Quem quer ser a mulher do prefeito?

2

 série A MULHER DO PREFEITO – TV CRÍTICA


“Em política, tal como na moral, é um grande mal 
não fazer bem e, todo o cidadão inútil, 
deve ser considerado um homem pernicioso”.
Rousseau


As noites de sexta da Globo têm agora uma nova companhia, A MULHER DO PREFEITO, em substituição a desassucessada SARAMANDAIA com humor inteligente, direção e elenco afiados.

A HISTÓRIA
O prefeito corrupto Reinaldo Rangel (Tony Ramos) é preso em plena inauguração do estádio de futebol. Após um mal-estar encenado, ele é mantido em prisão domiciliar. Sua esposa e vice-prefeita honesta Aurora Rangel (Denise Fraga) assume o cargo e revoluciona a cidade de Pitanguá.

UM ELENCO AFIADO E ENTROSADO
A produção A MULHER DO PREFEITO não tem somente uma boa história. O elenco entrosado e afiado fazem a grande diferença. Há de se destacar os coadjuvantes, o assessor Seixas (Felipe Abib) e a presidente do Pitanguense Futebol Clube, Maria Fernanda (Malu Galli).

Felipe está bem à vontade na série. Depois de grandes sucessos pelo cinema como VAI QUE DAR CERTO, FAROESTE CABOCLO e, participações na TV como em AVENIDA BRASIL e TAPAS & BEIJOS, também o sucesso publicitário da propaganda da Bradesco Seguros, lembram daquele rapaz que dizia: “Vai que…”, ele mesmo; enfim, Seixas é um assessor fidelíssimo ao prefeito que acata todas as ordens sem questionar, além de possuir uma paixão platônica pela sua esposa. Não há histrionismo nem canastrice; o ator, quando está em cena com os protagonistas, atua de igual para igual e abrilhanta o set.

Malu é outra feliz escalação. Ela praticamente emenda um trabalho após o outro desde a bem sucedida novela das seis A VIDA DA GENTE. É a presidente do clube de futebol da cidade. Maria Fernanda é visionária, quer que a cidade cresça, desde que leve um “qualquer” por fora. Malu é uma atriz correta e não erra. Não é ladrona, mas sabe roubar as cenas com inteligência.

RAMOS E FRAGA
A Globo acertou em cheio quando colocou juntos Denise Fraga e Tony Ramos. Eles brincam de atuar. Tony é cheio de trejeitos e firulas, dá vida a um prefeito sem ser caricato. Apesar de ser um cara corrupto, desonesto e infiel, o talento e o carisma do ator são capazes de despertar amor e ódio.

Difícil associar a figura de Denise sem fazer graça, mas ela consegue dá verdade a uma simples cena dramática sem fazer-nos rir. Fraga está madura em cena. Percebe-se o carinho e a leveza que empresta à sua Aurora.

FICÇÃO E REALIDADE
A pequena fictícia Pitanguá mistura-se à realidade de grandes cidades brasileiras. O texto é inteligente, crítico, aborda a política de maneira responsável, sem alienação. Existe um deslize. A Vênus Platinada “promove” um programa chamado Vale do Pitanguá News, um telejornal à la Datena e Marcelo Rezende, os mesmos que, às vezes, tiram o sono global. A trilha sonora internacional é dos anos 1970 e embala as sequências românticas, a cerejinha do bolo do seriado. 

foto: GShow

Denise Fraga e Tony Ramos
como as personagens do seriado global

Quem quer ser a mulher do prefeito? No fundo, no fundo, A MULHER verbaliza a vontade de que todos nós temos – pelo menos uma parte dos brasileiros – em ver um político preocupado e empenhado no bem-estar da população e governando como cidadão útil, para que não seja pernicioso.



A MULHER DO PREFEITO
Toda sexta depois do GLOBO REPÓRTER

Uma série de
Bernardo Guilherme
Marcelo Gonçalves

Uma ideia de
Maurício Arruda

Direção
Cláudia Alves
Luiz Villaça

Direção Geral
Luiz Villaça

Direção de Núcleo 
Maurício Farias


Leia as Entrevistas





Curta
TVaBordo

Comentários do Facebook

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here