“Japonês da Federal”, Newton Ishii, é entrevistado por Roberto Cabrini

0

Ishii foi condenado e preso, em uma investigação por facilitação de contrabando

Newton Ishii
foto Divulgação SBT

No Conexão Repórter da próxima segunda-feira, 30 de abril, Roberto Cabrini fica frente a frente com Newton Ishii, que ficou conhecido como o “Japonês da Federal“.

Facilitação de Contrabando

O programa traz a verdadeira história da face mais conhecida da Operação Lava Jato, o homem que se tornou uma lenda no imaginário do país. Com o uso de óculos escuros e expressão compenetrada, o agente ganhou fama e viu sua imagem correr o Brasil como um símbolo da luta contra a impunidade em um país com tanta sede de justiça. Aplaudido, inspirou marchinhas e máscaras de Carnaval, passou a ser reconhecido nas ruas e encarou uma queda em meio ao apogeu: Ishii foi condenado e preso, em uma investigação por facilitação de contrabando.

LEIA TAMBÉM

Participação de Celso Portiolli marca semana em ‘Carinha de Anjo’. Confira resumo de 30 de abril a 4 de maio

Newton Ishii

Agora aposentado, abre as portas de sua casa para uma conversa de revelações a Cabrini, contando como viu sua reputação ser colocada em xeque ao ser condenado em um processo iniciado em 2003, quando chegou a ser preso em flagrante. Seguido a isso, ele fala ainda sobre a depressão, o suicídio do filho e a morte da mulher, temas sensíveis de sua vida familiar que mostram um outro lado do homem por trás do policial. Sereno, sempre descrito pela postura tranquila, aceita falar sobre tudo: os altos e baixos, sua condenação, a suspeita de vender informações secretas, como passou por tudo isso e, agora, o que pretende fazer do futuro.

LEIA TAMBÉM

‘A Praça é Nossa’ e ‘The Noite’ garantem liderança de audiência ao SBT

O Conexão Repórter vai ao ar às segundas, 23h30, logo após o Programa do Ratinho, no SBT.

Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.