quinta-feira, 16 de julho de 2015

Gabriela Durlo: "Prefiro fazer bons papéis, independente da época. É isso que me instiga quando tenho um roteiro em mãos."

 
entrevista
GABRIELA DURLO

 
foto: Michel Angelo

A paulista de São José do Rio Preto, Gabriela Durlo, celebra bons trabalhos na Record, desde a sua estreia na novela VIDAS OPOSTAS. Em nove anos de emissora, já coleciona nove produções sempre com papéis de grande relevância nas tramas. 

Em conversa com o blog TV a BORDO, a atriz que está no ar como a doce e sofrida Eliseba da superprodução Os Dez Mandamentos e, a partir do dia 27, como a ingênua Isabela, na reapresentação especial de DONA XEPA, contou, entre outras coisas, sobre redes sociais, carreira e, também o destino da sua personagem, que tem encantado e emocionado os telespectadores do primeiro folhetim brasileiro baseado em uma história da Bíblia.

Com vocês, Gabriela Durlo.

TV - Qual é a sua formação acadêmica?
GD - Fiz aqueles cursos rápidos de dois anos na Faculdade de Produção de Eventos na Anhembi Morumbi, apenas como um plano B, mas sempre quis ser atriz. Minha formação artística foi na escola profissionalizante de atores Globe, em São Paulo.

TV - Como foi a sua trajetória no teatro e qual foi a personagem mais prazerosa?
GD - Quando eu estudava na Globe, fui chamada para fazer a leitura da peça O TERCEIRO TRAVESSEIRO por um colega de sala. O elenco já estava fechado, porém uma das atrizes estava ausente e eles precisavam de alguém que a cobrisse. Na ocasião, a diretora carioca estava em São Paulo apenas para acertar os detalhes finais de texto para que a peça entrasse em produção. Topei e fui. Produção e direção gostaram de mim e substituíram em definitivo a atriz faltante. Foi assim que fiz a minha primeira peça profissional, e que resultou na minha ida à TV. Todas as personagens que fiz até hoje foram prazerosas, senão, prefiro não fazer. Já dispensei alguns textos de teatro que achava que não eram para mim.


TV - E chegou à TV em 2006. Como aconteceu?
GD - Em 2005, estava trabalhando na peça O TERCEIRO TRAVESSEIRO no Teatro Augusta em São Paulo. Um produtor de elenco que trabalhava para a Record foi ver a peça e gostou de mim. Ele esperou eu sair do camarim no término do teatro para se apresentar e disse que me chamaria para os testes da novela, que ele estava produzindo. E assim foi. A novela era VIDAS OPOSTAS. A minha personagem de estreia foi a prostituta Daniela. Foi tudo muito rápido.



foto: arquivo pessoal

GABRIELA DURLO como Daniela 
na novela VIDAS OPOSTAS
TV Record 2006/2007

TV - De garota de programa a rainha, qual foi o seu maior desafio na televisão?
GD - Meu maior desafio foi me manter na televisão até hoje, conquistar meu espaço. Quando cheguei para a minha primeira novela, eu não conhecia ninguém no Rio de Janeiro, e muito menos na emissora. E eles também não sabiam nada a meu respeito, apenas que eu era novata e trabalhava anteriormente como modelo. Esse último fato gera muito preconceito entre os artistas. Eu tive que provar para todos, para mim, principalmente, que eu dava conta do recado, que eu era mais que um rostinho bonito vindo de São Paulo para viver futilidades dentro da televisão. Eu estava a fim de estudar, me aprimorar e agarrar com unhas e dentes a oportunidade que me deram. Posso dizer que isso eu consegui! Este ano completo nove anos de emissora com nove obras no currículo, incluindo papel de protagonista. Dentre eles, eu destaco a primeira personagem, a Daniela, que me abriu portas e definiu toda a minha trajetória dentro da Record. Destaco também a Ester, por ter sido protagonista logo no meu terceiro trabalho, com tudo o que envolvia a personagem e o produto. Foi o maior investimento da Record naquele ano. Depois dela, vieram só bons  papéis, como a Isabela, de DONA XEPA, e também, a Eliseba, atualmente em OS DEZ MANDAMENTOS. Todos papéis grandes, de importância para a trama, e que confiaram a mim.


TV - Você viveu a primeira protagonista de uma minissérie bíblica para a televisão brasileira: A HISTÓRIA DE ESTER. Qual foi o seu maior medo e como conseguiu superá-lo? 
GD - Claro que eu tive medo! Medo de não dar certo mesmo, do fracasso! Eu estava no começo da minha carreira, se desse errado, como eu restabeleceria minha credibilidade perante o público e aos diretores que confiaram a mim esse papel? Mas a vontade de fazer e fazer bem feito foi maior. Também fiquei mais tranquila quando tive uma reunião com o diretor geral da minissérie, João Camargo, e ele tinha domínio absolutamente de tudo que estava sendo feito. Tudo era estudado e cuidado por ser o produto mais importante da casa dos últimos anos. A grande aposta da Record, inclusive em mim. Não era hora de ter medo. Ou era, sei lá, justamente por tudo isso! (risos) Mas fui, e a minissérie foi e continua sendo um sucesso até hoje!

foto: arquivo pessoal

GABRIELA DURLO na minissérie
A HISTÓRIA DE ESTER
TV Record / 2010

TV - Olhando para atrás, o que mudaria na rainha Ester?
GD - Nossa, muita coisa! Sou muito crítica comigo mesma. Evito assistir para não sofrer! Por outro lado, tenho convicção de que dei o melhor que eu tinha naquela época, algumas coisas só com a maturidade de hoje poderiam ser mudadas. E recebo até hoje tantas mensagens nas minhas redes sociais sobre Ester, das pessoas dizendo que amam e que assistem com frequência, a maneira como a personagem toca as pessoas. Leio tudo isso e penso que devo deixar os pormenores de lado, pois a missão foi cumprida! Hoje já não mudaria Ester, apenas mudaria o meu modo de vê-la. 

TV - Você prefere fazer uma personagem milenar ou uma contemporânea?
GD - Prefiro fazer bons papéis, independente da época. É isso que me instiga quando tenho um roteiro em mãos.


TV - Você tem perfil nas redes sociais, Facebook, Twitter e Instagram. O que mais ajuda e atrapalha nas redes sociais?
GD - Eu demorei muito para entrar nas redes. Minhas contas têm apenas dois anos de vida. Tinha medo da exposição e também do distanciamento dessa comunicação - no caso dos amigos mais próximos, sempre preferi os telefonemas. Mas, para a minha surpresa, eu viciei nas redes sociais e acabei me aproximando ainda mais dos amigos, e claro, do público. Isso é o mais legal. Adoro receber mensagens com as observações que eles fazem dos papéis que estou interpretando e também das novelas em geral. Esse feedback é muito importante para saber se a mensagem que estou querendo passar está, de fato, chegando até eles. Eu tenho muita gente do bem comigo. Só recebo palavras de carinho e admiração dos seguidores. Nunca me ofenderam! Eu leio tudo, apenas evito responder um a um para não ser injusta com ninguém. O chato apenas é aquela história do 'segue, por favor'. Ou, então, quando se deparam com o meu perfil pessoal do Facebook - que é fechado e as pessoas não entendem. Por isso, já foram ríspidos comigo. Disseram que sou uma figura pública e que deveria ter mais consideração com o público. Poxa, eu tenho! Apenas me reservo o direito de ter um canal para amigos e familiares. No mais, meu insta (Instagram) é aberto @gabrieladurlo, e faço meus posts pensando mesmo em vocês (o público). O Twitter @gabidurlo é interessante porque sempre que dá, assisto à novela comentando com os telespectadores, em tempo real. Amo fazer isso e me divirto muito com os posts criativos da galera. Existem várias novelas paralelas, todo mundo vira roteirista (risos).


TV - Que conselho você daria para aqueles que desejam seguir carreira artística?
GD - Apenas que pensem bem se é isso realmente que desejam. O caminho é árduo! Abri e abro mão de muita coisa para seguir carreira. Você tem que estar disposto a viver uma vida diferente do convencional em relação a tudo! Não temos horários, rotinas, presença frequente em reuniões familiares, agendas e nem certeza de nada! Vivemos literalmente um dia de cada vez.

TV - Vamos falar de OS DEZ MANDAMENTOS. Você esteve recentemente com o Daniel Aguiar (Disebek na primeira fase) em Ângola e Moçambique lançando a superprodução da Record. Como foi a recepção dos africanos?
GD - Fiquei surpresa com a receptividade dos africanos! Estive nesses dois países para o pré-lançamento da novela e fui muito bem recebida. Me reconheceram por trabalhos anteriores, inclusive pelo meu primeiro papel, a Daniela, nove anos atrás! Eles assistem muito as nossas novelas e pude sentir de perto o carinho que eles têm por nós atores. Foi um privilégio ter sido escolhida para representar esse elenco tão grandioso e receber cada abraço que eles me deram.

foto: arquivo pessoal

Gabriela Durlo e Daniel Aguiar em visita
à África para divulgação de
OS DEZ MANDAMENTOS

TV - Sensacional! E qual foi o melhor momento da viagem? Destacaria algum?
GD - Sim. Tivemos uma tarde de autógrafos em um shopping em Moçambique onde pudemos ter contato direto com o público. Eles vinham até nós, tiravam fotos e ganhavam um postal autografado. Lá pude sentir de perto todo o carinho e a admiração que tem por nós. Alguns olhares não esquecerei jamais!

foto: arquivo pessoal

Gabriela Durlo e Daniel Aguiar
na África

TV - Falando agora da Eliseba. Como foi escolhida para viver a personagem?
GD - Todos os atores fizeram teste para essa novela. No princípio fui escalada para viver a Amália, papel que foi interpretado por Lisandra Souto. Já estava com os textos dela e com o figurino montado, mas tivemos uma baixa no elenco e tudo precisou ser remanejado. Aí o diretor Alexandre Avancini me chamou pessoalmente e me convidou para fazer a Eliseba, que seria da Larissa Maciel. É um presente! Só tenho gente grande ao meu lado: Petrônio Gontijo, Denise Del Vecchio, Paulo Gorgulho; e eu lá, com muito prazer e feliz da vida!

TV - O processo de preparação da Eliseba em relação a rainha Ester foi o mesmo? Qual foi a diferença entre as duas na hora de compor a personagem?
GD - Desde a minissérie 'A História de Ester' (exibida pela Record em 2010), nós temos uma preparação de elenco fundamental para o nosso trabalho. São coachs que nos dão aula de corpo, voz, leitura do texto, vivência cênica, inclusive, com os objetos de cena que manuseamos ao longo da novela e exercícios teatrais. Tudo isso para estabelecer as conexões entre as personagens e também com o cenário e o figurino. Tudo isso ajuda a compor e a dar profundidade às personagens e tornar tudo mais crível. No caso das produções bíblicas, temos também aulas de história para nos situar à época retratada. 

TV - Qual foi a cena mais difícil até agora?
GD - A segunda fase da novela, quando a Eliseba surgiu, foi toda difícil porque eu estava sempre com dois bebês no set comigo, e eles têm o tempo deles. Muitas vezes aconteceu de eu estar no auge da emoção da cena e os bebês começavam a chorar, as crianças mais velhas queriam a mãe, e a cena toda era cortada e tínhamos que começar tudo de novo. As marcas eram sempre alteradas na hora da cena pelos movimentos deles. Enfim, foi uma experiência nova para mim, e difícil! Era mais uma coisa naquele universo imenso, que eu tinha que me atentar na hora da gravação e que fugia completamente do meu controle ou do controle de qualquer pessoa da equipe.

foto: arquivo pessoal

GABRIELA DURLO como Eliseba
novela OS DEZ MANDAMENTOS
TV Record / 2015

TV - Alguma história engraçada de bastidores que poderia nos contar?
GD - Aconteceu um lance comigo e com a Larissa Maciel que tivemos um ataque de risos que entrou para a história! Estávamos gravando a abertura do Mar Vermelho, quase o elenco todo da novela, mais 300 figurantes, cabras, bodes, e burros! Ao final da travessia, quando os hebreus começam a correr porque os egípcios estão indo atrás deles, nós fomos atropeladas por um cabrito. Nós duas caímos de costas num morrinho e não conseguíamos voltar porque ficamos sem apoio, e com as pernas pro ar! Foi ridícula a cena! Aí, grita o diretor morrendo de rir: "Corta! De quem são essas perninhas pra cima? O que está acontecendo?" Éramos nós, tentando desesperadamente voltar para as nossas posições, sem sucesso!


TV - Com certeza entrou para a história. E o que vai acontecer com a Eliseba?
GD - Não sei o que acontecerá no final da terceira fase com a Eliseba. Sei apenas que haverá muito sofrimento, ela perderá dois filhos e não estará na quarta e última fase da novela, ou seja, ela morre, mas, só no final.

TV - Ah, já vi que o público ainda vai se emocionar e muito com a Eliseba. Gabriela, por favor, convide a galera para assistir aos DEZ MANDAMENTOS.
GD - Galera! Estamos todos muito felizes com a repercussão da novela! Continuem nos assistindo que ainda virão muitas emoções pela frente! De segunda a sexta, às 8 e meia da noite, não percam OS DEZ MANDAMENTOS. Meu beijo a todos!

TV - Para finalizar gostaria que citasse um ditado, uma frase ou um verso.
GD - Pensando bem rápido aqui, tem algo objetivo que é meu lema de vida: 'Meu espaço termina onde começa o do outro.' Isso rege a minha vida. Beijos.

Leia Entrevistas com o
elenco de Os Dez Mandamentos

 
 
Curta
TVaBordo
 
Siga
TVaBordo


#TVaBordo #OsDezMandamentos 
#GabrielaDurlo #TVRecord

0 comentários:

Postar um comentário

Ofensas não serão publicadas.