Sampa recebe espetáculo ‘ Auê ‘, uma mescla de teatro, música e dança

0

Cia. Barca dos Corações Partidos em AUÊ

Auê
foto Silvana Marques

Direção Duda Maia
Direção musical e arranjos Alfredo Del-Penho e Beto Lemos

Dirigido por Duda Maia, maior sucesso carioca dos últimos tempos com 18 prêmios na bagagem e mais de 35 mil espectadores, Auê apresenta canções autorais do grupo e mescla teatro, música, dança e performance num espetáculo encantador para toda família.

Prêmios

  • VENCEDOR DO PRÊMIO SHELL : Melhor Direção – Duda Maia
  • VENCEDOR DO PRÊMIO CESGRANRIO: Melhor Direção – Duda Maia, Melhor Direção Musical – Alfredo Del-Penho e Beto Lemos e Melhor Espetáculo
  • VENCEDOR DO PRÊMIO APTR : Melhor música, Melhor espetáculo , Melhor Produção – Sarau Agência de Cultura Brasileira
  • VENCEDOR DO PRÊMIO BIBI FERREIRA: Melhor arranjo original, Melhor letra e música original, Melhor Musical Brasileiro
  • VENCEDOR DO PRÊMIO BOTEQUIM CULTURAL: Melhor espetáculo de Teatro Musical, Melhor Direção: Duda Maia, Melhor Autor: Duda Maia e Barca dos Corações Partidos, Melhor Ator: coletivo de atores, Melhor Direção Musical: Alfredo Del-Penho e Beto Lemos, Melhor Iluminação: Renato Machado
  • VENCEDOR DO PRÊMIO REVERÊNCIA: Melhor Direção Musical, Categoria especial – Elenco Cia. Barca dos Corações Partidos.

O espetáculo AUÊ

No dicionário, auê significa farra, tumulto, confusão ou barulho causado por uma algazarra. Em cena, a companhia Barca dos Corações Partidos – forjada nas montagens de Gonzagão – A Lenda e Ópera do Malandro – apresenta 21 canções autorais e inéditas, em um espetáculo que mescla teatro, dança, performance e, claro, música. Criada em processo coletivo com a diretora Duda Maia, a encenação utiliza as letras como dramaturgia e os oito atores/cantores ainda são responsáveis por tocar todos os instrumentos ao vivo nesta verdadeira farra teatral. A idealização do projeto é fruto da parceria do grupo com a Sarau Agência, da produtora Andréa Alves, também responsável pelas outras montagens da Cia.

O grupo se formou no processo de Gonzagão – A Lenda (2012), celebração de outro ícone nordestino, Luiz Gonzaga, e logo em seguida reviveu um clássico de Chico Buarque (Ópera do Malandro, 2014), ambos com direção de João Falcão. A Cia. Barca dos Corações Partidos tem 4 espetáculos no repertório, 49 prêmios agraciados e um público de mais de 500 mil espectadores.

O repertório faz jus ao nome da companhia e traz uma leva de canções cujo tema principal é o amor e todas as suas dores e delícias.  As músicas foram compostas pelos atores da Barca (Adrén Alves, Alfredo Del Penho, Beto Lemos, Eduardo Rios, Fábio Enriquez, Renato Luciano, Ricca Barros) e alguns colaboradores, como o cantor e compositor Moyseis Marques, que protagonizou a Ópera do Malandro com eles, e Laila Garin, atriz de Elis – A Musical.

As composições foram produzidas nas muitas excursões da trupe e ‘apresentadas’ em ônibus, vans e camarins Brasil afora. Quando começaram a pensar no próximo espetáculo, foi percebido o rico material autoral que tinham em mãos. Em um processo que durou cerca de seis meses, o grupo selecionou algumas músicas, compôs outras e contaram com o retorno de Duda Maia, diretora de movimento de Gonzagão, que agora assume a direção geral.

Celebração Musical

“As canções são altamente teatrais e a companhia já tem uma ligação muito forte, uma identidade. O desafio foi potencializar este encontro e integrar os instrumentos ao que acontece em cena. Brincamos ao falar que eles ‘vestem’ os instrumentos. Não é simplesmente pegar o instrumento e tocar, não é um show. A ideia é que tudo aconteça de forma natural, integrada à cena”, explica Duda, que ressalta o intenso trabalho corporal (“não se deve confundir com força ou vigor”) do grupo.

Seguindo o conceito principal do trabalho, os atores promovem uma verdadeira celebração musical – ou um auê, como preferir – no palco. Ao longo dos números, a diversidade musical e rítmica das canções fica explícita nos arranjos assinados por Alfredo Del-Penho e Beto Lemos, que passam por samba de roda, baião, rock, valsa, ijexá, maracatu e coco. “A musicalidade da peça é uma grande homenagem à cultura musical brasileira, os ritmos dialogam com dança e teatro o tempo todo”, resume a diretora.

Ficha Técnica

Um espetáculo da Barca dos Corações Partidos

Direção: Duda Maia

Direção musical e arranjos: Alfredo Del-Penho e Beto Lemos

Com:

Ádren Alves (Percussão, sax soprano e vocais)
Alfredo Del-Penho (Violão, guitarra, baixo, cavaquinho, flauta, percussão e vocais)
Beto Lemos (Guitarra, violão, rabeca, sanfona e percussão)
Eduardo Rios (Sanfona, sax tenor e vocais)
Fabio Enriquez (Trompete, percussão e vocais)
Renato Luciano (Violão, trombone e vocais)
Ricca Barros (Baixo, sax alto e vocais)

Artista convidado: Rick de La Torre

Iluminação: Renato Machado

Design de Som: Gabriel D’Angelo

Direção de Arte: Kika Lopes

Assessoria de Imprensa: Morente Forte

Direção de produção: Andréa Alves

Diretor assistente: Eduardo Rios

Direção de Produção: Andrea Alves

Coordenação de Produção: Leila Maria Moreno

Produção Executiva: Raphael Baêta

Serviço

AUÊ

Teatro Shopping Frei Caneca (600 lugares)

Rua Frei Caneca, 569 – 7º andar

Informações: (11) 3472-2229 e (11) 3472-2230

Bilheteria: Terça a domingo: das 13h até o início do espetáculo. No dia em que não houver espetáculo a bilheteria funciona até às 19h.

Vendas: (11) 4003-1212 / www.ingressorapido.com.br

Sábado às 17h | Domingo às 16h

Ingressos:

R$ 70

Duração: 90 minutos

Classificação indicativa: 12 anos

Gênero: musical

Curta Temporada – De 26 de Maio a 01 de Julho

LEIA TAMBÉM

A noite de 16 de janeiro, com direção de Jô Soares, estreia no Teatro Tuca

Jô Soares volta aos palcos, comemorando seus 80 anos, como juiz do Tribunal do Júri, em espetáculo cujo nome coincide com sua data de nascimento e que conta com participação de 12 pessoas da plateia no Conselho de Sentença 

CONTINUE LENDO

Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.