Trabalho infantil no Brasil é tema de reportagem especial no ‘Câmera Record’

0
foto: Divulgação +RECORD TV 

Segundo IBGE: quase três milhões 
de crianças e adolescentes 
entre 5 e 17 anos
trabalham no Brasil
Um dado triste e preocupante: quase três milhões de crianças e adolescentes entre 5 e 17 anos trabalham no Brasil. A maioria, no campo, segundo o IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. O Câmera Record deste domingo (25/06), às 23h15, viaja pelo país para mostrar, com exclusividade, como é a vida de meninos e meninas que desde muito cedo ajudam os pais a colocarem comida dentro de casa.
Cruzeiro do Sul, no Acre, é uma das maiores produtoras de farinha de mandioca. São 23 milhões de quilos por ano. Lá, crianças trabalham que nem gente grande e ajudam os pais a pagarem dívidas. “Eu ganho 200 reais por mês, eu dou tudo para minha família”, afirma o pequeno Júlio (nome fictício), meio que sem jeito diante das câmeras.
Nordeste
No Nordeste, crianças arriscam a própria saúde limpando tripas de boi em matadouros públicos. Incentivados pelos próprios familiares, muitos abandonam a escola em troca de vinte reais por dia. “Compro roupa, ajudo em casa, compro chinelo, tudo!”, diz o adolescente de 16 anos.
Em meio as belezas da Amazônia paraense, meninos usam os pés e as mãos na produção de telhas nas olarias clandestinas da região. Eles chegam a preparar 100 telhas por dia para ganhar apenas sete reais. Um serviço pesado, perigoso, que pode comprometer a vida deles para sempre. “De manhã eu vou trabalhar às oito horas, sete horas, depois volto pra casa pra almoçar, volto de novo, meio dia, uma hora. Aí, paro quatro horas, cinco horas, e vou pra casa!”
O programa também investiga a existência de trabalho infantil nas carvoarias do Vale do Jequitinhonha, Minas Gerais. A equipe do jornalístico rodou mais de 1.000 km pelo estado mineiro e encontrou um homem que assume contratar menores de idade. Mão de obra mais barata aumenta o lucro, segundo ele: “Se hoje, na média, o dia normal é 40 reais, você consegue um adolescente até por 20 reais”.

Leia também
Curta
Siga

Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here