‘Câmera Record’ e as mulheres que “vendem” corpo por R$ 5 no Nordeste para consumir crack

0
foto: Divulgação +RECORD TV 


E ainda mais: depoimentos exclusivos
das gestantes do mangue
O ‘Câmera Record’ desta quinta-feira, (06/04), às 22h45, denuncia as condições subumanas daquelas que se prostituem em mangues do Nordeste, a partir R$ 5. Durante quinze dias, o programa investigou essa face obscura e deplorável da prostituição. No Recife, em Pernambuco, meninas, gestantes e mulheres de várias idades fazem programas nas piores condições de saúde pública, para consumir crack.
Transtornada pelos efeitos da droga, Rayane há dias não come absolutamente nada. E Paula expõe as cicatrizes da violência que sofreu de um cliente enfurecido.
A atração mostra também depoimentos exclusivos das gestantes do mangue. Elas revelam que se prostituem, muitas vezes, sem usar preservativo e acabam tendo filhos de pais desconhecidos.
Por causa do crack e da falta de proteção na hora dos programas, as mulheres correm sérios riscos de contrair uma doença grave. Regina, por exemplo, passa as noites em claro e carrega no sangue uma doença silenciosa.
E mais: a equipe do Câmera Record encontra a família de Joana, uma das meninas do mangue. Faz três meses que os pais não têm notícias da filha. A menina, de 17 anos, fugiu de casa ao se envolver com drogas.
O ‘Câmera Record’, apresentado por Marcos Hummel, vai ao ar nesta quinta-feira (06/04), às 22h45, depois do ‘Jornal da Record”.


Curta

Siga

Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.