‘Globo Repórter’ realiza uma expedição pela África selvagem

0

África selvagem – o repórter Francisco José dobra o Cabo da Boa Esperança para chegar ao extremo sul do continente

África Selvagem
O repórter Francisco José observa as pessoas que ficam engaioladas para ver de perto o temido tubarão branco na África. Foto Divulgação TV Globo

Na África selvagem, girafas, elefantes, antílopes, javalis, hipopótamos e guepardos convivem com macacos, pássaros e corujas em plena harmonia. É para lá que viaja o repórter Francisco José no ‘Globo Repórter’ desta sexta-feira, dia 22. “Os safaris são surpreendentes, os animais surgem de repente e ficamos bem próximos deles. De certa forma, o ambiente se assemelha ao sertão nordestino. Muitas situações me encantaram e impressionaram nessa viagem. Os seres humanos em gaiolas para ver o tubarão branco, enquanto as aves voam livres sobre o barco. O mergulho com lobos-marinhos na floresta de algas submersas. E centenas de quilômetros quadrados de flores nativas”, conta Francisco José.

África Selvagem
Guepardos, os felinos mais rápidos do mundo. Crédito: Globo/ Divulgação

África Selvagem

A equipe do ‘Globo Repórter’ ainda dobra o Cabo da Boa Esperança para chegar ao extremo sul do continente, ponto exato onde os oceanos Índico e Atlântico se encontram. Na rica vida marinha da região, além dos lobos marinhos e focas, é possível observar o namoro das baleias e os ameaçados pinguins africanos. Já o temido tubarão branco continua suscitando a curiosidade dos turistas, que ficam submersos em uma gaiola aguardando os animais aparecerem.

Globo Repórter

O ‘Globo Repórter’ vai ao ar na noite de sexta-feira, dia 22, logo após o ‘Big Brother Brasil’.

LEIA TAMBÉM

Sandra Annenberg conversa com Wallace Arthur no último episódio de ‘Tem Diferença?!’

Neste sábado, dia 23, o ‘Como Será?’ se despede da série ‘Tem Diferença?!’– que fala sobre respeito e apresenta o dia a dia, as histórias e os desafios de sete pessoas com deficiência.

Wallace Arthur

No último episódio, Sandra Annenberg conversa com Wallace Arthur, que teve meningite e ficou surdo aos três anos de idade. Formado e com pós-graduação em Gestão de RH, Wallace sempre lutou contra o preconceito, mas nunca conseguiu um emprego na área. 

CONTINUE LENDO

Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.