O$ CARA$ DE PAU DA FÉ – VIGÉSIMO QUARTO CAPÍTULO

0
De Warlen Pontes

VIGÉSIMO QUARTO CAPÍTULO

NO capítulo anterior 
https://www.tvabordo.com.br/2013/07/o-cara-de-pau-da-fe-vigesimo-terceiro-capitulo.html

Num hotel da cidade de Nova Cabrobó.
(Tereza) – Plano B para Osvaldinho é quando alguma coisa sai do controle dele e aí, bate o desespero. Alguém deve ter avisado que o aeroporto está cheio de jornalistas, a diretoria da igreja… ele não vai se arriscar.
(Carolina) – E agora, onde está Osvaldinho, tia Tereza?
(Fernando) – Ele tem acesso a uma pista clandestina na saída de Nova Cabrobó, perto da Velha Cabrobó.
(Ludmila) – E onde fica essa pista?
(Alexandre) – Eu sei onde é.
(Carolina) – Nós vamos pra lá?
(Tereza) – Ainda não.
(Ludmila) – E por que não?
(Tereza) – O plano B significa também esperar. 
(Fernando) – Ele está escondido e na hora certa vai fugir, por isso, vamos ficar à espreita. Um olho no culto e o outro no pastor.
(Carolina) – Mas ele pode fugir por outro lugar também?
(Tereza) – Não, Carol. Osvaldinho é muito sistemático. Se ele traçou um plano, ele vai segui-lo mesmo que seja arriscado.
(Fernando) – É a sua arrogância. Ele acha que pode tudo. Que nunca será pego!
(Alexandre) – Mas nós vamos pegá-lo, se Deus quiser.
(Ludmila) – E Ele há de querer.
Todos respondem amém.



Longe dali estão Osvaldinho, Gercivaldo, seus capangas e Hércules.
(Hércules) – Qual é a surpresinha, Osvaldinho?
Entra Ana Paula amordaçada e amarrada pelas mãos.
Hércules avança sobre ela. Os capangas de Osvaldinho o segurem firme.
(Osvaldinho) – Acalme-se, meu caro. Tem uma arma encostada na sua cabeça. Qualquer movimento, eu apago você.
(Hércules) – O que você está fazendo Osvaldinho?
(Gercivaldo) – Quer dizer então, que você e a Aninha estavam planejando um golpe na gente?
(Hércules) – Planejando golpe? Que ideia maluca! De onde você tirou isso?
(Osvaldinho) – Ai, ai, ai… você não conhece os nossos métodos, Hércules? Grampeamos o seu telefone, o telefone dela, olha, fiquei excitadíssimo com os papos eróticos! Vocês são duas máquinas de fazer sexo virtual!
Todos riem.
(Hércules) – Podre! Você é podre! Pastor de m…!
(Gercivaldo) – Opa! Você também é podre, meu deus grego. 
(Osvaldinho) – Você participou e participa do nosso jogo, do nosso esquema tático em todos esses anos e agora vem me chamar de podre? 
(Gercivaldo) – O sujo falando do mal lavado.
(Osvaldinho) – Não gostei, Gercivaldo. Quem é mal lavado aqui?
(Gercivaldo) – Tive que falar do ditado.
Os dois riem.
(Hércules) – O que vai acontecer com a gente?
(Osvaldinho) – Hummmmm, tá começando a entender a história, não é?
(Gercivaldo) – Nós vamos deixar os dois aqui, nesta cabana, mas ainda não decidimos o que fazer.
(Osvaldinho) – Talvez um churrasco…
Ana Paula tenta falar alguma coisa. Hércules abaixa a cabeça e tenta pensar em algo, mas com uma arma apontada para os seus miolos, desiste da ideia.
(Gercivaldo) – Aninha quer falar, Osvaldinho.
(Osvaldinho) – Não tô a fim de ouvir a voz dela. Enjoei demais dessa criatura!
(Gercivaldo) – Vamos embora?
(Osvaldinho) – Coloquem os dois amarrados sobre aquelas duas cadeiras e distantes um do outro. Deixem eles ficarem se olhando de longe, viajando nos pensamentos, nas noites de sexo animal.
Todos riem.
(Um dos capangas) – E depois, o que vamos fazer?
(Osvaldinho) – Lá pelas dez da noite, taquem fogo em tudo! Vou soltar uma matéria na internet contando sobre o incêndio criminoso da própria editora-chefe do seu jornal e o extrato bancário dela. Depois disso, chamem o corpo de bombeiros para resgatar os corpos.
(Gercivaldo) – Podemos ir embora agora?
(Osvaldinho) – Garotos, obrigado por tudo! Já sabem onde encontrar o dinheiro de vocês! Vocês foram parceiros do c…!
(Um dos capangas) – Foi bom trabalhar com o senhor. Vamos sentir a sua falta!
(Osvaldinho) – Obrigado. Quem sabe um dia eu volto.
Todos se abraçam. Os capangas ficam e Osvaldinho sai com Gercivaldo num audi tt preto.
Os capangas aproveitam que Osvaldinho e Gercivaldo se foram e violentam Ana Paula na frente de Hércules.


Horas depois…
Adelene reconhece o perfume de Edviges. Um dos homens coloca Edviges sentada junto à Adelene. Eles tiram a venda dos olhos e a mordaça da boca delas.
(Adelene) – Minha amiga, o que está acontecendo?
(Edviges) – Fomos enganadas, roubadas, aqueles dois caras de pau!
(Adelene) – Nossas filhas tinha razão o tempo todo!
(Edviges) – O que será que vão fazer com a gente?
Entram Osvaldinho e Gercivaldo. Elas se assustam.
(Osvaldinho) – O que vocês querem que façamos com as senhoras?
Eles riem.


FIM DO VIGÉSIMO QUARTO CAPÍTULO

Não perca, dia 24, penúltimo capítulo de
O$ CARA$ DE PAU DA FÉ

ESTA É UMA OBRA DE FICÇÃO
QUALQUER SEMELHANÇA COM PESSOAS,
HISTÓRIAS OU FATOS, TERÁ SIDO, MERA COINCIDÊNCIA.



Curta a nossa fan page

Siga TV a BORDO no twitter
Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.