Caroline Dallarosa “Já tinha até sonhado que levei zero da Kogut!”

0

Caroline Dallarosa faz CHECK-IN no portal TV a Bordo

Caroline Dallarosa
foto Dessa Pires

por Warlen Pontes

UM processo seletivo intenso com 500 candidatos para apenas 19 vagas. Assim ‘Malhação – Toda Forma de Amar’ começou a sua escalação para compor o elenco da soap opera global. E no meio de toda essa galera, uma paranaense tem chamado a atenção do público e da crítica pelo seu jeito meigo e doce, além, é claro, de muito talento: Caroline Dallarosa.

Caroline Dallarosa é a intérprete da Anjinha e tem dado muito o que falar. Foi destaque na coluna da Kogut (ver print ao final desta matéria), recebido muitos elogios pelas redes sociais e chegou onde havia sonhado eu sempre tive o sonho de ser atriz, mas na minha cabeça era um sonho muito distante… modelei e fui estudando teatro paralelamente”, revela.

Ao portal TV a Bordo, Caroline Dallarosa vai contar sobre o processo de construção da personagem, a “troca de figurinhas” com o elenco veterano, além de falar da parceria com o ator Gabriel Santana, o Cléber, e muito mais! 

Com vocês, Caroline Dallarosa:

Estreia da Anjinha

As expectativas foram superadas demais! Quando eu estreei, estava muito nervosa por ser meu primeiro trabalho, achava que todo mundo ia odiar! Depois, quando vi os comentários positivos, aí foi muito gratificante. Você acredita que até hoje não caiu a ficha?!

Processo de construção da Anjinha

Observei muitas meninas que jogavam bola pra entender como me comportar em campo, o linguajar, entre outras coisas…

Relação com os veteranos e a “troca de figurinhas”

Eu faço parte da galera de Caxias. Meu núcleo é meu pai (Júlio Machado) e o Cleber (Gabriel Santana). Trabalho com outras pessoas que são meus xodós, tipo a Mariana Santos, que pra mim é gênio da atuação! Acho ela incrível como pessoa. O Júlio também,  que é muito experiente e eu tenho a honra de trabalhar com ele. Sempre me ajuda demais com tudo. Sou muito grata a ele! Desde o primeiro momento a gente já teve ligação. Henri Castelli (que é uma graça de pessoa), é muito engraçado – por sinal. Eu amo muito meu elenco, tanto os veteranos como a galera que entrou comigo.

LEIA TAMBÉM

Primeiro mês em ‘A Dona do Pedaço’ registra média superior de uma novela das 21h em seis anos e voa alto na Globo

Técnica para decorar o texto

Tenho muita facilidade. Decoro mais fácil quando tem alguém pra ler junto comigo.

Emoção na hora de interpretar

Eu prefiro deixar a emoção pro que surgir na hora, dependendo do que ocorreu antes da cena com a personagem, vou meio no clima, mas não preparo nada, deixo tudo pra hora, às vezes dá certo e, às vezes não… hahahaha

Uma hashtag para a Anjinha

#Porradadaanjinha tudo que der ranço nas pessoas utilizo essa tag pra falar! Hahaha

foto Victor Pollak / Uma das várias capas do casal #clejinha

Parceria com o Gabriel Santana #clejinha

Confesso que ele foi uma das melhores coisas que me aconteceu nessa “Malhação”. Ele é doce e um ótimo amigo, além de ser um profissional incrível! Ele me ajuda muito. Sou muito grata por ter ele como parceiro.

Convite para a galera assistir à “Malhação Toda Forma de Amar’

Galera, com fome? Vem pro Baixadas! querendo conversar? Vem pro quarto da Rayssa! querendo se divertir? Fica um dia na casa do Marco Rodrigo! querendo um abraço? Entra na casa da Jaqueline. Quer curtir tudo isso de uma vez só? Venha ver ‘Malhação toda forma de amar’! #FicaaDica

Frase que norteia a sua vida

“Pensamentos felizes te levantam pro ar.”, Peter Pan

Caroline Dallarosa Chaniuk nasceu em Campo Largo (PR), em 19 de janeiro de 1988.

foto arquivo pessoal

Sobre a foto

Essa sou eu e a minha mãe andando de quadriciclo, à tarde. Morávamos em cidade pequena, então, a gente ia muito pra fazenda e fazia acampamento, fogueira, jogos de tabuleiro, enfim, eram os melhores fins de semana do mundo!  

Sobre a nota 10 da colunista Patricia Kogut, do jornal O GLOBO

Eu fiquei muito feliz porque já tinha até sonhado que levei (zero) dela, juro! Hahaha. Como é meu primeiro trabalho, tudo que falam é muito importante, seja crítica ou elogio. É muito difícil lidar com as coisas, porque a gente dá o nosso melhor, mas, assim como tem gente que gosta, tem gente que é muito maldosa na hora de comentar algo que não gostou, então, levar dez da Kogut é algo muito incrível! Eu fiquei muito feliz e grata!

Entrevista em parceria
com Márcia Dornelles
Assessoria de Imprensa
MD Produções
foto arquivo pessoal
Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.