quarta-feira, 23 de março de 2016

CHECK-IN JP Rufino: "Em casa sempre aprendemos que devemos fazer nossas próprias escolhas, devemos nos encontrar e trilhar o próprio caminho."

entrevista
JP Rufino
foto: Drica Donato


Quando JP Rufino estreou na novela ALÉM DO HORIZONTE (2013), de cara, já abocanhou o prêmio de Melhor Ator Mirim nos 'Melhores do Ano', do 'Domingão do Faustão'. Em seguida, mais um troféu, o do 17º Prêmio da Revista Contigo, pelo Azeitona de ALTO ASTRAL (2014).

No ar, como o Pirulito de ETA MUNDO BOM, de Walcyr Carrasco, JP Rufino mais uma vez nos brinda com o seu carisma e talento arrebatador na pele de um personagem - para lá de especial - e na companhia de seus ídolos: Sérgio Guizé e Marco Nanini.

Confira, a partir de agora, a entrevista de JP Rufino ao TV a Bordo:

A rotina diária deste carioca é normal como de todo adolescente em sua idade: "Vou à escola na parte da manhã (estou no oitavo ano, sétima série) e gravo à tarde. À noite, assisto um pouco de TV, estudo, ouço músicas, e assim vai". Quando não está no set de 'Eta Mundo Bom', o seu dia a dia é cheio de atividades: "Faço cursos que sempre gostei de fazer, como sapateado, teatro e canto", relata feliz da vida.

Ser amigo do JP Rufino é fácil, mas a gente prefere que ele mesmo conte: "Acho que precisa ter mais ou menos os mesmos gostos, pensamentos parecidos. Mesmo sabendo que ninguém é igual a ninguém, mas que tenhamos algumas coisas em comum e que combine com a minha personalidade".

foto: reprodução

JP Rufino - Melhores do Ano
Domingão do Faustão


Presente nas redes sociais, o ator ressalta que não é escravo delas, e faz um alerta aos fãs que o seguem: "Curto todas as redes sociais. Acho legal poder interagir, fazer novas amizades, mas sempre com muito cuidado e atenção sem viver grudado nelas. Temos que viver o mundo real, né? O Twitter é a rede que acho mais legal, por ter uma conexão mais imediata", confessa.

JP Rufino é daqueles que gosta de brincar, e aproveita o que está à sua disposição: "Pode ser de pique, jogos de tabuleiros, adedonha, vídeo game também. Mas o meu brinquedo preferido é um bonequinho do homem aranha que tenho desde quando era bem pequeno. Já não tem mais cabeça, só tem uma perna e um braço. Mesmo assim, não troco ele por nenhum outro. Ele tem uma história, e faz parte da minha, sabe?", entrega.

foto: reprodução

JP Rufino, Thiago Lacerda e 
Débora Nascimento
em cena de ALTO ASTRAL
Globo, 2014.


O nome artístico JP veio desde quando ele nasceu, e acompanhou a sua infância: "Eu mesmo optei por ele, já que fazia parte de mim, da minha personalidade"Em casa são três irmãos: o Serginho Rufino, de nove anos de idade, o Rodrigo, de 24 anos (por parte de mãe), e o Paulo, de 21 anos de idade (por parte de pai). 

Mesmo carregando o samba no seu DNA, pois é filho do sambista Sérgio Rufino do grupo 'Revelação', JP confessa que curte outro ritmo: "Gosto de música, e sendo ela boa, pode ser de diferentes ritmos. A minha paixão pela Mangueira já está no meu DNA, porém, o que curto bastante e que combina mais com a minha personalidade é o Rock". 

Mas foi a paixão pela arte de interpretar que falou mais alto, e que o fez não optar pelo ofício do pai: "Sou super fã do trabalho do meu pai. Respeito e admiro muito. Acho ele muito bom no que faz. Mas aqui em casa sempre aprendemos que devemos fazer nossas próprias escolhas, devemos nos encontrar e trilhar o próprio caminho. E assim me encontrei! Sou apaixonado pela arte, seja ela música, dança... mas atuar é algo que está dentro de mim". E por estar dentro dele, é que JP não pretende seguir outra profissão: "Não tenho dúvidas de que vou seguir a carreira artística. Escolhi por vontade própria, e assim me realizo. Seja na TV, no teatro ou no cinema; até mesmo em uma pracinha. Mas estará sempre comigo o que escolhi e tanto me identifico: a arte!".

foto: arquivo pessoal

JP Rufino com o pai, Sérgio Rufino


A lista com os ídolos da televisão de JP Rufino é extensa: "Tenho vários ídolos na televisão! Irei citar dois que estou tendo a honra de contracenar diariamente e aprendendo muito com eles, mas não cito porque estão comigo na novela, e, sim, porque acho muito bons no que fazem mesmo. E essa admiração já vem antes de conhecê-los. Guizé desde SARAMANDAIA, quando conheci o trabalho dele e me tornei fã. Nanini já há bastante tempo, e já tinha tido oportunidade de conhecê-lo (não tanto quanto agora), quando gravei o episódio final do seriado A GRANDE FAMÍLIA. Tem o Wagner Moura, Lázaro Ramos, Tony Ramos, José Wilker (que acompanhei em trabalhos antigos e curto muito ver), como ROQUE SANTEIRO e a minissérie JK, entre outros. Acho que temos muitos artistas bons e cada um com o seu talento".

A partir de agora, vamos falar sobre cada novela que o ator JP Rufino participou, por capítulos:

PRIMEIRO CAPÍTULO

foto: reprodução



Teste e estreia na TV
"Na realidade, para ALÉM DO HORIZONTE fiz vários testes, acho que em umas cinco ou seis etapas, e mesmo sendo meu primeiro teste, não fiquei nervoso, não! Apenas seguia as orientações e fazia do meu jeito". 

Cena mais divertida e mais tensa
"ALÉM DO HORIZONTE foi uma novela muito divertida. Uma das cenas mais divertidas foi com os gêmeos João José e José João, interpretados pelos também gêmeos Tiago e Diego Homci. Eles estavam em sua banca vendendo peixes, e o Nilson arrumou um jeito de tirá-los do local e, em seguida, fez uma promoção dando todos os peixes. Quando perceberam que foram passados para atrás por ele, tentaram agarrar o Nilson e jogá-lo no rio e, no entanto, Nilson que derrubou os dois. Não teve cena difícil. Tive uma cena de maior tensão, quando fui mordido pela cobra".

Bastidores
"Olha, os bastidores de ALÉM eram sempre muito bons! Nos divertíamos muito! Tinha violão, música, todos nós ficávamos juntos cantando. Era diversão todos os dias. Mas o melhor de tudo foi a união que tivemos durante a novela, e as amizades que fizemos que as levarei para toda a vida".

SEGUNDO CAPÍTULO

foto: reprodução


Segunda novela, sem testes
"Alto Astral! Foi puro astral mesmo! Amei! Elenco, direção, produção, toda equipe! Tive a sorte de estar com eles novamente agora em 'Eta Mundo Bom'. Não fiz teste, fui escalado direto".

Cena mais divertida e mais difícil
"Uma das cenas mais divertidas foi quando ele viu a Morgana que era um 'fantasma' pela primeira vez. As cenas com a Samantha Paranormal (Claudia Raia) eram muito engraçadas. A mais difícil foi ter que encarar e dar um soco na cara do Marcos (Thiago Lacerda), afinal, ele é bem grande, né!". (risos)

TERCEIRO CAPÍTULO

foto: reprodução


TVaBordo: Vamos falar de 'Eta Mundo Bom'. Terceira novela na Globo... tá ficando craque (risos). Como surgiu o convite para viver o Pirulito?
JP - Não diria craque (risos). Mas, literalmente, vivendo e aprendendo! E assim, mais seguro. Durante a novela 'Alto Astral', o diretor Jorge Fernando chegou a comentar que eu estaria com ele na próxima novela, mas só soube mesmo um pouco antes de começar a gravar, quando ligaram e tive a confirmação.

TVaBordo: Como foi a preparação para viver o Pirulito?
JP - Para viver o Pirulito tive a orientação de assistir a filmes do Grande Otelo, já que seria uma referência ao personagem. Assisti e ainda assisto, e diante de tanta expressividade dele, vou moldando com meu jeito também. Fiz alguns exercícios de prosódia, já que Pirulito não tem sotaque do interior por ser da cidade grande. Porém, ele é da cidade de São Paulo e eu carioca da gema.

TVaBordo: Como faz para decorar as falas?
JP - Costumo decorar praticamente na hora. Gosto de ler toda a história, entender, e assim me colocar nela. Depois vou decorando as minhas falas e colocando como se fosse real, como se estivesse vivendo aquele momento de verdade. E o que não não deixa de ser verdade, né? Já que vivo aquele momento, aquele personagem.

foto: reprodução

JP Rufino com Sérgio Guizé e o diretor
Jorge Fernando em cena de bastidores
de ETA MUNDO BOM, 
TV Globo - 2016.


TVaBordo: Quais são as diferenças e as semelhanças entre o Rufino e o Pirulito?
JP - Pirulito é mais 'atirado', é engraçado, diria que tem uma certa vivência de rua. Já o Rufino é discreto, na dele, calmo, e até um pouco tímido.

TVaBordo: Como é contracenar com o Nanini e o Guizé?
JP - Além de ser uma honra, e como já falei, sou fã dos dois. É super tranquilo, não são apenas atores maravilhosos! São pessoas maravilhosas e nos damos super bem em cena e fora dela também.

foto: Carol Caminha - GSHOW

JP Rufino e Sérgio Guizé,
ETA MUNDO BOM, 
TV Globo - 2016.


TVaBordo: Você fica nervoso quando contracena com eles? 
JP Não fico nervoso, não! Eu e Guizé já havíamos trabalhados juntos em 'Alto Astral', Nanini conheci em 'A Grande Família' quando participei no episódio final como Florianinho. E como falei são pessoas maravilhosas. Sou bem tranquilo em relação a isso, não tenho nervosismo não! Pelo menos até o momento! (risos). 

TVaBordo: O que você tem aprendido com eles? Eles te passam dicas? Como é o relacionamento entre vocês três?
JPSó de observá-los já estou aprendendo, e aprendendo da melhor forma: vivenciando e contracenando. Nos damos super bem, e como estamos praticamente em todas as cenas juntos, eles passam dicas para que nossas cenas tenham um total entrosamento. Posso dizer que tirei a sorte grande, além de poder contracenar com eles, temos uma parceria bem legal. 

foto: reprodução

JP Rufino, Sérgio Guizé e Marco Nanini 
em cena de ETA MUNDO BOM
TV Globo, 2016.

TVaBordo: Convide a galera para assistir 'ETA MUNDO BOM'.
JPVamos reviver os bons tempos de pureza, de inocência, de cavalheirismo, de diversão e de emoção! Vamos viver com alegria! Vamos viver Eta Mundo Bom! 

JP Rufino definiu as três novelas que fez 
com uma palavra:

ALÉM DO HORIZONTE
Uma surpresa

ALTO ASTRAL
Uma certeza

ETA MUNDO BOM
Uma honra

foto: Drica Donato

JOGO RÁPIDO
O meu apelido é 
JP 
O ator que eu mais acho legal é
Um dos é o Johnny Deep.
A atriz que eu mais acho legal é
Claudia Raia
O animal que eu mais gosto é
Leão 
A minha comida preferida é
Churrasco 
A minha sobremesa preferida  
Chocolate 
A minha fruta é
Banana 
A minha cor é
Azul 
A música que eu mais gosto de ouvir é
Tributo a Martin Luther King

Toca algum instrumento musical?

Tocar, tocar mesmo, não! Já fiz aulas de
bateria, às vezes, toco um pouco
de pandeiro com meu pai. 
Gosto de percussão, e acredito
que esse gostar deve estar 
no meu DNA.
O que eu mais amo fazer é
Arte 

Gosto de colecionar...

Não chego a colecionar, mas tenho vários 
óculos e, sempre que posso, compro mais um. 

Esporte que pratico

Estou fazendo treinamento funcional.
Já pratiquei natação e muay thai, mas
gosto de sapateado, que já fiz e
pretendo voltar a fazer.

Nas horas vagas...

Costumo fazer o que sempre fiz. Ir à praia, 
ao teatro, cinema, shopping. Estar com
os amigos.
O que me deixa mais chateado é 
Violência 
O que me deixa feliz é
Paz

Tenho medo de

Um pouquinho só (risos),
de filme de terror.
O filme que eu mais assisti foi
Harry Potter 
Na TV assisto
Filmes e novelas 
Pela manhã, bom humor ou mau humor?
Bom humor 
Autógrafo ou selfie?
Os dois 
Atrasado, adiantado ou pontual?
Pontual 
Sol ou lua?
Sol  
Campo, praia ou cidade?
Praia 









Time do coração
Fluminense 
Ídolos do futebol
Fred e o Messi.
Jogo preferido?
Minecraft 
Se fosse interpretar um personagem, qual seria?
Um vilão 
Tenho saudades de
Não chega a ser saudade, mas sinto falta 
de um cordão que tive e gostava muito, 
chamava ele de cordão do equilíbrio.
Minha família é
Tudo 
Uma mensagem para os fãs.

Só tenho agradecer toda atenção 
de vocês, cada gesto de carinho, 
seja na rua, nas redes sociais,
que me deixam de verdade,
muito feliz! Podem ter a certeza
que nunca vou esquecer!
Com vocês, SEMPRE!

#JPRufinoNoTVaBordo

Leia as Entrevistas

do site


Curta



Siga

0 comentários:

Postar um comentário

Ofensas não serão publicadas.