Viegas, o décimo primeiro eliminado do ‘BBB 2018’

0
Viegas, fiel ao seu código de ética até o fim
viegas
Viegas, 11º eliminado /// foto Divulgação TV Globo
 “O BBB foi o maior estudo prático da minha vida, algo único, que eu nunca tinha imaginado vivenciar”, avalia Viegas. Participar do reality, segundo o músico, foi um período de autoconhecimento e busca do ponto de equilíbrio. Para sobreviver aos 76 dias no programa, criou um código próprio de conduta onde, segundo ele, seus valores não poderiam ser corrompidos. “Jogar limpo, para mim, era uma obrigação. Alguns valores como lealdade e sinceridade eu tinha firmes na minha cabeça antes mesmo de entrar na casa. Tentei manter a linha para o racional e o emocional caminharem juntos, tendo um discurso coerente com as minhas atitudes”, pontua.
 
Faltando apenas 11 dias para a final, Viegas, que disputava a permanência no jogo neste domingo, dia 8, com Breno, foi eliminado do programa com 57,64% dos votos. Na mesma noite, batizada de superdomingo, aconteceu uma nova prova líder, vencida pelo arquiteto. Na berlinda da semana, Kaysar e Jéssica batalham por mais uma semana no game.  

Entrevista com Viegas

Como foi para você essa experiência no BBB?
 
Viegas – Meu maior propósito, até mesmo por causa do meu trabalho com música, era o questionamento. Tentar respostas para dúvidas que a gente tem, como ser humano, entender o motivo pelo qual a gente faz algumas coisas, ver de que maneira algumas coisas poderiam ser diferentes. E é muito louco porque o BBB foi o maior estudo, na prática, que eu tive na vida. Tanto de autoconhecimento, de convivência com pessoas tão diferentes, de busca por um ponto de equilíbrio onde você se sinta bem e também não agrida o espaço do outro. Foi algo único na minha vida. Tão único que eu acho que se alguém que participou dessa edição voltar em outra, já vai ser completamente diferente. Nunca imaginei passar por uma experiência tão fantástica. Vivi muitas coisas importantes, tive que descobrir muita coisa em mim para aprender a lidar com o outro.
 
Como foi o seu jogo?
 
Viegas – O tempo inteiro eu joguei com ética e com os valores de ser humano que eu aprendi com a minha mãe. Jogar limpo, para mim, era uma obrigação. Alguns valores eu tinha firmes na minha cabeça antes de entrar na casa e eu tentei manter a linha para o racional e o emocional caminharem juntos. Queria que meu discurso fosse coerente com as minhas atitudes. 
 
Você saiu faltando apenas 11 dias para o fim desta edição. Qual era a sua estratégia para se manter na disputa?
 
Viegas – Me sinto muito contemplado por ter ido até onde fui. Me sinto, realmente, um vencedor. Minha estratégia era ganhar provas. Eu não conseguiria ter sido diferente de quem fui. Cada lágrima, cada sorriso, tudo meu ali foi sincero. E eu queria ganhar as provas: líder, anjo, imunidade, fazendo o máximo possível para chegar à final. E considero que cheguei perto. 
 
E foi em uma das provas que a amizade entre você e o Wagner ganhou uma rusga…
 
Viegas – Depois, fazendo uma autoanálise, comecei a me questionar sobre o motivo daquilo ter me magoado tanto. Lembrei que fora da casa, criei uma espécie de código de ética, os mandamentos dos meus valores. E cumplicidade, lealdade, sinceridade, verdade dentro das atitudes estão neles e eu levo isso muito a sério. Eu prometi cumplicidade e lealdade lá dentro a pouquíssimas pessoas e colocaram isso em jogo, como se fosse uma mentira. Fui julgado como traidor e isso mexeu muito comigo. Tanto é que depois dessa ruptura na nossa relação naquele momento, eu falei para ele “mesmo assim, não voto em você”. Prometi essa lealdade para o Wagner, o Caruso, o Lucas e, agora no final, para o Kaysar e a Jéssica. Eu sei que perder uma prova faz parte. Nunca falaria para um amigo que perder foi culpa dele. 
LEIA TAMBÉM
 
Essas pessoas que você citou, foram os grandes amigos que você fez?
 
Viegas – Acho que sim. Algumas pessoas a gente gosta de graça. Com o Wagner foi uma afinidade desde o início. Ele é do bem, mas em alguns momentos acho que agiu por impulso. Do Caruso eu gosto muito, estou louco para ver esse cara e dar um abraço nele. Do Lucão eu gosto de graça, todas as vezes que a gente tinha a oportunidade de brincar juntos, a gente se divertia, tinha um carinho. A Jéssica e o Kaysar eu me aproximei mais no final. O Kaysar tem uma linha de brincadeira que, a princípio, não é a que eu mais me identifico, com ele é tudo muito frenético e eu sou mais tranquilo. Mas depois que a gente começou a treinar juntos e eu consegui conversar com ele no mesmo tom de voz, olhar na bolinha do olho, eu vi que tinha mais coisas ali do que aquele papagaio. Foi importante para mim conhecer o Kaysar. E tem o Diego também, que foi um cara que não vejo a hora de encontrar. Ele é muito inteligente, bacana, sincero nas atitudes dele. Com a Nayara eu também quero muito trocar uma ideia. Temos muito mais coisas para somar do que para separar. Do resto da galera, eu gosto de todo mundo, mas são coisas mais pontuais. Eu acho que os 20 que estavam na casa são todos muito do bem, uns com mais, outros com menos afinidades, mas é uma galera muito legal.
 
Não teve ninguém que você tenha ficado mais distante?
 
Viegas – É muito louco, porque a pessoa de quem eu mais fiquei distante foi uma das pessoas que eu mais queria ter ficado perto, o Mahmoud. Quando eu o vi na casa pela primeira vez, saquei o quanto ele é inteligente, a bandeira que ele levanta, da homossexualidade, é uma causa que tem que ser muito debatida, porque ainda hoje tem gente que morre por causa da orientação sexual. Além disso, o cara é sexólogo. Teve dias que eu perguntei um milhão de coisas. Ele é psicólogo também, como a minha mina, e gosto muito de conversar sobre psicologia. Teve um momento em que ele até falou que tinha dificuldade de conversar quando tinha muita gente perto, e a gente teve pouquíssimas oportunidades de bater um papo só nós dois. Rolou uma oportunidade que para mim foi marcante, que foi em uma madrugada no sofá lá de fora, mas já era o dia do Paredão e eu já tinha decidido o meu voto. Não dava para eu mudar meu voto de uma hora para outra. Mas acho que ele não soube separar isso. 
Viegas
Viegas se despede de Ayrton
Por que você entrou no BBB?
 
Viegas – No dia que falaram comigo, eu travei. Pensei e no dia seguinte comecei o processo para entrar. Me questionei muito. Sou muito feliz na minha vida, mesmo ganhando muito pouco dinheiro. Mesmo com todas as dificuldades, tenho uma vida linda e amo fazer o que faço, que é a minha música. A única coisa que falta para mim é uma condição financeira um pouco melhor. Não é luxo, mas é para conseguir fazer as coisas acontecerem, e eu acho que o BBB pode me ajudar a conquistar algumas coisinhas. Vim pensando que a cada prova ganha, eu poderia dar algo para a minha filha e para a minha mãe. Ganhei um curso de inglês que era uma coisa que eu queria há bastante tempo também. Na real, eu vim pensando mesmo na parte financeira. 
 
Mas você não pensou na visibilidade que o programa te daria, até mesmo na sua carreira como músico?
 
Viegas – Sim, mas eu tinha um certo receio dessa exposição, no início. Durante o programa eu fiquei muito tranquilo com isso. Pensei que se eu soubesse usar o espaço, poderia ajudar no meu trabalho, mas confesso que tinha dúvidas se rolaria. Hoje, sou totalmente orgulhoso de ter participado do BBB, um lugar onde eu nunca tinha imaginado estar. Hoje, já enxergo o quanto participar foi importante na minha vida, foi mágico tudo o que eu pude conhecer em mim e também no outro nesse período. 
 
O que vai ficar na sua memória que tenha sido mais marcante?
 
Viegas – Vários pontos. O show da Naiara Azevedo foi muito massa, achei fantástico. O show da Anitta também foi muito bom. Admiro o corre dela: mulher, no Brasil, falar de tudo o que ela fala, da maneira como ela fala, com uma carreira internacional… tiro muito o chapéu para ela. Outro show que para mim foi muito massa foi o do Carlinhos Brown, um cara que tira o óculos para falar com a gente, para olhar no olho. Ele é um cara que eu admiro demais há muito tempo. Nas provas, a do Coração, que foi a que eu ganhei o anjo, também foi muito marcante para mim, porque pensei o tempo todo na minha mãe e na minha filha. A prova do carro também foi importante: eu e Breno éramos um time e ele não estava ali chorando de dor à toa.
 
Agora, fora da casa, quais são seus projetos?
 
Viegas – Lançar um EP novo e fazer shows. Essa semana eu quero sentar, reformular algumas músicas que eu tinha… Lançar o EP que já estava mais ou menos pronto, com cinco músicas, e fazer muitos shows. 
 
Você torce pra alguém levar o R$ 1,5 milhão?
 
Viegas – Deixa a galera jogar lá, tá tranquilo. 
 
O ‘BBB18’ tem direção-geral de Rodrigo Dourado e apresentação de Tiago Leifert. O programa vai ao ar às segundas, terças, quintas, sextas e sábados logo após ‘O Outro Lado do Paraíso’, às quartas depois do futebol e aos domingos, após o Fantástico’.  
Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.