Gabriel Santana “O Cléber caiu na graça do público de uma maneira que eu não esperava.”

0

Gabriel Santana faz CHECK-IN no portal TV a Bordo

Gabriel Santana
foto João Cotta

por Warlen Pontes

AOS 13 anos de idade, quando estreou seu primeiro papel na televisão, Gabriel Santana era um adolescente cheio de sonhos e sem nenhuma pretensão artística. O “Mosca”, de ‘Chiquititas’, o fez descobrir a vocação “Nunca tinha feito curso de teatro, não tinha experiência nenhuma, mas ‘Chiquititas’ serviu como uma grande escola. Lá aprendi a fazer muita coisa. Me descobri como ator e vi que era realmente o queria para a minha vida“, revela. 

De lá para cá, Gabriel Santana coleciona muitos personagens. Atuou em teatro infantil, adulto e infantojuvenil, estreou nas telonas em “Eu Fico Loko“, participou de um episódio da série CARCEREIROS, na Globo, e está em cartaz com o espetáculo QUERUBIM (último fim de semana CONFIRA AQUI). Atualmente, cursa a Faculdade de Artes Cênicas no Centro de Artes e Educação Célia Helena, mas devido a bateria de quase dois meses, com testes envolvendo 500 candidatos e apenas 19 vagas para o elenco da temporada 2019 de MALHAÇÃO, o carioca teve que trancar o curso e dar vida ao Cléber.

Ao portal TV a Bordo, Gabriel Santana vai contar sobre o processo de construção do Cléber, falar da parceria com a atriz Caroline Dallarosa e a química do casal #clejinha, além de fazer um convite todo filosófico para ‘Malhação – Toda Forma de Amar’, e muito mais! 

Com vocês, Gabriel Santana:

Estreia do Cléber

A minha estreia em MALHAÇÃO TODA FORMA DE AMAR superou as expectativas. Um personagem que, no decorrer da novela, foi crescendo muito e foi caindo na graça do público de uma maneira que eu não esperava, mais positivamente do que eu achava. Então, é muito bom ter esse reconhecimento, esse feedback da galera. 

Processo de construção do Cléber

Tivemos uma preparação na criação de personagens para todo o elenco com a Cris Moura, uma excelentíssima preparadora, que nos ajudou muito. O que eu mais consegui absolver em quase dois meses de preparação com a Cris foi o “habitar um lugar” (sic), e não querer construir, programar, é mais simplesmente colocar numa situação e deixar as coisas acontecerem. Isso me ajudou muito a construir o Cléber e, tirando isso, a gente fez preparações individuais para as personagens. A do Cléber foi moto, porque ele é motoboy. Tirei carteira pra moto e, além disso, adoro escolher e fazer uma playlist de músicas que tem a cara do personagem (faço isso com todos os papéis que interpreto), justamente pra conseguir encontrar um estado, como ele pensa, essas coisas.

LEIA TAMBÉM

‘Malhação Toda Forma de Amar’ iguala recorde de audiência em São Paulo

Relação com os veteranos e a “troca de figurinhas”

A relação com os atores mais experientes é formidável! O Júlio (Júlio Machado) e a Mariana (Mariana Santos) são formidáveis, generosos, atenciosos, prestativos, porque todas as dicas que eles podem dar, eles dão. Por exemplo: “Pô, Gabriel, tá muito legal, mas tenta fazer isso; o que você acha de fazer assim?” É uma troca de experiências de pessoas que viveram isso muito mais do que a gente. São pessoas totalmente humildes e que só estão ali para somar.

Técnica para decorar o texto

Se tem alguma técnica eu desconheço. Acho que é mais decorar do jeito do Gabriel mesmo (risos), que é ficar lendo o texto, entender o que o Cléber está pensando, sentindo, e entender o diálogo, porque são bem lógicas as respostas (o texto); porque são seres humanos conversando. Entender o contexto, entender o que a outra personagem sente ajuda muito a decorar. O mais importante de decorar o texto é estudar o texto. E eu tenho uma grande facilidade em decorar o texto. Quanto mais a gente pratica, mais fácil vai ficando e, acima de tudo, tem que ter humildade para aprender. 

Emoção na hora de interpretar

Não acho que o processo da emoção seja diretamente ligado a decorar. Acho que talvez seja mais relacionado ao estudar o texto. Por que decorar é só ter ele memorizado. Se você não entende a situação que o seu personagem está sentindo, você não vai conseguir transmitir essa emoção na hora, às vezes, não precisa de texto para transmitir, apenas um olhar, um toque, então, o texto é só uma ferramenta do ator para conseguir passar a mensagem que precisa no momento, mas não é a mais importante e nem menos a mais difícil.

Uma hashtag para o Cléber

#tranquilidade. O cara é super da paz, só quer o bem dos outros e dele mesmo, claro. Um cara super gente boa.

Gabriel Santana
foto reprodução

Repercussão do casal #clejinha

Sensacional! Não esperava por tudo isso! Todas as vezes que sou parado nas ruas devido à MALHAÇÃO, o comentário é “clejinha” ou então “o MJ enchendo o seu saco”, (numa referência ao personagem do ator Júlio Machado), pai da Anjinha. Pedem para mandar beijo para a Carol (Caroline Dallarosa)… e fico muito feliz com tudo isso. Nas redes sociais ouço as mesmas coisas. As pessoas torcem muito pelo casal. Só tem um porém, a galera acaba confundindo, querendo que eu e a Carol namore na vida real, só que ela já namora. A gente tem uma amizade muito legal. A gente nem pensa nisso!

Parceria com a Caroline Dallarosa, a Anjinha

Carolzinha é uma pessoa e um ser incrível! Tanto profissional quanto a pessoa que ela é no dia a dia. A gente se ajuda muito, se aconselha… A nossa amizade é muito boa. Há um respeito muito grande. Tudo que um precisa, o outro está sempre disponível para querer ajudar, pra querer achar uma saída para uma situação difícil que apareça.

Convite para a galera assistir à “Malhação Toda Forma de Amar’

Você deve assistir à MALHAÇÃO TODA FORMA DE AMAR porque conta de um jeito engraçado, poético, verdadeiro e humano a fase de transição que a sociedade se encontra hoje. Estamos numa fase de transição moral e ética, e não existe, na minha concepção, maneira mais bonita e preciosa de transformar a sociedade que a gente vive, em uma sociedade melhor, do que utilizando o amor. E “Malhação – Toda Forma de Amar” conta essa transformação. As personagens – na sociedade – contam recortes de como eram, de como é e de como será a nossa sociedade com o amor. Desde o nosso diretor artístico Adriano Mello, até os nossos câmeras, até o senhor que serve café, enfim, não é só um papel dos atores, mas sim da equipe inteira. É papel também de quem está assistindo. E você pode fazer tudo isso se divertindo e assistindo; entendendo a mudança que está acontecendo na sociedade, assistindo. A arte tem um papel muito importante e fundamental na sociedade, que é retratar como ela foi, como ela é e como ela pode ser.   

Frase que norteia a sua vida

“Tudo o que somos é resultado do que pensamos.”, Sitarda Gautama.

Gabriel Cordeiro Santana nasceu no Rio de Janeiro (RJ), em 27 de setembro de 1999.

foto reprodução

Sobre a foto

Representa a novela CHIQUITITAS (exibida pelo SBT de 2013 a 2015), que foi o ponto de partida da minha carreira, onde mudou toda a minha vida! Momento especial, fase muito especial pra mim que vou guardar no fundo do meu coração por resto da vida!  

Confira um recado todo especial do Gabriel Santana

Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.