sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Tiago Santiago estreia Entrevista Coletiva: "Por mais que eu prefira a novela como obra aberta... acredito que minha melhor novela é a inédita MARIANA E O LOBISOMEM, escrita como obra fechada para o SBT"

foto: arquivo pessoal

apresenta
ENTREVISTA COLETIVA
com
Tiago Santiago




A estreia do ENTREVISTA COLETIVA do TV a BORDO é com um inventor de histórias. Um escritor que imagina diálogos, cria tramas de amor, de esperança, gera mocinhas encantadoras, vilões com sede de sangue, concebe enredos que fazem a gente morrer de rir e também de chorar.

De colaborador de novelas de sucesso na Globo a autor titular de fenômenos de audiência na Record, o carioca Tiago Santiago aceitou o convite do blog para ser sabatinado por jornalistas, roteiristas, publicitários, atores e críticos de TV, que você confere a partir de agora.

Senhoras e senhores, TIAGO SANTIAGO.

Warlen Pontes
jornalista
WP - Durante quase dez anos você seguiu uma carreira de ator, atuando no teatro e na televisão. Por que abandonou a carreira para dedicar-se à dramaturgia?

TS - Porque a vocação de autor se mostrou maior que a de ator, Warlen, e senti que nesta nova carreira poderia fazer mais diferença. No fundo, eu me acho muito melhor autor do que ator, ainda que acredite ser capaz, hoje, com a maturidade, de exercer bem a função de intérprete, além de criador.

Déo Garcez
ator
Esteve em 
ESCRAVA ISAURA como André
PROVA DE AMOR como Dr. Alexandre
CAMINHOS DO CORAÇÃO como Bené
DG - Certamente, escrever é uma paixão, além dessa paixão que lhe é natural, o que mais o entusiasma quando escreve uma novela?
TS - É incrível a energia de ver a novela no ar, atingir audiências espetaculares, comunicar ideias e conceitos importantes e transformadores para o bem, através do entretenimento.

Antônio Costa
publicitário e roteirista
AC - Existe algum processo criativo na hora de criar suas histórias ou você deixa fluir?
TS - Antônio, diria que os dois, uso técnicas e intuição. Por exemplo, não podem faltar amores contrariados, missões com grandes obstáculos, conflitos, e essas necessidades me orientam ao criar sinopse, escaletas, cenas, capítulos, sem deixar de lado a intuição, o sopro das ideias e das palavras, que fluem para a mente, da vida, do exemplo, da inspiração original.

Michel Luiz Castellar
roteirista
MLC - Querido Tiago Santiago, primeiro gostaria de elogiar os temas levantados por sua novela AMOR E REVOLUÇÃO, que achei muito importante para a teledramaturgia nacional. Segundo, como é o processo de suas sinopses? Você detalha todos os acontecimentos até o fim, ou se tem ideia de como vai terminá-la, deixando-se guiar pela reação do público à determinada trama ou personagem? Um forte abraço.
TS - Michel, muito obrigado. Parto da ideia, trabalho como argumento, sigo minha intuição, monto primeiro a trama central, a partir da saga dos protagonistas, monto núcleos e a seguir monto as tramas paralelas como ramos que saem do tronco central, para que tudo ganhe unidade. Não conto tudo na sinopse, deixo parte em aberto, ainda que faça dela um bom guia para me conduzir além do meio da novela, mas costumo deixar finais em aberto, até para suscitar a curiosidade de quem lê e avalia. Por mais que eu prefira a novela como obra aberta, interativa com a audiência, acredito que minha melhor novela é a inédita 'Mariana e o Lobisomem', escrita como obra fechada para o SBT, que ainda não tem data para exibição, apesar da emissora ter a obrigação contratual de produzi-la. 
foto: reprodução

Rafael Peixoto
empresário e publicitário
RP - Eu tenho algumas curiosidades sobre o processo de coordenação de grupos de roteiristas. Qual é a ordem da pauta? Como você divide os trabalhos entre os vários coordenadores? Cada um pega uma quantidade de capítulos? Cada um fica responsável por um núcleo da novela? Quantas reuniões você faz com a sua equipe no decorrer da semana?
TS - Rafael, o número de reuniões varia, pelo menos, uma vez por semana. É o mínimo, porém faço mini-reuniões por telefonemas e troca de e-mails. A comunicação com a equipe torna-se mais virtual que presencial. Faço as escaletas e divido entre os colaboradores, às vezes, por capítulos. De modo geral, gosto que todos os colaboradores saibam e possam escrever para todas as personagens.
"Por mais que eu prefira a novela 
como obra aberta... 
acredito que minha 
melhor novela é a inédita 
MARIANA E O LOBISOMEM, 
escrita como obra fechada para o SBT"

RP - Como foi a decisão de deixar a Globo para ter um papel de maior destaque na Record? A decisão foi difícil? O que mais pesou, grana ou liberdade criativa?
TS - Rafael, a decisão foi tranquila. Depois de KUBANACAN, estava claro para mim que não queria ser mais colaborador. Já tinha conversado com Deus sobre esse assunto, e surgiu o convite para A ESCRAVA ISAURA. A história é incrível, sabia que o Herval Rossano (diretor) ia dar show na realização, confiava na minha capacidade de gerar nova versão, então não tive a menor dúvida. A grana não pesou. Era praticamente igual ao que eu recebia na Globo, num primeiro instante. Estava decidido a mostrar o que podia fazer como autor titular. 
foto: reprodução

Carla Giffoni
jornalista
CG - Você ainda guarda qualquer tipo de sentimento (como mágoa) pela TV Globo não ter lhe dado a oportunidade de ser titular numa obra? Existem alguma possibilidade, e interesse seu voltar à Vênus Platinada?
TS - Nenhuma mágoa. Aprendi tudo na TV Globo. Amo aquela emissora onde trabalhei de 1982 a 2004. Sou grato. Sempre serei. O que está no reino das possibilidades pode um dia acontecer. 

Albinno Oliveira Grecco
Ator
AOG - Em 2005, você conseguiu altos índices com PROVA DE AMOR 'roubando' até a audiência do Jornal Nacional. Já em 2008 causou alvoroço com CAMINHOS DO CORAÇÃO e as continuações seguintes. Como você lida com o sucesso e o fracasso de uma novela?
TS - Albinno, todas as minhas novelas, inclusive as que colaborei, foram fenômenos de audiência muito acima da média. A única exceção foi AMOR E REVOLUÇÃO, que ficou dentro da média da emissora, sem estourar o orçamento, com o mérito de ser a primeira novela sobre a ditadura de 1964-1984, e a novela do primeiro beijo lésbico. Aprendi com ela mais que com as outras sobre o que dá certo e o que não dá, em novelas. Acredito que os 'fracassos' podem, às vezes, ensinar até mais que os sucessos.
foto: reprodução

Rafael Peixoto
empresário e publicitário
RP - Qual é a sua avaliação na repercussão de CAMINHOS DO CORAÇÃO? É um indicativo de que o público de novela mais jovem pode modificar profundamente a estrutura tradicional?
TS - Faço analogia com VAMP: realismo fantástico, tramas com profunda atração para crianças e jovens, que geravam interesse em pais e avós. Sim, creio que inovar é necessário para atrair novas gerações. Foi a pensar nisso que escrevi as duas novelas inéditas que estão lá no SBT. E tenho outras ideias que podem gerar novos fenômenos. 


 "Creio que inovar é necessário 

para atrair novas gerações."

RF - CAMINHOS DO CORAÇÃO acabou tendo uma sobrevida quase de série. Como você vê esse 'cross over', como em AMORTEAMO, algo positivo ou é uma 'modinha'?
TS - A trilogia MUTANTES, que começou com CAMINHOS DO CORAÇÃO, teve 600 capítulos consecutivos, com personagens que permaneceram do início ao fim da trama, no ar. É muito maior que qualquer série, sustentou altos índices de audiência, inclusive na liderança, por dois anos seguidos, de 2007 a 2009. Foi um feito extraordinário, único, resultado de brilhante trabalho de equipe. Não é a regra para as novelas, nem nunca será, foi uma total exceção, um recorde.
foto: reprodução

Carla Giffoni
jornalista e roteirista
CG - Que análise você faz das novelas atuais e a rejeição do público para com a novela BABILÔNIA, de Gilberto Braga? Você, que foi pioneiro na televisão brasileira de colocar duas mulheres se beijando, que análise faz desta situação e da rejeição do beijo gay na novela recente?
TS - Beijaram-se no primeiro capítulo, em Babilônia, antes de haver tempo para o público gostar e torcer pelo casal. De tudo se deve tirar lição.

Déo Garcez
ator
DG - Das novelas que fez, qual é a que você mais se identifica e por quê?
TS - Deo, é como perguntar de que filho a gente gosta mais. Cada novela tem seu ponto de identificação na minha alma: VAMP foi a primeira que ajudei a escrever, amor eterno; ESCRAVA ISAURA, minha primeira como titular, pela descrição apaixonada da luta de uma mulher e de um povo pela liberdade; PROVA DE AMOR, pelas crianças e adolescentes desaparecidos e enorme quantidade de mensagens de utilidade pública, em meio a excelente entretenimento familiar; a trilogia CAMINHOS DO CORAÇÃO, MUTANTES e PROMESSAS DE AMOR pela originalidade, pelos temas de mutação e diversidade, pelo recorde de 600 capítulos; AMOR E REVOLUÇÃO, pela importância de contar a história da ditadura militar para milhões de pessoas. E tenho duas novelas inéditas, aguardando serem produzidas pelo SBT, conforme reza o contrato que assinei com aquela emissora. Talvez a melhor novela que tenha escrito seja uma dessas inéditas.

Warlen Pontes
jornalista
WP - Se fosse escolher uma cena de uma de suas novelas, qual seria a preferida ou as cenas preferidas?
TS - Que pergunta difícil, Warlen, entre tantas cenas! Vou falar algumas que vieram à cabeça: a libertação de Isaura; a morte de Leôncio; o resgate de Nininha e o discurso de Daniel em PROVA DE AMOR, em seu julgamento; o discurso de Marcelo, em sua despedida em MUTANTES; lobisomens em frente ao Teatro Municipal de São Paulo; o beijo de Marina e Marcela.
foto: reprodução

WP - Reescreveria alguma novela? Faria uma continuação de alguma novela?
TS -  Não reescreveria. Não faria continuação de nenhuma novela. Já pensei, no entanto, em fazer MUTANTES - A ORIGEM.

WP - Para que ator ou atriz, escreveria uma personagem?
TS - Escreveria para Marília Pera, porque me ensinou muito, e eu amo e admiro infinitamente, ainda que tenhamos nos afastado muito.

Albinno Oliveira Grecco
Ator
AOG - Como você vê o futuro da telenovela daqui a uns dez anos?
TS - Vejo um número ainda crescente de horários de novela, daqui a dez anos. Acredito que a concorrência levará a isso. Novelas podem ser muito lucrativas, com ótima relação custo-benefício, quando feitas profissionalmente.

Carla Giffoni
jornalista e roteirista
CG - Você, em 2013, estava escrevendo o seu primeiro filme, APAIXONADOS e que tinha previsão que fosse lançado em 2015. Depois, você lançou a peça homônima, dirigiu e no elenco estavam Pedro Malta, Ricky Tavares, Juliana Xavier e Marcela Barroso. Ainda existe o projeto de fazer o filme? O que aconteceu para que o filme não se viabilizasse? Na ocasião, você anunciou também que queria investir na sua carreira literária; como anda esse projeto? Algum romance saindo do forno? 
TS - Carla, sim, o filme vai acontecer, está maturando ainda em seu planejamento, hoje muito mais adiantado, e será realizado em 2016. O cinema tem tempo próprio, ainda estou dando meus primeiros passos no ramo, então é normal que o princípio seja mais devagar. Tenho alguns livros que vou publicar, em português, inglês e espanhol. O primeiro será A PERFEITA ALEGRIA DE FRANCISCO DE ASSIS, reedição de FRANCISCO, único livro que já publiquei; e outros, inclusive já prontos, que divulgarei, na medida em que publicar. 

Warlen Pontes
jornalista
WP - Você aceitaria o convite para escrever uma novela com tema bíblico?
TS - Sim, escreverei novela com tema bíblico, se for convidado. Com fé em Deus e respeito pelo sagrado, para toda a família brasileira.

WP - O que é necessário para ser um bom roteirista?
TS - Ser contador de histórias, de modo potente, que saiba cativar sua audiência e conduzi-la por grandes emoções.

Confira a SEGUNDA PARTE desta entrevista com a trajetória do autor na televisão, um bate bola, Jogo Rápido, e a postagem de duas cenas das novelas, Caminhos do Coração e Os Mutantes. 
Não perca! 


#TiagoSantiagoNoTVaBordo



Confira a Segunda Parte
da entrevista com o
Tiago Santiago

Leia Entrevistas do
blog TV a Bordo

 
Curta
TVaBordo
Siga
TV a Bordo


Tags
#TVaBordo #TiagoSantiago
#EscravaIsaura #ProvadeAmor
#CaminhosdoCoração #OsMutantes
#PromessasdeAmor #AmoreRevolução
#UmaRosaComAmor #DeoGarcez
#MariliaPera

0 comentários:

Postar um comentário

Ofensas não serão publicadas.