Bruno Lopes: “Atuar com crianças é sempre uma gostosa sensação. Esquecemos que estamos trabalhando.”

0
Entrevista
Bruno Lopes

foto: Brunno Rangel

por Warlen Pontes
warlenpontes@hotmail.com

Um carioca cheio de vitalidade, determinação e talento. O ator Bruno Lopes visita a casa de milhões de brasileiros todas as noites como o Dr. André, personagem do bem que faz parte da versão brasileira de ‘Carinha de Anjo’, novela escrita por Leonor Corrêa e sob direção geral de Ricardo Mantoanelli, no SBT.

Além de dar vida ao médico na trama infanto-juvenil, Bruno divide o seu tempo entre a arte de interpretar e a paixão pelos esportes, como muay thai, o futebol e a sua mais nova prática, a corrida de obstáculos, com direito a participar das competições Bravus, Spartan e Iron Race.

Apoiar a quem precisa também integra a sua rotina. Bruno acompanha os eventos da ABADS (Associação Brasileira de Assistência e Desenvolvimento Social), que assiste a crianças e jovens (de zero a 22 anos), com deficiência intelectual e autismo, nas áreas de saúde e educação, entre outras.

Nesta entrevista ao TVaBordo, o torcedor do Vasco da Gama conta sobre a decisão de trocar a publicidade pelo teatro, das participações no cinema e, claro, o amor platônico vivido no folhetim do canal de Sílvio Santos.

Com vocês, Bruno Lopes. 
TVaBordo – Bruno, você é formado em Publicidade e Propaganda, depois começou a estudar teatro e não parou mais. Por que resolveu trilhar o caminho das artes?
Bruno LopesEu fiz teatro no colégio, quando tinha aproximadamente 12 anos de idade. Depois disso, me despertou o interesse pela música, onde comecei a tocar instrumentos. Dediquei bastante tempo a bateria, bandas e shows em bares. Infelizmente, bandas são complicadas e a minha mesmo tinha um caminho promissor, e terminou. Ai, eu conheci uma pessoa que também tinha saído de um grupo musical. Na época, ele disse que o teatro era o que o ajudava a superar esse término. Com isso veio um estalo na minha cabeça e no meu coração, e as lembranças do palco no colégio voltaram com força. Conversei com meus pais que queria estudar teatro e fui apoiado 100%. Nunca mais abandonei o ofício.

TVaBordo – Que bacana. Falando em palco… dos espetáculos teatrais que fez, qual você destacaria? 
Bruno Lopes – Guardo um enorme carinho por todos os espetáculos, porque é difícil escolher somente um. Todos têm a sua importância. Mas gosto de lembrar do espetáculo “O Encontro das Águas”, com textos de Sérgio Roveri, direção de Luiz Valcazaras e o cenário e figurinos de Fábio Namatame. Esse espetáculo foi a minha primeira produção. Produzi e atuei com meu grande amigo Edgard Jordão. Batalhamos muito, apanhamos também, mas foi uma grande alegria poder criar e concretizar uma história que acreditávamos no poder de tocar as pessoas. Quando o espetáculo ficou pronto, lembro de chorar muito de emoção e alegria ao ver que todo o tempo que trabalhamos, tinha valido a pena. Fiz um personagem que se chamava “Apolônio”. Era um morador de uma ponte. Ele questionava as pessoas que buscavam o suicídio pulando da ponte. E quando ele encontra “Marcelo”, que buscava exatamente esse fim, travam uma série de diálogos e questionamentos sobre vida, passado e futuro.


Bruno Lopes em cena no
espetáculo “Encontro das Águas’,
direção de Luiz Valcazaras

TVaBordo – Bruno, além de ator, você se arriscou no cinema com duas produções, uma como roteirista em ‘Catarse’ e a outra como diretor em “Acaso, Não Por Acaso”. O que é mais prazeroso: atuar, escrever ou dirigir?
Bruno LopesMinha eterna paixão é a atuação. Todas as outras funções que eu aprendi a fazer sempre me levam a atuar. Quando escrevi o “Catarse”, já sabia qual seria o meu personagem, e o mesmo aconteceu com o “Acaso, Não Por Acaso”. Não produzo nada onde eu não atue. Gosto de me propor desafios na profissão, e aprender outras ferramentas é uma delas. Entender como um roteirista imagina seus personagens, a cara deles, movimentos e forma de falar. Como é trabalhoso produzir! É extremamente necessário a colaboração dos outros profissionais da arte. Gosto de saber como funciona a cabeça do diretor e, ao ler o roteiro, já visualizo os enquadramentos e os cortes. Acredito que saber um pouco mais dessas outras funções me torna mais completo, inclusive, pra fazer o meu trabalho como ator.


foto: arquivo pessoal

Bruno Lopes com os
professores da ABADS
TVaBordo – Viver de arte no Brasil é muito complicado, trabalhoso e oneroso, para aqueles que desejam seguir carreira artística, qual é o conselho que você deixaria?
Bruno Lopes Primeiro, ame o ofício independente do resultado. Se a vontade de ser famoso vier antes da paixão pelas artes, não funcionará. Depois, estude muito. Não ache que para ser ator é necessário menos estudo do que para ser médico ou advogado. Tenha muita perseverança. Infelizmente 50 portas irão se fechar para uma se abrir. E quando ela se abrir, é importantíssimo que esteja preparado. Lidamos muito com a rejeição, e aprender a lidar com isso é fundamental. Pés no chão para quando o caminho se abrir. Nunca se esquecer da verdadeira função do ator e do artista.


foto: arquivo pessoal

BRAVUS RACE etapa SPEED, 
5km e 15 obstáculos!
Com a namorada Júlia Foti.

TVaBordo – Vamos falar de saúde. Bruno, qual é o segredo de manter a ótima forma?
Bruno LopesA prática de esportes e colocar sempre o corpo em movimento. É o que eu sempre falo nas minhas redes sociais. Cuide da saúde! O mundo em que vivemos hoje nos oferece tantas facilidades que acabamos nos tornando sedentários.

foto: reprodução
TVaBordo – Chegou a vez de falarmos de ‘Carinha de Anjo’. Como surgiu o convite para interpretar o Dr. André?
Bruno Lopes – Eu fiz uma bateria de testes, até receber a ligação da produção comunicando que eu tinha sido aprovado.

TVaBordo – Como funcionou o processo de criação do Dr. André? Sei que você assistiu a seriados clássicos como ‘Grey’s Anatomy’, ‘House’, entre outros, além de ficar junto de alguns amigos médicos e presenciar atendimentos. Como foi essa experiência? Lembra de alguma cena em que pôs em prática o que aprendeu?
Bruno Lopes – Chega a ser engraçado, mas eu até pensei, num breve momento, que eu era mesmo médico. Teve um episódio, numa estreia de musical, onde eu estava numa roda de oito pessoas e tinha sido apresentado, junto com minha namorada, como os únicos atores da roda, pois ali só tinham médicos. Aí, eu parei e disse: “Alto lá! Quem foi que disse que não sou médico?”. Todos morreram de rir. É claro que ao observar meus amigos atendendo eu jamais poderia interferir, então, mão na massa mesmo, só no curso de primeiros socorros, mesmo sendo com bonecos.


foto: Divulgação SBT

Bastidores de ‘Carinha de Anjo’,
SBT – 2016/2017
TVaBordo – Qual foi o maior desafio que você encontrou para interpretar o Dr. André?
Bruno Lopes – Eu acho que foi entender o posicionamento dele em cada situação da vida. Como ele deveria lidar com o sentimento em relação à Cecilia; como ele se posiciona dentro do hospital ou consultório, e quando ele fica fora do ambiente de trabalho. Deixar tudo isso orgânico tem sido meu maior desafio. Todos nós somos assim, comportamentos diversos em situações diversas. Mas, precisava me concentrar nisso pra deixá-lo carismático, para que todos realmente acreditassem na verdadeira paixão pela Cecília, mesmo sendo uma noviça e fazendo jus a confiabilidade de todos em sua qualidade profissional.

TVaBordo – Se fôssemos colocar o Bruno e o André, um ao lado do outro, o que tem do Bruno no André e vice-versa?
Bruno Lopes – Essa pergunta é danada! (risos). Acho que somos muito parecidos. Eu sou mais molecão no meu dia a dia, sempre de bermuda e boné; mais tranquilo. Agora eu assumo outra postura quando estou trabalhando. Sou muito sério e compenetrado no meu trabalho. André é um pouco mais formal, mas dentro dele tem toda essa simpatia e alegria que o Bruno tem. Não disse que essa pergunta era danada, eu falei e falei, mas acho que não disse nada, né? (risos). Somos bem parecidos, mas eu acho que ele é mais formal e eu mais despojado no cotidiano. No ambiente profissional, somos sérios e dedicados.


foto: reprodução

Uma caricatura feita
por um fã do personagem
TVaBordo – Você já estão gravando há muito tempo, e acredito que deve existir algumas cenas marcantes. Pode citar algumas?
Bruno Lopes – Gosto muito de dois momentos: o primeiro, quando a Irmã Cecília (Bia Arantes) fica doente e o Dr. André tem que exercer a função de médico, mas não tinha como esconder a preocupação com a sua paixão. O segundo, mais divertido, é quando ele aceita ajudar as freiras e a Estefânia, a fim de unir o Gustavo (Carlo Porto) e a Verônica (Elisa Brites) em seu consultório para que eles pudessem desfazer um mal entendido.

TVaBordo – Atuar com crianças deve ser uma bênção, além de ser muito divertido. Pode nos contar alguma história engraçada de bastidores e compartilhar com o público de “CARINHA”?
Bruno Lopes – Elas são lindas e talentosas. A gente sempre faz farra. Gosto de ficar com elas na salinha de brinquedos do nosso camarim. Desenho e pinto com elas, jogamos jogos de tabuleiro, assistimos a vídeos no celular. Atuar com crianças é sempre uma gostosa sensação. Esquecemos que estamos trabalhando.


foto: Divulgação SBT

Bruno Lopes como o Dr. André
em cena de ‘Carinha de Anjo’,
SBT – 2016/2017
TVaBordo – O Dr. André vive um amor platônico pela freira Cecília (Bia Arantes), mas o coração dela “pertence” ao Gustavo (Carlo Porto). Em algum momento da sua vida também viveu um caso parecido? 
Bruno Lopes – Não. Graças a Deus nunca tive nenhum amor platônico.

TVaBordo – Quantos capítulos já foram gravados? Fiquei sabendo que a novela vai ser esticada, é verdade? Pode falar sobre isso?
Bruno Lopes – Olha, talvez o que a gente saiba seja o mesmo que vocês. Estamos gravando num ótimo ritmo, mantendo nossa frente e ansiosos com os novos capítulos.

TVaBordo – O que você pode nos contar sobre o destino do Dr. André sem provocar spoiler?
Bruno Lopes – Olha, sei que tem bastante coisas pra ele. Tem muitas cenas de hospital, e, também, cenas de relacionamentos afetivos.

TVaBordo – Alguma lição tirada por trabalhar em CARINHA DE ANJO?
Bruno Lopes – Eu adoro fazer a novela! Sempre que chegam os capítulos novos, devoro tudo pra saber o que vai acontecer, qual será o novo desafio a enfrentar. Essa “surpresa” que a novela me dá, é muito gostosa. Trabalhar em novela infantil nos ensina muito, tempos diferentes, olhares, relação com os atores. Mas o melhor é que o SBT é uma casa maravilhosa pra se trabalhar. Eles proporcionam sempre o melhor pra gente.


Na coletiva de imprensa de ‘Carinha de Anjo’, o ator deixou um recado para a galerinha do TVaBordo no Youtube. Assista:



TVaBordo – E agora, o Bruno tem outro convite, desta vez, para continuar assistindo à ‘Carinha de Anjo’:
Bruno Lopes – Galera, não deixe de acompanhar a nossa “Carinha de Anjo”! Muitas histórias ainda vão desenrolar. Tem muitos amores, trapalhadas, travessuras, personagens novos. Vem, porque aqui a novela é pra família inteira!


Vamos conhecer o Bruno um pouco mais? A seguir, segue o Jogo Rápido:


foto: Brunno Rangel

Jogo Rápido

Apelido de infância:
Carioca, Vasco e Peladinho.

Um ator inspirador:
Marlon Brando.

Uma atriz parceira:
Priscila Sol.

Uma novela inesquecível:
“Que Rei Sou Eu”.

Um filme que se deve assistir sempre:
“O Poderoso Chefão”.

Uma canção eterna:
“Canção da América” – Milton Nascimento.



A trilha sonora da sua vida:
Ah, são tantas.
Eu sou muito eclético, 
vou do pagode ao hardcore num pulo.

No meu aniversário quero ganhar…
O que eu sempre desejo é 
saúde pra mim e minha família.

Não tenho habilidade para…
Dançar. Me acho muito duro 
e desengonçado. Mas vou atrás 
de melhorar isso, prometo!

Se pudesse voltar ao tempo,
em que época gostaria de viver?
Acho que não gostaria.
Sou da geração que viu o 
nascimento da globalização
e tecnologia (computadores,
celulares, etc). Acho incrível
ver a evolução da comunicação.
A facilidade que temos hoje em
se comunicar com o Japão, por
exemplo, não existia quando
era criança. 

Gostaria de interpretar a personagem
da literatura…
São tantos, acho que “Mandrake” 
de Rubem Fonseca, em que 
o Marcos Palmeira interpretou 
maravilhosamente bem 
numa série da HBO; e “Ed Mort” 
de Luis Fernando Veríssimo.

Gostaria de viver o super-herói…
Hahahahaha, essa é maravilhosa!
Sempre quis ser esses heróis japoneses 
como “Jaspion”, “Giban” e “Jiraya”.
Acho que entreguei minha idade, né? Risos!


Seu desejo é uma ordem:



A parte do corpo que mais gosto…
Sorriso.

A parte do corpo que menos gosto…
Não tenho.

Estou arrependido de…
Não ter feito intercâmbio quando jovem.

A minha qualidade é…
Honestidade, bom senso e amizade.

Eu tenho um defeito terrível…
Perfeccionismo.

Me tira do sério:
Grosseria.

Me deixa feliz:
Estar perto de quem eu amo.

Não gosta da palavra…
Diabo.

Em compensação, as palavras:
Eu adoro falar as 
palavras: pudim e 
bochecha!

Um prato que me dar água
na boca…
Culinária mexicana.

A melhor sobremesa do mundo é…
Não gosto muito de doce, 
mas tem uma pizzaria em SP, 
que faz umas pizzas doces que 
são um desbunde.

O Vasco é…
Meu time do coração.

Tenho saudades de…
Um cara especial que 
me acompanha lá de cima!

Eu sou um cara…
Do bem.

A todos os meus fãs…
Um beijo com muito amor. 
Vocês sabem que nós sempre 
criamos uma grande amizade, 
obrigado pelo carinho de sempre.


#BrunoLopesNoTVaBordo



Curta

Siga
Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here