Cine Record Especial exibe ‘Nada a Perder’, cinebiografia de Edir Macedo

0

Filme “ Nada a Perder ” atingiu mais de 12 milhões de espectadores

NADA A PERDER
foto reprodução

Com direção de Alexandre Avancini, o filme brasileiro “Nada a Perder” é a atração do Cine Record Especial desta terça-feira, dia 13 de agosto. Maior bilheteria do cinema nacional, com mais de 12 milhões de espectadores, o longa apresenta a trajetória do bispo e empresário Edir Macedo, interpretado pelo ator Petrônio Gontijo. Baseado no livro “O Bispo: A História Revelada de Edir Macedo”, a produção tem no elenco nomes como Day Mesquita, Beth Goulart, André Gonçalves e Eduardo Galvão, entre outros. “Nada a Perder 2”, continuação do sucesso de 2018, estreará em todo Brasil na próxima quinta-feira, dia 15.

LEIA TAMBÉM

Topíssima’ faz história com recorde de audiência em Salvador e voa alto na Record TV

Assista ao trailer

Sinopse NADA A PERDER

Nada a Perder: Contra Tudo. Por Todos. é um filme biográfico brasileiro de drama sobre a trajetória do bispo evangélico, escritor e empresário Edir Macedo. Foi dirigido por Alexandre Avancini e roteirizado por Stephen P. Lindsay e Emílio Boechat.

É baseado na trilogia homônima Nada a Perder e no livro O Bispo: A História Revelada de Edir Macedo, de Douglas Tavolaro. É estrelado por Petrônio Gontijo, interpretando o protagonista e Day Mesquita interpretando Ester Bezerra, além de Dalton Vigh, Beth Goulart, André Gonçalves e Eduardo Galvão nos papéis principais da produção. É também a primeira representação de Silvio Santos no cinema. A parte 2 da cinebiografia está prevista para ser lançada em 15 de agosto de 2019.

A produção de NADA A PERDER

As filmagens do filme começaram em maio de 2017 em São Paulo. No papel de Edir, Petrônio Gontijo vive seu primeiro protagonista no cinema. O ator disse em entrevista sobre seu papel: “Foi uma grande emoção pra mim, o trabalho mais difícil que já fiz e também o de maior entrega”. Na caracterização, o ator precisou usar uma prótese nas mãos para retratar a deficiência física das mãos de Edir Macedo: “Nas cenas em que eu precisava usar as mãos, eu tive que treinar muito, reaprender a pegar objetos, como copos e xícaras, reaprender a escrever sem o auxílio dos polegares”, afirma Gontijo. Sobre a maquiagem e envelhecimento, Emi Sato, profissional responsável pela caracterização disse: “Algumas maquiagens demoraram cerca de 6 horas, como no caso do ator Marcello Airoldi (que fez Henrique, o pai do bispo Edir Macedo). A Beth Goulart, que interpreta a mãe do bispo, ficou cerca de 4 horas na maquiagem”, relatou. Para a segunda parte do longa, Petrônio optou por raspar a cabeça ao invés de prótese como parte da caracterização. Veículos antigos ajudaram a recriar o clima de época dos anos 60 aos 90 em cenas externas. Nas gravações, foram usados mil carros antigos, entre eles um Chevrolet 1941 e um Cadillac 1954. Já um Fusca vermelho de 1954 representou o carro de Edir Macedo.

Durante seis meses uma equipe de preparação trabalhou com Petrônio e Day Mesquita. O protagonista passou por uma reeducação corporal onde emagreceu e mudou o modo de se portar e andar. Os próprios livros, fotos e materiais em vídeo de Edir Macedo foram também estudados. Um encontro com Macedo também ocorreu durante esse processo. Questionado sobre como montou o personagem, Petrônio disse que recebeu conselhos do próprio religioso: “Eu me lembro dele falando “só uma coisa: eu sou um homem revoltado, ponha essa firmeza lá (no filme)”. Este foi seu único pedido. Fora isso tive muita liberdade”, revelou Petrônio. Os protagonistas revelaram que fizeram cerca de 12 a 14 horas de filmagens por dia. As filmagens também ocorreram no Rio de Janeiro, Nova YorkJerusalém e Joanesburgo.

fonte: Wikipédia

Cine Record Especial

O Cine Record Especial vai ao ar logo depois do Jornal da Record, a partir das 22h30.

Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.