros em exercício no mercado aumentou, mas ainda é bem pequeno. Infelizmente, hoje, é uma minoria que consegue trabalho.

foto: Maria de Fato

TVaBordo – Quais as vantagens e desvantagens na vida
de um ator depois dos 40 anos de idade?
DG – Talvez a desvantagem esteja para o ator
de TV, por existir, maior quantidade de personagens destinados aos mais jovens.
A vantagem certamente é que, com mais de 40 anos, o ator naturalmente tem maior
experiência profissional e de vida, o que o torna melhor preparado,
teoricamente (risos). Claro, há exceções! No teatro e no cinema, não vejo
desvantagem porque, nesses dois últimos, existem bons papéis para todas as
idades.
TVaBordo – Há um provérbio chinês que diz: “Jamais se desespere em meio às mais sombrias aflições da vida, pois das mais negras cai água límpida e fecunda”. Algum momento sombrio na vida que deu vontade de desistir? Como fez para vencer?
DG – Nunca pensei em desistir, mesmo nas fases mais difíceis e diante das dificuldades naturais da carreira, além do fato de ser um ator negro. Ainda assim, encarei e encaro com muita garra, determinação, sempre acreditando em mim mesmo. Costumo dizer que minha vontade de ser ator sempre foi maior do que os grandes obstáculos que enfrentei.
foto: Maria de Fato
TVaBordo – Você tem perfil no FACEBOOK, LINKEDIN, TWITTER, como lida com as redes sociais? Em que elas ajudam ou atrapalham?
DG – Acho que lido bem. Procuro dar atenção a todos respondendo sempre que possível. As redes sociais ajudam porque permitem um retorno do meu trabalho imediato, um feedback e uma forma de divulgá-lo. Até agora não me atrapalharam. Twitter Deo Garcez  e Facebook Deo Garcez.
TVaBordo – E a fama ajuda ou atrapalha? 
DG – Ajuda e, às vezes, atrapalha. Ajuda porque abre algumas
portas no mercado de trabalho e atrapalha quando você não é mais um anônimo e a
sua privacidade é invadida. Lembro-me quando fazia
O CRAVO E A ROSA e fui à
Bienal, tive que sair escoltado pela segurança do evento (risos).

TVaBordo – Qual foi a pior cantada que recebeu?

DG – A pior ainda não existiu. A melhor foi ter recebido todos
os dias durante um mês cartas cheias de paixão.


TVaBordo – Wow! Ainda dar aulas? 

DG – Não, por opção, mas vira
e mexe, pinta um convite para dar uma oficina e aí, dou aulas de interpretação.

TVaBordo – Foram três novelas do Thiago Santiago sendo uma de época, uma contemporânea e uma de ficção. Qual foi a mais desafiadora e por quê?
DG – A mais desafiadora mesmo foi a ESCRAVA ISAURA (Adaptação de Thiago Santiago para a Record em 2004). Novela de época exige um estudo maior em termos de história e, também, pelo André ser uma personagem de composição, com características psicológicas bem mais complexas.

foto: Maria de Fato

TVaBordo – De todos os prêmios que recebeu como ator, qual foi o mais importante?
DG – O Troféu Raça Negra de Melhor Ator por ele ser resultado de uma votação popular e, especialmente, por ser um prêmio cujo objetivo é promover a igualdade racial.
TVaBordo – Que conselhos daria para aqueles que desejam seguir
carreira artística?
DG – Se você verdadeiramente quer ser ator ou atriz, acredite
em si mesmo! Vá à luta com muita garra e determinação. Estude, leia livros,
prepare-se tecnicamente, faça e assista teatro; assista filmes; desenvolva a “coragem”
do leão e lute, independentemente dos obstáculos da carreira e da vida.
TVaBordo – Vou aproveitar e perguntar sobre novelas inesquecíveis e também sobre a sua última aparição na
TV. Como foi estrear na TV? Houve algum medo ou dificuldade?
DG – Não tive medo. Adoro desafios e fazer TV foi mais um. Não
senti dificuldade também. Fiz a XICA DA SILVA com muita gana e vontade de acertar, assim como
faço até hoje em todos os meus trabalhos. Assim que cheguei ao Rio, para entender como interpretar em
TV, fiz oficinas de interpretação com Wolf Maia e depois com a Tizuca Yamazaki, pois até então, eu havia feito somente teatro.


foto: reprodução
Cena de XICA DA SILVA com 
Giovanna Antonelli e Guilherme Piva
TVaBordo – O que mais o encantava no mucamo Paulo?
DG – A mistura de ingenuidade, esperteza, submissão, ambiguidade sexual aliada a uma grande paixão.

TVaBordo – Qual foi a cena mais difícil?
DG – Foi a primeira cena em que tive que tirar a roupa. Imaginei, no
dia seguinte, centenas de milhares de pessoas iriam me ver
pelado, com certeza (risos).
TVaBordo – Algum
preparo especial para viver o Ezequiel dos Anjos (O Cravo e a Rosa)? 
DG – Procurei  criar um
tipo “bom vivant”, apaixonado e submisso à Marcela (Drica Moraes), além de
assistir a filmes e ler sobre a época da novela.
TVaBordo – Alguma história engraçada de bastidores? 
DG – Certa vez, um diretor disse a um figurante que este iria
aparecer muito, mais muito mesmo em uma cena, caso topasse fazer sexo de
verdade com uma atriz no set. O figurante topou e acreditou. Claro, tudo era
brincadeira do diretor (risos).

Em O CRAVO E A ROSA
 (foto: arquivo pessoal)

TVaBordo – Como foi trabalhar com Walter Avancini e com o Walcyr
Carrasco nessas produções?
DG – Foi muito bom trabalhar com os dois, uma grande sorte.
Avancini sabia tudo de novela, era objetivo e competente.Tinha um estilo
próprio de dirigir; foi um aprendizado e tanto fazer três novelas dirigidas por
ele. Quanto ao Walcyr foi igualmente um enorme privilégio trabalhar com ele,
outro artista competente e cheio de histórias interessantes. Ter feito
XICA DA
SILVA
, talvez a sua obra-prima, foi sinceramente uma bênção.
TVaBordo – Como foi trabalhar com crianças (CARROSSEL)?
DG – Divertido! Um aprendizado. O ritmo é outro com elas.
Vale o ritmo da criança e o aspecto lúdico acaba vindo à tona; procurei
embarcar no jogo infantil, na pureza e na espontaneidade das emoções que vinham
delas. Além disso, foi emocionante ver o talento nato, o despertar para a
carreira de ator e atriz de cada um deles.

TVaBordo – Como foi a repercussão do Marcos Moralles?
DG – Grande, superou as minhas expectativas. Ele é uma espécie
de pai bondoso sempre disposto a resolver problemas e a ajudar aos outros,
então, o público, especialmente o infantil, adorou o Sr. Morales.
TVaBordo – Tá no teatro com…
DG – Estou fazendo O MERCADOR DE VENEZA, de Shakespeare, no teatro. Faço o Barsânio. É um projeto do CRA (Conselho Regional de Administração) e do Instituto Chiquinha Gonzaga com direção do Fernando Hilbert e do Gilberto Gawronski. Ao final de cada apresentação acontece um debate super interessante presidido pelo Wagner Siqueira. É um presente para qualquer ator fazer Shakespeare, aliás, não é a primeira vez, é a quinta vez que faço. Na época que estudava na Faculdade de Teatro fui dirigido pela Dulcina de Moraes fazendo Marco Antonio, em Júlio César. Fiz também o Richamond, em Ricardo III, que era feito pelo Stênio Garcia, também dirigido pela Dulcina.

Cena de CARROSSEL com Jean Paulo Campos (Cirilo)
foto: Lourival Ribeiro (SBT)

TVaBordo – Como foi ser dirigido pela Dulcina de Moraes?
DG – Fantástico! Uma experiência incrível! A melhor possível! Ela era uma figura. Ela fazia teatro o tempo inteiro. Ela dizia: “Minha vida é um teatro”.

TVaBordo – Além do espetáculo O MERCADOR você está rodando um longa metragem e esperando a estreia de outro longa metragem. Déo Garcez nas telonas…
DG – (risos) O longa-metragem “O LUCRO ACIMA DA VIDA”, de Nic Nilson,
que estou filmando e que vai mostrar o drama dos trabalhadores da Shell/Basf, contaminados por agrotóxicos em Paulínia. Tem também o longa ÓDIO, de Luiz Rangel e
Carlos Mossy.
TVaBordo – O que você faz no ÓDIO?
DG – (risos) Eu faço a Vanusa (risos).

TVaBordo – Uma travesti? (risos)
DG – (muitos risos)

TVaBordo – Quer contar alguma coisa? (risos)
DG – Não, o bom é guardar surpresa. Fica na expectativa aí!

A seguir, JOGO RÁPIDO com Déo Garcez.
Defina em uma palavra cada personagem

mucamo Paulo – novela XICA DA SILVA
Sedução

Ezequiel dos Anjos – novela O CRAVO E A ROSA
Submissão

André – novela ESCRAVA ISAURA
Libertário

Dr. Alexandre – novela PROVA DE AMOR 
Justiça

Bené – novela CAMINHOS DO CORAÇÃO
Incompreendido

Marcos Morales – novela CARROSSEL
Generosidade
foto: arquivo pessoal

DEOLINDO GARCEZ
RODRIGUES
5 de julho de 1967,
São Luiz – MA.


Jogo Rápido

Ator
Al Pacino

Atriz
Fernanda Montenegro

Novela
XICA DA SILVA – de Walcyr Carrasco

Filme
Coração Valente – direção de Mel Gibson

Livro de cabeceira 
Vida, do Daisaku Ikeda

Personagem que gostaria de fazer
Um vilão super interessante

Se não fosse ator, o que seria?
Ator (risos), talvez um botânico, mas a 
minha vida teria um vazio se não fosse ator.

A música da minha vida é…
Sonho impossível, “Na Impossible dream”, 
de Joe Darion e Mitch Leigh, 
na versão em português de Chico Buarque. 
Assista ao clip abaixo na voz de Maria Bethânia.
Defeito
Às vezes, paciente demais

Qualidade
Determinação

Me tira do sério
Injustiça e preconceito

No meu aniversário eu quero ganhar…
Um personagem interessante

Se pudesse viajar no tempo…
Gostaria de reviver a minha estreia no teatro
porque norteou minha vida e, também, 
ter tido mais oportunidades 
com a Dulcina de Moraes, 
aprendendo mais com ela.

Meu sonho de consumo é…
Sinceramente, não tenho. Prefiro curtir 
as coisas a cada momento que tenho. 
O que vier é lucro; virá como consequência.

Religião
Budismo

Amor
Família, trabalho, cães e natureza

Família
Além de amor, minha base

Um sonho
Ter o meu próprio teatro

Déo Garcez é um cara…
Do bem, que adora viver, 
que vive numa busca constante 
pelo aprimoramento do seu caráter, 
da sua fé e da sua arte.

Mensagem aos fãs
Muito obrigado a todos vocês que 
acompanham a minha carreira, 
pelo prestígio e carinho. 
Que seus possíveis e aparentemente
impossíveis sonhos sejam realizados!

Para encerrar, um ditado, verso ou frase:
“Sonhe, ainda que o sonho pareça impossível.
Lute, ainda que o inimigo pareça invencível.
Corra por onde o corajoso não ousa ir.
Transforme o mal em bem, ainda que seja 
necessário caminhar mil milhas.
Ame o puro e o inocente, 
ainda que seja inexistente.
Resista, ainda que o corpo não resista mais.
Ao final, alcance aquela estrela, 
ainda que pareça inalcançável”. 

foto: Maria de Fato


Assista ao Vídeo Book de Déo Garcez
Leia Entrevistas 
do TV a Bordo
Curta
TVaBordo

Siga
TV a Bordo


Tags
#TVaBordo #DeoGarcez
#XicadaSilva #EscravaIsaura
#OCravoeaRosa #Carrossel
#CaminhosdoCoracao
#GiovannaAntonelli #GuilhermePiva
Comentários do Facebook

19 COMENTÁRIOS

  1. Parabe´ns pelo seu trajeto, Déo, vc é um cara do cacete! Acompanho vc desde a faculdade Dulcina de Moraes. Bravo, Bravissimo! Sou seu fá e admirador. Sucesso!

  2. Gostei bastante da entrevista admiro a versatilidade do Déo a interpretacao que ele da a cada personagem faz dele um ator polivalente, nao eh daqueles atores que embora os personagens sejam diferentes a interpretacao sempre parece a mesma, o Déo eh diferente… Gostei imensamente da atuacao dele em Xica da Silva e em o Cravo e a Rosa, em nenhum momento ele foi ofuscado pelo talento da Drica Moraes, pelo contrario, atuou de igual para igual e o personagem dele e dela se completaram naquela novela. Parabens a ele pelo trabalho de qualidade, um bom ator independe de emissoras, vou assisti-lo sempre com prazer em qualquer canal!

    Um abraco pra vc Lalo, sempre um prazer ler e comentar suas entrevistas

    Marcia Jenkins- Portland, OR -USA

  3. caramba essa entrevista me ver voltar no tempo,Deo é um talento,admiro demais o trabalho dele,apesar de muito tempo na carreira artistica eu curto muito o trabalho dele,essa entrevista ficou show ainda mais com um icone tao consagrado da tv brasileiro sucesso pra ele

  4. Se antes de subir no palco o ator não sentir o tradicional nervosismo este ator não está preparado para interpretar o papel o qual a ele foi determinado…Segundo antes de entra em cena o ator se desfaz em cinzas e resurge feito uma fênix para dá vida e voz ao personagem…O nervosismo é o último estágio no qual o ator dá por alguns minutos um breve adeus pela pessoas que é , para emprestar o seu corpo a um ser imaginário.VC Déo Garcez é um ARTISTA NATO!!! A responsabilidade de subir nos palcos de um teatro é muito mais do que gravar cenas de novelas,comerciais ou filmes… Tudo que vai para o ar já vai prontinho , mas,no teatro não. Quem faz teatro ou é bom ou é excelente , mas nunca inseguro.O nervosismo antes de entrar em cena são as últimas intimidades do ator com a personagem,são os últimos diálogos tipo: SUBA NO PALCO e ME REPRESENTE BEM ATÉ POR QUE EU PRECISO DE SEU CORPO PARA TOMAR FORMAS… PARABÉNS meu GRANDE e INCOMPARÁVEL ATOR!!!
    Alexandre Pereira

  5. Parabéns para o entrevistador pelas perguntas inteligentes e pelas respostas de Déo muito objetivas e sinceras. Espero que sua estrela brilhe cada vez mais para que alcance seus objetivos. Bjs Irene Torres

  6. Não tenho duvidas do PROFISSIONALISMO que Déo Garcez carrega é visível. Tenho certeza e pode escrever que ainda fará muitos trabalhos que marcara a vida de milhares de pessoas na historia do teatro cinema e televisão Brasileira e principalmente internacional com seu talento e espontaneidade, fechando assim a boca de muitos que ainda insiste com o preconceito da cor.
    Acredito que uma oportunidade não se ganha se conquista e Déo Garcez já provou isto.
    Um grande Abraço.
    Rubens Felix

  7. Foi um prazer imenso ler esta entrevista maravilhosa que chegou até mim atravez da rede social, o nosso facebook. Déo obrigado por todo esse carisma, vc é de um talento impecável, sincero e objetivo! Parabéns, que Deus te abençôe sempre. Muitos beijos, muitos abraços, te amamos muito.
    Moisés Moreira Soares e família.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.