Jornalista da Record TV em Brasília tem contrato rescindido após ofender Ludmila

0
foto: reprodução

Ludmila no ‘Programa do Porchat’
em 2016

Record TV emitiu, agora há pouco,
por meio de nota, o afastamento
do jornalista

A funkeira carioca Ludmila, famosa por cantar o hit ‘hoje’, sofreu mais uma vez com um comentário racista na televisão. O algoz foi apresentador da Record TV, do ‘Balanço Geral DF’, o jornalista Marcos Paulo Ribeiro de Moraes, mais conhecido como Marcão Chumbo Grosso.

A infeliz frase foi proferida durante uma conversa com Sabrina Albert, no quadro ‘A Hora da Venenosa’. No decorrer da atração, a dupla comentava sobre a reação da funkeira com os fãs que a abordam para tirar fotos. De acordo com Sabrina, a funkeira usou como desculpa estar gripada para evitar contato com as pessoas em um restaurante, foi aí que o jornalista entrou em ação: “É uma coisa que não dá para entender. Era pobre, macaca… Pobre, pobre mas pobre mesmo. Eu sempre falo para os meus amigos: eu era pobre e macaco também. Eu era não… Eu sou rico hoje, de saúde, graças a Deus”, disparou o Chumbo Grosso.

Após assistir ao vídeo, Ludmila decidiu denunciar Marcão. O empresário da funkeira já se pronunciou: “A mãe dela me ligou chorando, triste pra caramba. Ludmila está muito chateada”, contou Alexandre Baptistini, ao ‘Diário de Pernambuco’. A queixa-crime será feita contra Marcão e a Record TV.

Não é a primeira vez que Ludmila passa por esta situação. Em 9 de janeiro, a funkeira também foi chamada de macaca pela socialite Val Marchiori e um internauta – posteriormente identificado pela polícia – por racismo.

Contrato rescindido
Agora há pouco, a Record TV, por meio de sua assessoria de Imprensa, comunicou a dispensa de Marcão Chumbo Grosso, abre aspas: “A Record TV vem a público lamentar os transtornos causados à cantora Ludmilla, sua família e seus fãs por um comentário feito pelo apresentador Marcão no Balanço Geral DF. A emissora repudia qualquer ato dessa natureza e afirma que este tipo de conduta não está na linha editorial de nosso Jornalismo. Por este motivo, a Record TV Brasília optou por rescindir o contrato do apresentador Marcão”.

Defesa
Marcão é ex-deputado estadual pelo Tocantins e defende que não foi racista e diz que a expressão é comum na região: “O termo ‘macaco’ é utilizado no Centro-Oeste sem teor pejorativo. Por exemplo: é bastante comum ver pessoas dizendo que ‘fulano é macaco velho’, pois já tem certa vivência em determinada coisa. É a mesma situação presente no vídeo, com a simples mudança do adjetivo que acompanha o termo. A acusação de racismo não procede”, argumenta ele, em nota.

O jornalista estava na emissora desde agosto de 2016.

Assista ao vídeo


Curta

Siga
Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here