Mahmoud: “Vivi momentos inesquecíveis, consegui fazer uma autoanálise.”

0

Entrevista com Mahmoud, 27 anos, sexólogo e o sexto eliminado do ‘Big Brother Brasil 18’

Mahmoud Vivi momentos inesquecíveis, consegui fazer uma autoanálise
foto reprodução

Em 44 dias no ‘BBB 18’, Mahmoud viveu quase todas as experiências que a casa poderia lhe proporcionar: foi líder, monstro, anjo, foi indicado ao Paredão – e voltou duas vezes – sentiu alegria, raiva, tristeza e, segundo ele, construiu fortes laços de amizade. O sexólogo atribui sua saída do reality ao coração. “As pessoas não estão acreditando muito, mas sou bom em matemática”, brincou, contando que quis ser coerente com o que havia falado a semana inteira.

Mahmoud

Mahmoud foi eliminado em um Paredão atípico nesta terça-feira, dia 6. Deixou o programa com 57,23% e viu Gleici, a menos votada pelo público — ela recebeu apenas 3,49% dos votos — ir para o Quarto Farol. Seguindo a dinâmica do “Paredão Vai e Volta”, Paula, a terceira emparedada, recebeu 39,28% e permanece normalmente no reality. “Colecionar experiências e ter histórias para contar” eram seus maiores desejos antes de entrar na casa e, agora, além das histórias na bagagem, ele traz muitos planos: quer estudar, passar  em um doutorado, trabalhar e, quem sabe, ter um programa sobre sexo.

Como foram esses 44 dias na casa do BBB?

Mahmoud – Foi muito intenso. Vivi todas as emoções de uma forma muito forte: a raiva, a alegria, a tristeza. Porque o jogo nesse um mês e meio me ofereceu todas as oportunidades. Fui líder, monstro, anjo, ir ao paredão e voltar duas vezes, café da manhã, amizades. Só que chegou um momento em que eu estava me sentindo perseguido e isso gerou, em mim, uma sensação de rejeição, de mal-estar. Fui cansando e não estava mais conseguindo mostrar o meu lado alegre. Não fui vítima ali, mas o meu sentimento, quando chorei, foi verdadeiro.

Por que você acha que saiu do jogo?

Mahmoud – Por causa do meu voto de domingo. Mas eu prefiro ter saído como uma pessoa honesta, um amigo fiel do que ter saído com rejeição ou como alguém que foi contra a própria palavra. Mas não me arrependo, porque saí de cabeça erguida.

Você jogou?

Mahmoud – Não… Fui com o coração e fiquei ao lado de pessoas com as quais eu me identifiquei. Me aproximei dessas pessoas não por gana, mas porque eu realmente gostei deles, do Papito (Ayrton), da Ana Clara, da Gleici, do Kaysar e da Paula. Se cometi um erro, ele não foi matemático. Eu sabia que o Diego estava com três votos e que eu levaria mais um voto do Caruso, mas eu decidi manter a minha palavra. E isso para mim conta muito mais que R$ 1,5 milhão, que eu sei que vou juntar aqui fora.

E os conflitos, acabam com a sua saída do jogo?

Mahmoud – Não sei. Acho que o Caruso, realmente, não vai com a minha cara. E eu acho que ele é seletivo, debochado e grosseiro.

Por que você quis entrar no BBB?

Mahmoud – A visibilidade como sexólogo, o sonho de levar o prêmio, ganhar seguidores. Acho até que a exposição poderia ter me atrapalhado um pouco como psicólogo clínico, mas, como sexólogo, é meu foco.

Quais são seus planos agora?

Mahmoud – Agora eu preciso de uma semana de descanso, porque foi tenso. Quero escrever um livro, publicar e assim, com trabalho, vou ganhar meu prêmio. Vou atrás de um emprego também, quero fazer doutorado. Queria muito ter um programa sobre sexo. Quero ser lembrado como sexólogo.

Nos momentos de estresse, você tinha algum refúgio dentro da casa?

Mahmoud – O barquinho do jardim, com certeza. Eu sentava muito com a Ana Clara ali.

LEIA TAMBÉM

‘Malhação Viva a Diferença’ se despede e voa alto na Globo

Você aproveitou as festas?

Mahmoud – Depois que eu voltei do primeiro paredão, eu consegui aproveitar. E muito, principalmente com a Ana Clara. Mas o que eu mais gostava na festa mesmo eram as comidas. Gente, era cada camarão enorme! As comidas eram o máximo.

Tem alguma recordação boa das provas?

Mahmoud – A primeira, a que eu ganhei. Estava com sangue nos olhos, estava com ranço da Ana Paula e queria indica-la ao Paredão. Aquela foi a que eu mais gostei.

Qual vai ser a sua maior recordação deste período?

Mahmoud – A minha relação com a Ana Clara. Gosto muito dessa menina e também do Papito. É uma relação que eu quero nutrir quando sair daqui. Com o Kaysar também. No início eu até fiquei com ciúmes dele, mas ele é uma pessoa ótima, pura.

E o que foi mais difícil nesse tempo?

Mahmoud – Ser perseguido pelo trio, que não mudou a opinião e continuou votando em mim o tempo todo.

Você já consegue fazer uma análise de como você entrou e como você sai?

Mahmoud – Tirando o desgaste emocional, eu decidi buscar um período de paz. Vivi momentos inesquecíveis, consegui fazer uma autoanálise. Eu sempre ia para os lugares usando minha identidade e minha profissão para me identificar: “sou da Amazônia”, “sou árabe”, “sou psicólogo”. Cheguei lá e vi outras pessoas do Norte, outro psicólogo, até outro árabe. Fiquei pensando quem eu era e quais eram as minhas características. E achei: sou um amigo fiel, sou transparente nas minhas emoções, sou dramático e ajo pela emoção.  

Para quem você torce?

Mahmoud – Por ordem de prioridade: Família Lima, Kaysar, Gleici e Paula. Esta é a preferência do meu coração.

Sobre audiência:

A eliminação do Mahmoud nesta terça-feira, 6 de março, rendeu mais um recorde de audiência para o BBB 18. No Rio de Janeiro, o reality atingiu 33 pontos de audiência e 54% de share, batendo o recorde dos paredões desta temporada. Em São Paulo, a atração comandada por Tiago Leifert igualou o recorde das terças-feiras, com 29 pontos e 47% de participação.

O ‘BBB18’ tem direção-geral de Rodrigo Dourado e apresentação de Tiago Leifert. O programa vai ao ar às segundas, terças, quintas, sextas e sábados logo após ‘O Outro Lado do Paraíso’, às quartas depois do futebol e aos domingos, após o Fantástico’.  

Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.