domingo, 1 de janeiro de 2017

Feliz 2017, poema 'A Vida'


Eu separei para escrever o primeiro post de 2017, uma poesia de um dos maiores poetas e jornalistas brasileiros, o gaúcho Mário Quintana. Achei tão oportuno e tão significativo que resolvi compartilhar no TV a Bordo. Leia em voz alta e medite em cada verso.
Boa leitura!

A VIDA
(Mário Quintana)

Eu descobri que depois de muitas quedas, às vezes, 
quando tudo dá errado,
acontecem coisas tão maravilhosas 
que jamais teriam acontecido se tudo tivesse dado certo.

Eu percebi que quando me amei de verdade pude compreender que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa. 

Então pude relaxar. 

Pude perceber que o sofrimento emocional é um sinal de que estou indo contra a minha verdade. 

Parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que, tudo o que acontece contribui para o meu crescimento. 

Comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma coisa ou alguém que ainda não está preparado, inclusive eu mesmo. 

Comecei a me livrar de tudo que 
não fosse saudável. 
Isso quer dizer: pessoas, tarefas, 
crenças e qualquer coisa que me pusesse pra baixo...

Minha razão chamou isso de egoísmo. 
Mas hoje eu sei que é AMOR PRÓPRIO. 
Quando me amei de verdade, deixei de 
temer meu tempo livre e desisti de fazer planos. 

Hoje faço o que acho certo e no meu próprio ritmo. 
Como isso é bom! Desisti de querer ter sempre razão, e com isso errei muito menos vezes. 

Desisti de ficar revivendo o passado e 
de me preocupar com o futuro. 
Isso me mantém no presente, que 
é onde a vida acontece. 

Descobri que na vida a gente tem mais 
é que se jogar, porque os tombos 
são inevitáveis e a hora que a gente 
levanta ninguém segura. 

Percebi que a minha mente pode 
me atormentar e me decepcionar, 
mas quando eu a coloco a serviço 
do meu coração ela se torna uma 
grande e valiosa aliada. 

Também percebi que sem amor, 
sem carinho e sem verdadeiros amigos 
a vida é vazia e se torna amarga. 
Hoje eu só tenho encontro marcado 
com aquilo que me interessa.

Posso ter defeitos, viver ansioso e 
ficar irritado algumas vezes, 
mas não esqueço de que minha vida é 
a maior empresa do mundo. 
E que posso evitar que ela vá a falência. 

Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, 
incompreensões e períodos de crise. 

Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma. 
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.

Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. 
É saber falar de si mesmo. 
É ter coragem para ouvir um ”não“. 
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que "injusta"

Um feliz 2017 para todos!

Warlen Pontes
editor-responsável TVaBordo


0 comentários:

Postar um comentário

Ofensas não serão publicadas.