sexta-feira, 7 de agosto de 2015

A encantadora trilha sonora da novela OS DEZ MANDAMENTOS

MATÉRIA ESPECIAL
foto: reprodução

" A música é celeste, de natureza divina e 
de tal beleza que encanta a alma e 
a eleva acima da sua condição."
Aristóteles

O filósofo grego tem toda razão. A música encanta e eleva a alma. E a novela OS DEZ MANDAMENTOS inova por não trazer nenhuma música 'chiclete', comum nos folhetins tupiniquins e mundo afora, mas tem nos brindado com uma trilha sonora que suscitam lágrimas, embalam os corações apaixonados e explodem as gargalhadas. 

O responsável por essas trilhas é o compositor e produtor musical Daniel Figueiredo, que já trabalhou com nomes da MPB como Beth Carvalho, Ivete Sangalo, Caetano Veloso e os internacionais, Steve B., David Cohen e John Pollard, entre outros.


Daniel Figueiredo
Google Plus: +Daniel Figueiredo 
Twitter: @danifig 
Instagram: @danielfigueiredo_danifig
Site: www.danifig.com

Daniel participou dos álbuns premiados pelo Grammy Latino, FRUTO DE AMOR, da cantora gospel, Aline Barros, como Melhor de Música Cristã, em 2004, e, também, NOSSO SAMBA TÁ NA RUA, de Beth Carvalho, vencedor na categoria Melhor Samba/Pagode, em 2012.

TV e cinema
A televisão é um dos seus veículos mais atuantes. Na Record, Figueiredo assinou a produção musical de novelas como OS MUTANTES e VIDAS OPOSTAS, do seriado A LEI E O CRIME e da minissérie JOSÉ DO EGITO.

Sua passagem pelo cinema está presente nos longas 'THE HEARTBREAKER', primeiro filme da atriz Giovanna Antonelli para o mercado americano, 'TRANSMIGRATION', do diretor Sheldon Schiffer, e 'TUBARÕES DE COPACABANA', da premiada autora e diretora argentina, Rosario Boyer.

Colaboração internacional
Para alguns arranjos da trilha sonora de 'Os Dez Mandamentos', Daniel Figueiredo contou com a ajuda do músico chileno e produtor musical, Igor Lederman. Ambos começaram a trabalhar para um projeto musical internacional chamado 'Bridges', que incluía músicos de 21 países diferentes, e onde Daniel foi o representante do Brasil no álbum.


foto: arquivo pessoal

O músico Igor Lederman

Lederman explica como funciona a colaboração: "Daniel me envia os temas para eu fazer os arranjos. Em seguida, ele adiciona ideias, e dá o acabamento final. Daniel Figueiredo é um grande produtor musical; dá conselhos muito valiosos para fazer um trabalho melhor a cada dia, mas também é muito respeitoso com as concepções que eu posso trazer para melhorar a sua música", destaca.

Segundo o músico chileno, a parceria com Daniel Figueiredo é um desafio muito interessante: "Sempre gostei de fazer arranjos orquestrais para projetos audiovisuais, e eu amo especialmente a mistura com instrumentos étnicos. Conseguimos essa bela fusão de elementos nos 'Dez Mandamentos'. Estou feliz em colaborar com a minha experiência para este projeto, que possui um alto nível técnico e artístico", finaliza.

No poço te encontrei
Um dos temas mais lindos que embala o amor entre o casal Zípora (Gisele Itié) e Moisés (Guilherme Winter), marcou a trama e bateu recordes de acesso no portal R7 e aqui no TV a BORDO, é NO POÇO TE ENCONTREI.

O deserto que vira jardim, as lutas e as vitórias de um amor que brotou da fé, fazem parte dos versos escritos por Renato Cardoso e interpretados por Moysés Macedo e pela cantora Kátia Jorgensen (veja entrevista com Kátia ao final desta matéria).

E qual teria sido a primeira ideia quando Daniel compôs a melodia de NO POÇO TE ENCONTREI? "Eu tenho muitas ideias já selecionadas e separadas por estilos por compor quase todos os dias. Para o tema de Moisés e Zípora, peguei uma dessas melodias que eu mais gostava e desenvolvi já pensando na história do casal.", responde o produtor musical. Engana-se que para compor a bela canção foram utilizados vários instrumentos: "A melodia me veio quando eu tocava um simples violão", relembra.

Canções em hebraico
Tudo começou quando Daniel criou o tema instrumental para o casal de protagonistas. Dele surgiu MIKLAT, com letra de Marcella Polidoro e, depois, veio NO POÇO TE ENCONTREI, uma versão livre idealizada por Renato Cardoso. Do mesmo modo, outras criações interpretadas pelo elenco, marcaram momentos importantes da história milenar do libertador dos hebreus. A atriz Isabella Koppel, intérprete da pequena Miriã na primeira fase, cantou e deslumbrou com a canção de ninar NUMI, no momento em que o bebê Moisés é colocado por ela num cesto às margens do Rio Nilo, e depois resgatado pela serva da princesa Henutmire (Mel Lisboa).



As letras em hebraico são compostas pela professora Marcella Polidoro, que tem a sua própria escola de estudos bíblicos, BNEI ROMA. Formada em letras pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), estudou em duas universidades israelenses: a Hebraica de Jerusalém e a Bar Illan.

A carioca Marcella explica como funciona o processo de criação das canções para a novela OS DEZ MANDAMENTOS: "Eu e o Daniel recebemos a cena. Ele compõe a melodia e me envia. Fico em casa sozinha escutando-a sem parar, mas antes peço ao meu marido para ficar na casa da minha sogra com a nossa filha (risos). Coloco-me na cena até que consiga escrever a letra".

E Polidoro entrega-se por inteira em suas criações, apesar de reconhecer que escrever uma obra encomendada não é fácil: "Eu preciso estar 100% presente no processo, e, às vezes, o pedido da letra vem em um dia em que não tô bem, ou em uma semana cheia de outras tarefas. Levo mais tempo para conseguir me concentrar ao parar para escrever".


Marcella Polidoro
Twitter: @morah_ma
Instagram: cellapolidoro
Facebook


Inspiração e transpiração
Marcella Polidoro cita o escritor americano, Ernest Hemingway, para justificar que a inspiração depende muito da transpiração: "Certa vez li uma frase de Hemingway sobre escrever, que dizia mais ou menos assim: 'Tudo o que se faz é sentar na máquina de escrever e sangrar.', e é assim que escrevo. Nas minhas composições tem pelo menos 80% de transpiração", revela a letrista.

A novela já está chegando ao seu centésimo capítulo e já foram escritas nove obras. Marcella destaca que a do casamento de Moisés e Zípora foi bem fácil, porque a melodia deu os versos, mas a mais difícil, também a sua preferida, foi NUMI, e serviu como uma homenagem: "Tinha acabado de chegar de Israel quando fiz a letra. Estava com a imagem das aves migratórias bem fortes na cabeça. Nessa viagem, ministrei sobre a História de Israel e levei os alunos para conhecer o Yad VaShen (Museu do Holocausto), onde tem um memorial para um milhão e meio de crianças judias, assassinadas no Holocausto. A letra foi escrita para essas crianças".

Mais canções estão por vir e, com certeza, as celestiais melodias e os versos cheios de estímulos e suor, vão continuar enriquecendo aos ouvidos dos telespectadores da saga  do homem que mudou o destino do seu povo, com a ajuda do divino criador da música, porque como disse o filósofo alemão Nietzsche: "sem ela, a vida seria um erro."


por Warlen Pontes


Leia AQUI matéria
sobre os temas musicais
No Poço Te Encontrei e
Miklat




ENTREVISTA 
foto: arquivo pessoal

Para contratar
Kátia Jorgensen 
é só enviar um e-mail para:
producaokj@gmail.com





Leia as
Entrevistas
do TV a Bordo


CURTA
 TV a BORDO


SIGA
TV a BORDO

0 comentários:

Postar um comentário

Ofensas não serão publicadas.