Domingo Espetacular mostra robô que ajuda no tratamento de crianças autistas

0

Kaspar é o robô que ajuda no tratamento do autismo 

Tratamento
(Photo by Oli Scarff/Getty Images)

O Domingo Espetacular desta semana (04/01), às 19h30, exibe reportagem sobre a presença da inteligência artificial na humanidade. Sophia é um robô que responde a qualquer pergunta e se parece tanto com os humanos que ganhou cidadania de um país.

Tratamento do Autismo

O programa também mostra Kaspar, um robô que ajuda no tratamento de crianças com autismo.

Botos-cinza

A misteriosa doença que ameaça um símbolo do litoral brasileiro. Os repórteres revelam o que os pesquisadores têm feito para salvar os botos-cinza. Como explicar o desaparecimento de dezenas desses bichos e por que o homem pode ser um dos culpados?

Gato ou cachorro?

E ainda: o Domingo Espetacular mostra pesquisa que revela qual animal é mais inteligente, o gato ou o cachorro? E explica por que um deles sai na frente quando o assunto é ser esperto.

LEIA TAMBÉM

O fim e o futuro do Autismo

A revolução das células-tronco permitindo a criação de “mini-cérebros”, em laboratórios, tem ajudado em muito esse tipo de investigação

Nos últimos anos, o fator genético do autismo tem se consolidado como um dos maiores agentes causais do espectro autista. O sequenciamento genético de indivíduos autistas estão revelando quais os genes relacionados aos mais diversos tipos de autismos. A diversidade genética explica também o porquê desse espectro autista: nem todos os genes-alvo atuam da mesma forma no cérebro humano. Existem alterações genéticas que resultam num quadro clinico mais severo do que outras.
 
Apesar da velocidade das analises genômicas, o conhecimento das vias moleculares afetadas por essas mutações genéticas ainda engatinha. Isso acontece porque desvendar como cada gene atua no cérebro humano requer um tempo maior, pois ainda não temos modelos ideais para isso. A revolução das células-tronco permitindo a criação de “mini-cérebros”, em laboratórios, tem ajudado em muito esse tipo de investigação. Mas isso ainda é um trabalho longo, sistemático, caro e altamente especializado. Simplesmente não temos tantos cientistas vivos que possam dar conta de compreender como atuam os cerca de 20 mil genes que temos (menos de 1% do genoma humano). Mesmo assim, toda semana são publicados diversos artigos científicos contendo evidências sobre a função de determinados genes e sua relação com os diversos sintomas do autismo.
Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.