terça-feira, 13 de outubro de 2015

Série Novelistas: o autor de BEBÊ a BORDO, QUATRO POR QUATRO e PECADO MORTAL

foto: Ana Branco

O décimo sexto capítulo da Série Novelistas é com o autor Carlos Lombardi.

Todo o conteúdo publicado nesta série é uma reprodução autorizada pelo autor, o roteirista Michel Luiz Castellar. 

Estreou nas telenovelas com apenas 21 anos de idade como um dos autores da novela COMO SALVAR MEU CASAMENTO, da TV Tupi, que não teve final porque a emissora faliu. Após esse trabalho, foi para a TV Bandeirantes onde deu continuidade à novela O TODO PODEROSO, de Clóvis Levy, que estava com problemas de audiência.
Na TV Globo, estreou como colaborador das revolucionárias novelas JOGO DA VIDA e GUERRA DOS SEXOS, ambas de Sílvio de Abreu, que escreveu o argumento da novela VEREDA TROPICAL. O roteiro foi desenvolvido por Lombardi e supervisionado por Abreu. VEREDA TROPICAL transformou-se num grande sucesso das 19h, herdando de GUERRA DOS SEXOS, quase a mesma linguagem de humor.
No intervalo entre JOGO e GUERRA, Carlos também foi colaborador de ELAS POR ELAS, de Cassiano Gabus Mendes, que participaria, como ator, anos depois, em uma novela sua, PERIGOSAS PERUAS, interpretando um mafioso.
Depois do sucesso de VEREDA, Lombardi escreveu BEBÊ A BORDO, uma comédia anárquica, onde Tony Ramos exercitou um lado cômico desconhecido da TV até então. A novela se chamaria A FILHA DA MÃE, título que Sílvio de Abreu usaria no plural, anos mais tarde em uma novela das sete.
Depois de PERIGOSAS PERUAS, que recebeu supervisão de Lauro César Muniz, Carlos Lombardi teve um grande sucesso com QUATRO POR QUATRO, cuja audiência muitas vezes, se igualava à novela das 20h de então. Nela, o autor mostrou a vingança de quatro mulheres aos respectivos parceiros, que a traíram. A novela foi esticada devido ao sucesso, alçando Humberto Martins para o primeiro escalão de atores da Globo. Ele fazia Bruno, um médico atormentado pelas lembranças da mulher, que comoveu o público.
Elevou os índices de audiência de MALHAÇÃO, onde fez Lucinha Lins fazer um tipo sensual que jamais ela tinha feito na TV até então.
Carlos Lombardi também foi muito feliz em IBOPE com UGA UGA, novela onde novamente Humberto Martins comoveu o público com um protagonista que muito lembrava o anterior. Uma outra novela sua, KUBANAKAN, teve uma narrativa semelhante a seriado, contando com numerosas participações especiais, que por parte de uma ala dos telespectadores, atrapalhou a compreensão da trama.
Lombardi também escreveu para o cinema, sendo roteirista de alguns filmes como “Um Trem Para As Estrelas”, e “Mais Uma Vez Amor”.
A sinopse da sua novela, cujo título era JOÃO AO CUBO, que falaria sobre viagens no tempo, foi vetada pela Globo e ele se transferiu para a TV RECORD, onde criou PECADO MORTAL, novela ambientada nos anos 1970, que não obteve muito sucesso, mas ganhou elogios de grande parte da crítica e de uma parcela do público fã de suas obras.
foto: reprodução

OPINIÃO

Para mim, seu maior sucesso foi QUATRO POR QUATRO, onde o universo feminino criado foi muito feliz. Outra trama que gostei foi VEREDA TROPICAL, onde drama e humor andaram juntos, com destaque para os personagens dos atores Geórgia Gomide e Walmor Chagas (ela como a dona de cantina, Bina, e ele como o ricaço Oliva).
Paulista de São Vicente, Michel Luiz Castellar 
é roteirista com 50 obras registradas

Leia o 14º capítulo

 com o autor


Curta

TVaBordo


Siga 

TVaBordo


0 comentários:

Postar um comentário

Ofensas não serão publicadas.