terça-feira, 31 de maio de 2016

Takes com Ivan Zettel: "Ser diretor é dirigir ator. Se não dirige ator, você está apenas marcando cena."

TV a Bordo
apresenta
TAKES
com
foto: arquivo pessoal

Warlen Pontes
warlenpontes@hotmail.com

Ivan Zettel
Rio de Janeiro,
12 de novembro de 1960.

A novela 'Escrava Mãe' da Record estreia hoje, às 19h30, e o TV a Bordo foi conhecer um pouco mais do seu maestro, o carioca de sobrenome ucraniano e alemão: Ivan Zettel.

Em entrevista exclusiva em três TAKES, Zettel fala sobre a profissão, os 25 anos de carreira e, claro, da nova produção em parceria com a Casablanca: 'Escrava Mãe', que você confere a partir de agora.

CARREIRA

Na Globo
Assistente de direção
de Dennis Carvalho em
'Vale Tudo' - 1988

Diretor em
'O Dono do Mundo' - 1991

'Anos Rebeldes' - 1992

'De Corpo e Alma' - 1992/1993

foto: Pedro Tolfo

'O Cravo e a Rosa' - 2000/2001

'A Padroeira' - 2001

Na Bandeirantes
Diretor em
"Perdidos de Amor' - 1996/1997

Na Manchete
Diretor em
'Mandacaru' - 1997/1998

No SBT
Diretor
'Programa POPSTARS' - 2003

No Canal Futura
Diretor em
'Futura na Sala de Aula' - 1999

'Tecendo o Saber' - 2005
em parceria com a 
Fundação Roberto Marinho


Na RGB / Disney Channel
Diretor em
'Programa Play House Disney' - 2002

Na Record
Direção Geral em

'Cidadão Brasileiro' - 2006

'Luz do Sol' - 2007

'A Lei e o Crime' - 2009

Versão brasileira de
'Rebelde' - 2011/2012

Remake de 'Dona Xepa' - 2013

Seriado
'Plano Alto' - 2014


TVaBordo - Por que escolheu ficar atrás das câmeras? Conte como tudo começou.
IZ - Sou formado em jornalismo e no final da faculdade fui estudar fotografia em Milão, na Itália. Em paralelo, fiz curso de história do cinema. Quando voltei da Itália, fui trabalhar na TV Globo, primeiro como assistente de produção, depois assistente de direção e diretor; as coisas foram acontecendo de forma gradual e natural como era na época.

TVaBordo - O que é mais difícil dirigir: um ator com o ego inflado ou um estreante de pouco talento?
IZ - Tento ao máximo possível criar um clima participativo e harmônico no trabalho com todos os setores, mas difícil mesmo é ator sem talento, ator ruim. Um estreante pode ter muito talento.

TVaBordo - Já viveu esses dois momentos? Como superou?
IZ - Sempre com educação, franqueza e papo reto.

TVaBordo - Você se considera um diretor de atores? Como faz para tirar o melhor de um ator?
IZ - Não entendo essa coisa que se criou hoje, ser diretor é dirigir ator. Se não dirige ator, você está apenas marcando cena. O segredo está na escalação, ali você resolveu mais da metade da situação; saber encaixar o elenco é o passo mais importante, depois vem a preparação antes do set.

TVaBordo - Em algum momento já perdeu a paciência com um ator ou uma atriz? O que houve para chegar ao ponto de perdê-la?
IZ - Num trabalho longo e exaustivo como novela, você vive de tudo, tem dias mais calmos e os mais tensos, isso para todo mundo. Claro que já perdi a paciência, mas o que marca minha carreira é o oposto, paciência, respeito e diálogo. Assim se resolve tudo na vida. 

foto: Divulgação / TV Record

O diretor Ivan Zettel na coletiva 
de apresentação da novela 'Rebelde'

Da esquerda para a direita:
Chay Suede, Sophia Abrahão, Micael Borges,
Ivan Zettel, Lua Blanco, 
Arhur Aguiar, Margareth Boury (autora) e
Mel Franckowiak

TVaBordo - Qual são as suas cenas preferidas de todas as novelas que dirigiu?
IZ - Impossível apontar uma ou duas, não tenho memória para todas, cometeria várias injustiças! Hahahahaha

TVaBordo - Ivan, você vai completar 25 anos de carreira. Se fosse destacar, dos vários trabalhos que dirigiiu, qual você escolheria?
IZ - Sempre o que estou fazendo no momento, no caso 'Escrava Mãe'. Se não estiver fazendo nada, o próximo passa a ser o mais importante. Amo tudo o que fiz, independente do resultado, foram eles que me trouxeram até aqui.

TVaBordo - Algum arrependimento?
IZ - Não penso nisso.
JOGO RÁPIDO

Sonho em trabalhar com o ator e a atriz...
Tive a sorte de ter trabalhado com a maioria dos grandes atores e atrizes da TV brasileira, só posso agradecer esse sonho realizado. E tenho o  maior prazer em trabalhar com atores novos em novas parcerias.

O diretor que me inspirou na carreira foi...
Dennis Carvalho, Walter Avancini e Paulo Ubiratan, sem dúvida, os mais importantes. Dennis foi o primeiro a acreditar em mim e me deixar dirigir; o Avancini me formou para ser Diretor Geral e, nos meus anos de TV Globo, fiquei quase todos na Executiva 1 do Paulo Ubiratan. 
Devo muito a eles mesmo. 
Aprendi com todos que trabalhei,
e sempre tem o que aprender mais.

Meus filmes favoritos são...
Nossa, difícil isso! Os filmes fazem parte da minha vida, assim como, as músicas que me entendo por gente. Quando criança os desenhos da Disney; na adolescência vem o cinema novo, 'Macunaíma', de Joaquim Pedro como representante, depois o cinema europeu, sendo Fellini o que mais me marcou, 'Amarcord'. 
Mas não tem como listar (risos). 
'O Poderoso Chefão', 'Star Wars', 'Hair'... 
Só para dar um exemplo de estilos diferentes que adoro: 
Spielberg, Lucas Tarantino,
 Almodóvar, Ridley Scott, 
Woody Allen, Martin Scorsese, 
fora os argentinos, 
as comédias românticas; 
quanto mais penso, 
mais coisa vem (risos). 
Sem falar em
'Butch Cassidy and Sundance Kid'. 
Era muito garoto quando vi e disse: 
é isso que quero fazer (risos).

foto: Graça Paz

Na coletiva de lançamento da
minissérie 'Plano Alto'

Meus trabalhos favoritos são...
É quase como escolher filme (risos). 
A primeira novela que fiz dirigindo 
(ainda como assistente): 
'Vale Tudo'. 
'Anos Rebeldes', foi muito especial. '
Tieta', 'O Cravo e a Rosa' 
(um super presente). 
Na publicidade os comerciais
 premiados que fiz. 
Na Record, 'Rebeldes' até hoje no coração; 
'Plano Alto', 'Dona Xepa' e, agora, 
'Escrava Mãe', 
que tenho certeza: vai marcar.

No set não pode...
Falta de respeito.

Obra fechada ou obra aberta?
As duas têm coisas positivas e negativas, 
o bom mesmo é trabalhar. 
Adoro dirigir!

Não tenho paciência com...
Falta de pontualidade e texto não decorado.

O que mais me deixa feliz é...
Tudo no horário, 
minha equipe junto comigo 
e texto decorado (risos)

Passado
Aprendizado e experiência.

Presente
Batalhas e conquistas.

Futuro
A Deus pertence.

Ditado, frase ou verso
"Enquanto tiver bambu tem flecha".

Ivan Zettel é um cara
Íntegro


TVaBordo - Que conselhos você daria para aqueles que desejam seguir carreia como diretor?
IZ - Muito estudo, olhar para o mundo entendendo o olhar do outro e trabalhar, trabalhar e trabalhar mais.

TVaBordo - Qual é o pior e o melhor da profissão?
IZ - Positivos: a intensidade, conhecer gente, conhecer lugares, realizar, falta de rotina, trabalhar em equipe.
Negativos: na maioria das vezes leva à exaustão e a saudade de casa. 

TVaBordo - Com o corre e corre das gravações dá tempo de curtir alguma coisa, ou a vida de diretor é uma loucura, e que não se aproveita nada?
IZ - Divido em três fases o trabalho: pré-produção, muito trabalho, mas tudo muito criativo e normalmente com tempo para algumas coisas. Gravação, não existe praticamente mais nada (risos). E, depois, férias (Hahahaha) onde a gente se abastece com a família, as viagens e os amigos.



TVaBordo - A novela é considerada uma obra aberta, em que o público costuma 'mudar' o destino de suas personagens de acordo com o carisma do seu intérprete ou a sua identificação com algum tipo, e 'Escrava Mãe' vai entrar totalmente gravada, como obra fechada. Você acha que isso pode atrapalhar na trajetória dela? Que cuidados foram tomados para que isso não aconteça?
IZ - Existem sim pequenos ajustes que se podem fazer quando algo não vai bem, mas não pequenos, ninguém consegue mudar tanto assim os rumos. De qualquer forma, temos a edição para isso, mas tenho muita confiança na  história e no trabalho que fizemos.

TVaBordo - Como é feita a divisão dos diretores com os atores? Cada diretor fica com um núcleo específico ou todos podem dirigir qualquer núcleo? Como funciona essa engrenagem?
IZ - Cada um tem seu método e cada novela sugere uma dinâmica, mas todos dirigem todos os núcleos.

TVaBordo - Qual é a sua cena preferida?
IZ - Impossível dizer, são milhares! Minha maior preocupação é com o equilíbrio entre as cenas e, assim, manter toda a jornada dos personagens e da história.

TVaBordo - E qual é a sua personagem favorita na novela?
IZ - O equilíbrio entre eles, não existe boa história em novela que seja de um ator, monólogo. Temos mocinhas e mocinhos ótimos, assim como, nossos vilões também. Para mim, desse encontro nasce o ponto forte da novela.

foto: Antonio Chahestian

O diretor Ivan Zettel com a protagonista
Gabriela Moreyra nos bastidores
de 'Escrava Mãe'.

TVaBordo - Como vocês chegaram ao nome do ator Pedro Carvalho, que faz o papel do Miguel Sales, estreante em telas brasileiras? Qual foi a característica no Pedro para a sua escolha como protagonista, e também da Gabriela Moreyra, intérprete da Juliana?
IZ - Estávamos na segunda reunião de escalação. Queríamos um ator português para interpretar o personagem que vinha de Portugal e não tinha ninguém disponível no Brasil, então nosso diretor da Record, Marcelo Silva, deu a ideia de procurarmos em Portugal. Nosso departamento de elenco (Rancoleta) fez uma pesquisa e o achou. Vimos o material do Pedro, várias cenas de várias novelas, o que foi uma sorte para nós. Pedro não é só um grande ator, como também se tornou um grande amigo.
Gabi (Gabriela Moreyra). Fizemos vários testes com mais de 100 atrizes negras para vários personagens, diante dos excelentes testes dela, e por ser prata da casa, optamos por tê-la no elenco, o que também se demonstrou uma escolha perfeita. 

foto: Antônio Chahestian

Ivan Zettel dirigindo
Gabriela Moreyra (Juliana) e
Jayme Periard (Osório)

TVaBordo - Como foi a relação dos diretores com o autor Gustavo Reiz? Existiram muitas dúvidas na execução das cenas, ou tudo transcorreu as mil maravilhas?
IZ - Foi tudo tranquilo, todos já se conheciam. Essa é a nossa segunda parceria. 
TVaBordo - primeira parceria foi em 'Dona Xepa', de 2013.

TVaBordo - Como foi a relação com a Casablanca? Você acha que esse é o caminho em tempos de crise, terceirizar a produção dramatúrgica, ou caminhamos para adotar um modelo  que já existe nos EUA e em outros países?
IZ - O mercado vem mudando ao longo dos anos, sempre foi assim, tanto no cinema, como na televisão. Minha ótima relação com a Arlete e a equipe da Casablanca foi o que possibilitou imagens como as que fizemos e que vem chamando tanta atenção.

TVaBordo - A novela foi gravada totalmente em 4K. Quais são os benefícios dessa tecnologia?
IZVários! Resumindo e sem entrar em especificações técnicas, rodamos com pouca luz, o que traz agilidade nas montagens e deslocamentos, principalmente, em nossas externas noturnas. A facilidade para trabalhar as imagens na pós-produção, edição e efeitos especiais. Além da qualidade da imagem.

foto: Edu Moraes

O diretor Ivan Zettel com
Thais Fersoza (Maria Isabel) e
Fernando Pavão (Comendador Almeida).

TVaBordo - E qual é a sua tecnologia preferida?
IZ - Arrancar o melhor do que estiver na minha mão. O importante é saber se adaptar e tirar o melhor de cada equipamento e situação. Claro que o HD e o 4K são a realidade hoje. O importante é estar conectado com os avanços tecnológicos, que hoje são muito rápidos.

TVaBordo - Você fica muito ansioso na véspera da estreia, ou já se acostumou?
IZ - Acho que cada vez mais ansioso! (hahahaha) Acostumei nada! Nesse caso, ainda temos a expectativa de ser bem sucedido no segundo horário. Muito ansioso.

TVaBordo - Verdade, emoções duplicadas! Ivan, para finalizar, convide a galera para assistir 'Escrava Mãe'.
Ivan Zettel - Estamos abrindo um novo horário de novelas, da 31, hoje, às 19h30. Venham se emocionar e se divertir com 'Escrava Mãe': romance, aventura e história para toda a família. 

#IvanZettelNoTVaBordo

Leia a Entrevista
com o autor

Curta

Siga

0 comentários:

Postar um comentário

Ofensas não serão publicadas.