O$ CARA$ DE PAU DA FÉ – VIGÉSIMO SEGUNDO CAPÍTULO

2
De Warlen Pontes

VIGÉSIMO SEGUNDO CAPÍTULO



NO capítulo anterior
https://www.tvabordo.com.br/2013/06/o-cara-de-pau-da-fe-vigesimo-primeiro-capitulo.html


No Hospital Menino Jesus, localizado à cidade vizinha Nova Cabrobó.
Depois de um encontro cercado de emoções, Tereza Cristina e Fernando conversam no quarto. 
(Fernando) – Meu amor! Preciso levar você daqui o mais urgente possível!
(Tereza) – É Osvaldinho, não é?
(Fernando) – Ele mesmo. E você achava que ele ia sossegar? Daqui a pouco, um dos capangas dele vai estar aqui e eliminar nós dois.
(Tereza) – Você já fez algum contato com ele?
(Fernando) – Já. Falei com ele que estava com o dossiê.
(Tereza) – O dossiê? Você disse o dossiê? Do jornalista amigo do Alexandre, o Lobo?
(Fernando) – Esse mesmo. Lobo também era meu amigo, como eu o ajudei a montar o dossiê, ele deixou uma cópia comigo.
(Tereza)(emocionada) – Fantástico! Nunca pensei!
(Fernando) – Mas agora, temos que sair daqui. Trouxe roupas e uma peruca. Vamos sair sem dar na pinta. No hotel, vou te explicar o plano.
Vestidos de médicos, Fernando e Tereza Cristina deixam o Hospital pela porta da frente.
Em seguida, dois carros pretos e com vidros escuros param em frente ao Hospital. Descem dois homens vestidos com ternos pretos. Do carro, Fernando olha para a cena e comenta com Tereza Cristina.
(Fernando) – Foi por pouco. Você pode se considerar uma gata.
(Tereza) – Gata? Por que uma gata?
(Fernando) – Pela quantidade de vidas.
Os dois riem. Fernando sai com o carro discretamente.


foto internet



No apartamento de Alexandre, Ludmila com a cam e as imagens gravadas por Carolina no escritório.
(Ludmila) – Você está preparado para ver?
(Alexandre) – Sim. Imagino o que seja, pelo pouco que li do dossiê de Lobo…
(Ludmila) – Acho que não.
Ludmila aperta o play do controle remoto e Alexandre fica pasmo.
(Alexandre) – Então é isso? Isso que deixou minha amiga daquele jeito?
Eles continuam assistindo. Ao final, Alexandre se levanta e comenta:
(Alexandre) – Eu nunca poderia imaginar uma coisa dessas!
(Ludmila) – Sempre tive nojo desses dois! Eu tenho certeza que o desaparecimento da minha tia Tereza Cristina se deve a isso também. Ela deve ter presenciado alguma coisa, ter flagrado os dois em ato ilícito!
(Alexandre) – Faz sentido. Nem sinal dela?
(Ludmila) – Nada. Já faz um mês que ela não dá sinal de vida. Eles mataram ela, não tenho dúvidas!
(Alexandre) – Você comentou também sobre um tal de Fernando… quem será?
(Ludmila) – Ouvi Osvaldinho mandando matar esse tal Fernando e mais outra pessoa que estava no hospital…
(Alexandre) – Hospital? Peraí! Houve um acidente grave com uma vítima numa estrada longe daqui. A vítima se chamava… Gerusa Albuquerque de Carvalho.
(Ludmila) – Esse nome não me é estranho… Gerusa? Onde foi que eu ouvi esse nome?
Ludmila para para pensar. Lembra de um comentário de Tereza Cristina.
(Ludmila) – Ah, já sei! Gerusa é uma grande amiga da minha tia! Ela vivia comentando comigo e com Carol pra gente visitá-la um dia. Isso mesmo!
(Alexandre) – Ela se foi, Lud. E tudo indica que alguém estava com ela. Sinto muito! Mas, peraí! Você disse que Osvaldinho mandou matar dois num hospital…
(Ludmila) – Só pode ser a minha tia! Isso significa que ela ainda está viva!
Ludmila fica emocionada.
(Alexandre) – E se a minha intuição está certa, ela fará contato com a gente!
(Ludmila) – Precisamos fazer uma cópia desta gravação, Alexandre. 
(Alexandre) – Agora mesmo. E depois, vamos até o hospital, cuidar da Carol o dia todo. Osvaldinho vai atentar contra a vida dela. Quem está com ela?
(Ludmila) – Eduardo ficou com ela. 
Alexandre fica meio desapontado.



Na sala de reuniões da Igreja Central das Mansões Celestiais



Osvaldinho, Gercivaldo e mais 20 pessoas, entre homens e mulheres compõem a diretoria da igreja.
(Osvaldinho) – Eu convoquei esta reunião extraordinária para comunicar que eu e Gercivaldo vamos fazer uma cruzada evangelística na África. Esta cruzada vai durar aproximadamente 40 dias e se chamará ÁFRICA QUER COMER. Precisamos contar com a ajuda da diretoria. Vamos levar medicamentos, roupas, enfim, todo um suporte para aquele povo que precisa de Deus!
(Gercivaldo) – O nome da nossa igreja está associado à riqueza, mas também precisamos ser generosos e misericordiosos com os nossos irmãos africanos. Eles são a raça mais pobre do planeta! Muita corrupção, muita desgraça no meio deles. Vamos ajudar! Vamos dividir o que nós temos e muito, com eles. 
(Osvaldinho) – Por isso, precisamos da liberação de recursos extras nesta viagem. Precisamos da autorização da maioria da diretoria para liberação desses recursos.
(Pr. Josuel) – E quanto seria?
A secretária se levanta e começa a distribuir as planilhas com os custos da viagem. A diretoria começa a folhear a planilha. Eles se assustam com o valor.
(Pra. Sandra) – Mas é uma quantia exorbitante! Praticamente quase todo o dinheiro da nossa igreja.
(Pr. Anderson) – Tem o meu apoio, mesmo com esta quantia astronômica.
(Osvaldinho) – Obrigado, pastor. Não queremos impor nada, mas que fique claro, a não aprovação de vocês… Deus vai penalizar com pobreza aquele que for contra.
Eles olham com medo e começam a cochichar entre si.
(Pr. Josuel) – Pastor Osvaldinho Caruaru e Pr. Gercivaldo Araújo…
(Gercivaldo) – Pereira.
(Pr. Josuel) – Oh, desculpe! Vocês são dois homens de Deus, não temos dúvidas! Há anos que assumiram a igreja e a transformaram nesta potência divina levando almas e mais almas para as Mansões Celestiais.
Todos respondem AMÉM!
(Pra. Cristina) – Seremos eternamente gratos!
(Pr. Josuel) – Obrigado, pastora Cristina. Gratos por demais! Vocês têm o meu voto: sim.
Todos dizem sim, exceto, pra. Gertrudez.
(Gercivaldo) – E por que não, pastora Gertrudez.
(Pra. Gertrudez) – Porque tudo está muito estranho pra mim. Quando vocês planejaram esta viagem? Ela não estava no nosso planejamento bienal. Sabe como somos organizados. Tudo que é feito na nossa igreja é planejado com antecedência de dois anos. Se aprovarmos esta cruzada, vamos ter que cancelar vários eventos marcados há bastante tempo.
(Osvaldinho) – A fome mata, pastora! A fome tem pressa e nós também!
Pra. Gertrudez não se conforma.
(Pr. Josuel) – Como presidente do Conselho da Igreja, com 19 votos a favor e um contra, aprovo a cruzada evangelística África quer comer!
Todos ficam de pé e aplaudem. Osvaldinho se enche. Gercivaldo fica desconfiado com a saída de Gertrudez. Gertrudez pega o telefone e liga para alguém.


No Hospital Lar da Saúde



Carolina e Eduardo conversam quando entram Alexandre e Ludmila.
(Carolina) – Que bom que vocês voltaram!
Ludmila se surpreende com a volta de Carol. Elas se abraçam emocionadas. Alexandre também a abraça emocionado.
(Ludmila) – Que bom que você voltou, amiga!
(Carolina) – Mas preciso fingir QUE ainda estou doente. Tenho um plano para pegar Osvaldinho e Gercivaldo.
O telefone de Eduardo toca. Enquanto ele atende, Alexandre, Carolina e Ludmila continuam conversando. Eduardo desliga o telefone e eles percebem a tensão de Eduardo.
(Carol) – O que foi Eduardo?
(Eduardo) – Temos que agir rápido! Osvaldinho e Gercivaldo planejam uma cruzada evangelística pela África e vai levar praticamente todo o dinheiro em caixa da igreja.
(Alexandre) – É uma fuga, claro! O cerco está se fechando para eles! 
(Ludmila) – E agora, qual será o nosso plano?
Neste momento, entram Tereza Cristina e Fernando.
Todos ficam assustados com a presença de Tereza Cristina.
(Tereza Cristina) – Muito simples!


FIM DO VIGÉSIMO SEGUNDO CAPÍTULO

O cerco se fechou e Osvaldinho prepara-se para fugir com Gercivaldo; será que ele vai conseguir a tempo de frustar os planos de Tereza Cristina e Carolina?


Não perca, dia 10, o vigésimo terceiro capítulo de
O$ CARA$ DE PAU DA FÉ

ESTA É UMA OBRA DE FICÇÃO
QUALQUER SEMELHANÇA COM PESSOAS, 
HISTÓRIAS OU FATOS, TERÁ SIDO, MERA COINCIDÊNCIA.

Curta a nossa fan page

Siga TV a BORDO no twitter

Comentários do Facebook

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.