quinta-feira, 17 de março de 2016

Entrevista Daniel Blanco: " Tenho medo de um dia não conseguir mais andar na rua sossegado, sem ter muita gente falando comigo, ou me secando como se eu fosse um alienígena."

entrevista
Daniel Blanco
foto: Gabriel Félix


"Afinal,
somos todos seres humanos.
Com todos os d-efeitos & virtudes.

A função é uma mera função.
Quase tudo que pensamos é projeção.

Afinal,
Somos todos seres humanos:
esperançosos, frágeis e soltos.
Sentimos, nos escondemos
Mas na 'realidade' somos todos
LIVRES."

Rafael Vitti

Antes de participar de testes para um quadro do filme da Xuxa intitulado, 'Procura-se um Príncipe', o nosso entrevistado de hoje guardou um conselho valioso: "Não fique abalado com a reprovação de um teste, porque ainda vão acontecer muitos outros!" E é com esse ensinamento que o ator Daniel Blanco tem atravessado o caminho que escolheu para exercer a profissão, sem se deixar levar pelo fascínio da fama instantânea. 

Das telas do sucesso global de público e de crítica, 'Totalmente Demais', para as páginas do TV a Bordo, o intérprete do Fabinho falou, entre outras coisas, sobre a sua relação com a música, dos cuidados com a alimentação, de contracenar com os amigos, e da satisfação em viver um personagem tão bem escrito.

Com vocês, Daniel Blanco.

TVaBordo - Você nasceu em Lima, capital do Peru, e chegou ao Brasil novinho. Conta essa história para a gente.
Daniel Blanco - Meus pais são cariocas. Três de cinco irmãos que tenho nasceram no Rio e duas irmãs em São Paulo. Em 1992, meu pai foi convidado pra cuidar de um estúdio musical em Lima. Nasci em fevereiro de 94 lá e, seis meses depois, meu pai transferiu seu trabalho de produção musical pra outro estúdio em São Paulo. Um ano depois, em outubro, nasceu a Marisol, e a família ficou completa.

TVaBordo - Qual foi efetivamente a sua primeira aparição na televisão (conta os detalhes). 
Daniel Blanco - Em 2009, fui chamado para fazer parte de uma agência de modelos e atores do Sérgio Mattos, a '40 graus'. Um dos meus primeiros testes foi para um filme da Xuxa. Esses testes fizeram parte de um quadro que se chamava: 'Procura-se um príncipe', no programa dela, pro príncipe do longa ser escolhido. O mais importante pra mim nessa experiência foi quando um dos jurados, Ernesto Piccolo, deu uma palavrinha rápida com os atores que iam ser testados. Ele levantou um ponto importantíssimo para um jovem aprendiz que quer se tornar um ator. Falou sobre a importância de entender que é normal não ser aprovado em testes, e que o medo que temos de querer desistir depende só da nossa perseverança. O talento que temos não depende de um 'sim' ou 'não' num teste. Isso me ajudou muito até hoje. 

foto: arquivo pessoal

Legenda: 
Família reunida.

TVaBordo - Nestes 22 anos de idade bem vividos, você já foi modelo, participou de concurso (como você acabou de relatar), tentou ser jogador de futebol (sobre essa história a gente vai conversar daqui a pouco), é músico, DJ, enfim, o que o motivou a seguir a carreira de ator?
Daniel Blanco - Principalmente a paixão que sempre tive por cinema e interpretações de outras vidas. Desde pequeno eu criava personagens pra brincar entre os meus irmãos e sempre me entregava muito a essas brincadeiras. Eu não gostava de incoerências nas histórias que improvisávamos. Sou chato até hoje com meu trabalho e entendo que vem lá de trás, do meu passado. Depois de muito tempo é que descobri essa paixão por interpretar e criar histórias. Acabei me apaixonando mais ainda pelo futebol e treinei durante uns seis anos. No final desses anos, meus irmãos começaram a fazer audições pra peças musicais, novelas, etc. Isso me fez despertar um leve interesse em transformar aquela velha paixão de interpretar, numa profissão. Sempre firme com a decisão de ser jogador de futebol, eu tentava esconder a vontade de subir num palco, de participar de um filme. E quando vi que meu caminho no futebol não tava dando muito certo, eu não precisei mais esconder a vontade que eu tinha de experimentar outra coisa como estilo de vida. Por isso, eu não me arrependo de ter parado de jogar. A paixão pelo que eu faço passa por cima de qualquer angústia em relação ao que eu queria antes. 

TVaBordo - Em uma rede social você escreveu: "a gente tenta, tenta, tenta, corre pra cima do morro contra o vento descartando a possibilidade de não dar certo, mesmo quando essa possibilidade bate no seu corpo inteiro junto com o vento que vem contra". Achei essas palavras bem bacanas. Toda profissão tem seus altos e baixos, e não deve ter sido diferente com você; como fez para superá-los? 
Daniel Blanco - Esse assunto é muito importante. Devia ser mais abordado nos cursos de interpretação, tanto de teatro quanto pra TV. Muita gente só foca em vender seu curso, seu método, dizem que: "Ah, o meu método é infalível É o caminho do sucesso!", e acabam não ensinando uma parte muito importante e que influencia muito o jeito que acabamos descobrindo o quanto a profissão do ator é traiçoeira. Além das aulas teóricas e práticas, também é importante manter o ator com os pés no chão e fazê-lo entender como funciona de verdade esse mercado. Por isso, sou tão agradecido pelos poucos minutos que o Ernesto Piccolo conversou com a gente no 'Procura-se um Príncipe'. Ele deixou claro que não é pra ficar abalado com a reprovação de um teste, porque ainda vai acontecer muito mais vezes. Espero que todos lá tenham guardado essa informação com o carinho que eu guardei também, porque me ajuda até hoje, e sempre quero ver pessoas indo atrás do que amam com toda garra. O problema é que muita gente é iludida com propagandas enganosas, elogios sobrestimados, a fama instantânea, a supervalorização da beleza estética, promessas... se dermos valor ao que as pessoas tentam te convencer, nos parece muito mais fácil confiar nas palavras de outras pessoas, do que fazer o exercício de descobrir quais são as barreiras que temos na nossa frente. Acabamos relaxando e achando que um DRT e um rosto bonito já é o suficiente.

foto: arquivo pessoal

Legenda: 
Calor. Rio de Janeiro. 
Levando um som.


TVaBordo: Qual é o conselho então, que você daria para aqueles que desejam seguir carreira artística?
Daniel Blanco - O meu conselho é: PÉS NO CHÃO. Saiba que muitas vezes as nossas barreiras são exatamente essas coisas que nos soam maravilhosas de ouvir, mas na televisão são ilusões. Aprendam com os erros. Aprendam a ter respeito consigo mesmo e com todos os outros, e nunca ache que você é 'melhor' do que alguém. Faça a sua parte e não se compare com os outros. A competição nessa profissão não vai te levar a lugar nenhum, além de um lugar de desconforto e orgulho com pessoas que você provavelmente vai reencontrar sempre e, certamente, trabalhar ao seu lado um dia. Pés no chão e respeito. 

foto: arquivo pessoal

Legenda:
Owng


TVaBordo - Vamos falar de rede social. Você tem perfil no Instagram, Twitter e Facebook com mais de um milhão de seguidores e fãs; como lida com a fama? O que de melhor e pior a fama pode oferecer? Ela mais ajuda, ou atrapalha? 
Daniel Blanco - A fama, de primeira, me parece assustadora. Mas como nossa vida é toda feita de constantes escolhas, temos que arcar com as consequências e usar sempre o lado positivo das experiências. Claro que tenho medo de um dia não conseguir mais andar na rua sossegado, sem ter muita gente falando comigo, ou me secando como se eu fosse um alienígena. Sempre lido com isso da forma mais saudável possível, porque eu sei que sou igual a todo mundo, mas quem acaba me colocando em 'outro patamar' são pessoas que me tratam como se seu fosse uma pessoa diferente de todo mundo. Quando me tratam diferente, quando são dados privilégios a mais que outros não teriam... isso tudo acaba destacando os atores, de um jeito que parece injusto pra muitos. Mas não são os artistas que exigem isso, é a sociedade que vivemos que decidiu criar um outro nome pra eles pra se tornarem 'exemplos' e referências: inventaram a celebridade. Mesmo com isso, eu sempre tento mostrar pras pessoas que não tenho nada que me diferencia de ninguém. Muita gente quer fazer parte de alguma mudança, revolução. A fama é o que mais ajuda alguém a ser tão participativo assim. A fama nos facilita a transformar o que acreditamos em uma informação nacional ou até mundial. Por isso, não acho que a fama atrapalha mais do que ajuda, porque tenho certeza que sempre vou querer espalhar boa informação e pensamentos que ajudam a vida de milhões de pessoas, mesmo se for com coisas pequenas.

foto: Instagram


TVaBordo - Daniel, alguma história engraçada, esquisita ou especial de fã para contar?
Daniel Blanco - Um dia fiquei muito feliz quando eu estava a trabalho em Manaus, e uma fã foi até o hotel para me entregar um presente. Nunca tinha ganhado nada de uma fã antes. Ela me deu um livro chamado: 'O Poder dos Quietos'. Imaginei que ela pensou em me dar esse livro por causa do meu personagem na 'Malhação', que era tímido e introspectivo. Eu não sou tímido como o Gil era, mas me considero uma pessoa introspectiva durante grande parte da minha vida. Esse livro me ajudou a entender que ser introspectivo não é uma coisa de que devemos nos envergonhar, mesmo a sociedade tendo denominado os introvertidos como antissociais, medrosos ou acomodados. Descobri com muitos exemplos reais que quem tiver qualquer nível de introversão, muitas portas se abrem pra possibilidades incríveis que extrovertidos não têm acesso. Ser 'quieto' pode ser uma grande qualidade. 

TVaBordo - Você vai continuar com a carreira de ator, ou a gente vai ver o Daniel largando tudo e se dedicando exclusivamente, por exemplo, a música?
Daniel Blanco -  Não pretendo parar de atuar por nada. Mas também pretendo conciliar as duas coisas com muito cuidado. A música me proporciona um sentimento que a interpretação não me causa e vice-versa, mesmo as sensações sendo parecidas. Sempre vou continuar compondo, gravando as minhas músicas, e fazendo arte do jeito que me sinto vivo. 

TVaBordo - E por falar em música, você comentou que gosta de vários estilos musicais, entretanto, existe algum desses estilos que está presente nos momentos mais importantes?
Daniel Blanco - De todos os estilos musicais que curto, o rock é o mais presente porque tem muitas ramificações. Ouço muitos tipos de rock, que causam sentimentos diferentes, que são apropriados pra diferentes momentos do dia. Comecei a ouvir Beatles antes de nascer, então meu DNA sempre foi do 'Rock'n'roll', e isso nunca mudou até hoje. Esse DNA só se fortalece cada vez mais. 


Foto GShow

Daniel Blanco em ensaio fotográfico
para a novela 'Malhação'

TVaBordo - Vamos falar de malhar o corpo. Qual é o segredo da boa forma? Sei que você tem toda uma filosofia em relação ao corpo, à alimentação e ao esporte.
Daniel Blanco - A boa forma é um caminho mental. Com tudo que existe de regra de alimentação, de exercício, se você de primeira pensar que 'não consegue', já começou errado. Mas, pra mim, é bem mais fácil porque sempre fui viciado em gastar energia e praticar esportes. Sempre amei futebol, skate, skimboard, basquete, baseball, taco, atletismo, tudo! Hoje eu pratico calistenia, que é musculação usando só o peso do meu corpo. Amo correr e andar de slackline, que é um excelente esporte pra treinar o equilíbrio mental e físico. Em questão de alimentação, a única coisa que eu cortei foi o leite. Se tiver dúvida sobre o porquê, pesquisa na internet sobre essa indústria. Você vai se surpreender.  

foto: reprodução


TVaBordo - A novela 'Totalmente Demais' é um sucesso indiscutível - tanto de crítica como de audiência - porque ela tem em sua essência os elementos tradicionais de um folhetim de sucesso: a mocinha batalhadora, sofredora, perseguida e apaixonada; os vilões clássicos (não sanguinários), mas não menos perversos; humor delicioso; pessoas do bem, enfim, um espetáculo! E você está em 'casa', porque é a mesma equipe de 'Malhação' - sua primeira participação na televisão. Como foi construir o Fabinho, que no início mostrou-se um garoto do bem, cheio de boas intenções, revolucionário, preocupado com o meio ambiente, etc, e, até pouco tempo atrás, revelou-se um 'vilãozinho'?
Daniel Blanco - Acho que esse personagem foi muito bem escrito. Ele pode ser a melhor pessoa possível, de bom coração e tudo mais. Só que nasceu em berço de ouro, sendo sempre reprimido pelo pai e com uma mãe passando a mão na cabeça dele mesmo quando ele tá errado; não tem como ele não ter sérios problemas. Foi interessante demais descobrir esse universo do playboy mimado. Foi legal entender o porquê de muitos meninos serem como ele. Muita gente erra julgando o comportamento de pessoas sem tentar entender a raiz. 

foto: reprodução

Daniel Blanco em cena com
Humberto Martins, Vivianne Pasmanter,
Carla Salle, Felipe Simas e Gabriel Reif
Totalmente Demais, Globo - 2015/2016

TVaBordo - Quais são as diferenças e as semelhanças entre o Daniel e o Fabinho? Acredito que o Fabinho tenha lhe trazido alguns ensinamentos.
Daniel Blanco - A principal semelhança é a paixão pela natureza. Sempre fui mais rua e árvore do que computador e videogame. Por isso, esse personagem me traz um ensinamento importante. Sua proteção e preservação do meio ambiente a qualquer custo, mesmo sendo um menino que nasceu rico, é uma lição pra mim que diz que não importa a condição financeira e o conforto que tivemos, a nossa relação com a natureza pode sim permanecer forte e leal. Não vim de uma família rica, mas quando eu tiver uma condição financeira confortável, sei que minha essência não será perdida. O Fabinho tem me ajudado a lembrar disso. Minha principal diferença do Fabinho é o jeito que lido com o ciúmes. O Fabinho age muito por impulso quanto tem ciúme envolvido, e eu sempre tento racionalizar o máximo possível toda situação que me dê ciúmes. Todas as pessoas sentem ciúmes, e não vamos deixar de ter, é da nossa natureza. Mas, se não aprendermos a controlar isso, sempre racionalizando e pensando com cautela, vamos acabar batendo na mesma tecla, no mesmo erro, pelo fato do ciúme estar totalmente enraizado na gente. 

foto: arquivo pessoal

Daniel Blanco e a atriz Alice Wegmann
em 'Malhação'


TVaBordo - Se fosse escolher uma cena, das muitas que já fez, tem como eleger a mais prazerosa, a mais trabalhosa, ou a mais difícil?
Daniel Blanco - É difícil escolher a mais prazerosa, de tanto que eu amo estar em cena. Gosto muito das cenas que os autores me colocam tocando e cantando. Sempre falo que quero conciliar da melhor forma possível a interpretação e a música, então é um sonho poder tocar uma musiquinha no final ou no início de uma cena, até porque é uma chance de mostrar meu lado musical. A cena mais trabalhosa foi uma participação que fiz na novela 'Joia Rara'. Era uma cena com uma câmera em plano contínuo de uma briga. Meu personagem apanhava até morrer. A luta era coreografada. Tivemos que ensaiá-la várias vezes sem câmera. Com a câmera ensaiamos oito vezes e rodamos umas 10 vezes. Todos os detalhes do plano tinham que estar no lugar certo, na hora certa. Foi muito cansativo fisicamente, saí da cena totalmente encharcado de suor, mas valeu a pena. A cena ficou linda! A mais difícil foi a cena na 'Malhação' que meu personagem via a mãe morrendo na sua frente. Nesse dia, gravamos numa praça que tava rodeada por milhares de fãs. Foi complicado pela tamanha concentração que a cena exigia e eu não conseguia ter, por causa da gritaria dos fãs. Infelizmente, muitos invadiram a gravação e iam me pedir pra tirar fotos, enquanto eu tentava me concentrar pra cena que eu ia gravar dentro de três minutos. Foi um desafio. 
foto: arquivo pessoal

Daniel Blanco e o ator Guilherme Leicam


TVaBordo - Com amigos e ex-colegas de 'Malhação' no elenco, deve rolar muita história engraçada de bastidores; alguma que você possa dividir com o público de 'Totalmente Demais'?
Daniel Blanco - Tem tanta história que é difícil de escolher uma. Foi surpreendente a facilidade que todos nós do elenco de 'Malhação 2012/2013' nos demos bem, sem falsidade, nem máscaras. Tenho um exemplo disso muito claro. Quando o protagonista era o Guilherme Prates, ele foi um amigo próximo durante seis meses; sempre juntávamos a galera depois da gravação e saíamos pra algum lugar com o carro dele. No meio da temporada, quando o Prates saiu e entrou o Guilherme Leicam, a conexão de amizade entre ele e o grupo foi igual! Logo, no primeiro dia de gravação do Leicam, já nos demos muito bem e fizemos a mesma coisa que fazíamos com o Prates. Entramos no carro dele e fomos fazer um som grupal na sua casa. Já de primeira, sentimos que íamos ter uma época especial nas nossas vidas durante aquele trabalho. Além de amar muito o que fazíamos, tínhamos bons amigos pra nos acompanhar, pra nos ajudar, e pra descontrair depois de trabalhar. 

foto: arquivo pessoal

Daniel Blanco em cena com
Vivianne Pasmanter e Humberto Martins
Totalmente Demais - Globo, 2015/2016.


TVaBordo - Você contracena com o Humberto Martins e a Vivianne Pasmanter, dois ícones da televisão brasileira e seus pais em 'Totalmente Demais'. Acredito que rolou um friozinho na barriga quando soube que iria trabalhar com eles, ou estou enganado? Pintou alguma insegurança? Como é a troca entre vocês e a relação fora de cena?
Daniel Blanco - Nunca tive medo de contracenar com eles. Só fiquei um pouco ansioso pra descobrir como eles eram, suas personalidades, suas relações com quem trabalham junto. Já me falavam muito bem do Humberto. Falavam que eu ia amar trabalhar com ele, que ele é muito fiel à história que ele tem que contar na trama. Logo de primeira, eles (Humberto Martins e Vivianne Pasmanter) me receberam com muito carinho. Eu já reparei que eles me olhavam de um jeito que os pais olham pro filho. Eles tentavam buscar essa ligação que precisávamos ter, com um simples olhar. O Humberto chegou a me dizer pra não achar que só porque ele tinha 27 anos de carreira a mais do que eu, que ele ia me tratar de um jeito diferente. Ele sempre demonstrou humildade e igualdade comigo; é sempre uma troca de igual para igual, mesmo sabendo que ele tem rios a mais de experiência do que eu. Nossa profissão é atuar, não mentir. Então, ele também acredita, assim como eu, que a nossa troca fora de cena tem que ser tão verdadeira quanto na frente das câmeras. A Vivi também, sinto muito que ela me trata como mãe fora de cena. Acho que, se temos boa sintonia em cena, tenho certeza que tudo que conversamos nos bastidores são uma grande causa disso. Tenho muito a agradecer pelo jeito que eles me tratam e me enxergam. O trabalho não seria a mesma coisa, se nós três não tivéssemos essa relação.

foto: arquivo pessoal

Daniel Blanco e o ator Gabriel Reif (Jamaica),
amigos dentro e fora de cena.


TVaBordo - Que tal convidar a galera para assistir 'Totalmente Demais'?
Daniel Blanco - Primeiramente, obrigado a todos que têm assistido desde o início, pelos que começaram a acompanhar na metade e obrigado pelo os que se interessam por assistir a partir de hoje (rs). Se vocês prestarem muita atenção às lições e as mensagens, tenho certeza que vão aprender muito sobre respeito ao próximo, fidelidade, a cegueira pela fama, valores materiais versos valores da vida, amor, amizade, entre muitas outras boas mensagens. Eu tenho aprendido muito com essa história e com muitas personagens que fazem parte desse conto de fada contemporâneo. Tenho certeza que vocês também vão, além de se divertirem muito com essa história leve e gostosa de acompanhar!

A seguir, Jogo Rápido com Daniel Blanco. Bora acessar, galera!

foto: Gabriel Félix

Jogo Rápido

Apelido
Mogli, céuzinho (de infância)
Hoje, meus amigos me chamam
de Dan.

Ator brasileiro
Rodrigo Santoro

Ator estrangeiro
Tom Hanks

Atriz brasileira
Vivianne Pasmanter

Atriz estrangeira
Meryl Streep

Cantor
Eddie Vedder

Cantora
Florence Welch

Novela
Avenida Brasil

Na TV assiste
Canal BIS.

Ídolos da TV
David Schwimmer, Wagner Moura,
Bryan Cranston, Aaron Paul, entre outros.

Qual foi o filme que mais assistiu?
'Na Natureza Selvagem', Sean Penn.

Ídolos do cinema
Quentim Tarantino, Rodrigo Santoro,
Tom Hanks, Meryl Streep,
Al Pacino, Dustin Hoffman, entre outros.

Cinema, teatro ou TV?
Os três sempre! Pelo meu equilíbrio
e prazer artístico. 

Música da minha vida
'Black' - Pearl Jam



No meu aniversário quero ganhar
Muita atenção dos meus amigos
e família.

Sonho de consumo
Uma casa sem vizinho, e sem possibilidade
de acesso sem um carro 4x4.

Não tenho habilidade para fazer
Sambar.

O que faço de melhor, por exemplo
Perceber música.

Instrumentos musicais que toca:
Na ordem que eu aprendi: bateria, violão, guitarra, 
baixo e piano. Também canto.

Se fosse voltar ao tempo, gostaria de estar em
1969.

Personagem que gostaria de interpretar
Gêmeos idênticos.

Dublado ou legendado?
Sempre legendado.

Fantasia ou realidade?
Realidade.

Autógrafo ou selfie?
Autógrafo.

Adiantado, atrasado ou pontual?
Pontual.

Pela manhã, bom humor ou 
mau humor?
Ótimo humor!

Parte do corpo que mais gosta?
A parte que tem o cérebro.

Parte do corpo que menos gosta?
O siso. 

Qualidade
Racional.

Defeito
Sincero demais.

Me tira do sério
Falta de respeito

Me deixa feliz
Tocar instrumentos

Medo
Perder o uso do corpo
para fazer exercícios.

Uma palavra feia
Piegas

Uma palavra bonita
Merlot

Prato que lhe dar água na boca
Pizza de funghi

Sobremesa mais deliciosa
Torta de banana integral

Hobby
Futebol e fotografia

Só ou acompanhado?
Depende da situação, porque precisamos
do nosso equilíbrio individual pra
compartilhar momentos com outra
pessoa de uma maneira saudável. 

Beijo na boca ou no cangote?
Na boca, porque beijo no cangote é uma
maneira de dizer 'quero beijar sua boca'.

Amor ou paixão?
No momento? Paixão.

Sol ou lua?
Sol. Questão de saúde.

Praia, cidade ou campo?
Campo. Prefiro um lugar com muita
natureza, trilha, relevo,
cachoeira e tranquilidade.

Time do coração
Flamengo

Ídolos do futebol
Ronaldo, Zidane, Neymar e
Ronaldino Gaúcho.

Futebol, televisão ou música?
Música.

Religião
Não tenho.

Tenho saudades de
Treinar futebol.

Sonho 
Viver de arte.

Vida
Com arte.

Família
Amor genuíno e música.

Ditado, frase ou verso
'Felicidade só é real
quando compartilhada'.

Daniel é um cara
Muito agradecido.

Mensagem aos fãs
Obrigado por todas as mensagens
na internet de apoio. Queria que vocês
soubessem que tudo que me falam
só me acrescenta autoconfiança
pra conseguir qualquer objetivo
na vida. Vamos juntos!

#DanielBlancoNoTVaBordo

Agradecimento especial:
Marcela Nunes

Leia as Entrevistas
do TVaBordo


Curta

Siga

0 comentários:

Postar um comentário

Ofensas não serão publicadas.