Parceria GloboLab: ‘Profissão Repórter’ renova com laboratório

0

Parceria GloboLab – ‘Profissão Repórter’ traz histórias que envolvem o sonho de viver da música

parceria globolab
Foto:
Caco Barcellos se reúne com os integrantes do projeto GloboLab.
Crédito: Globo/Divulgação

Nesta quarta-feira, dia 31, o ‘Profissão Repórter’ exibe um programa especial com reportagens de duplas selecionadas para a edição 2019 do GloboLab – laboratório desenvolvido pela emissora que envolve metodologia de cocriação e estimula a troca de ideias. No terceiro ano do projeto que aproxima realizadores independentes, universitários e coletivos de audiovisual da equipe do programa, foram realizadas vinte e duas palestras em quinze cidades brasileiras, resultando em 235 trabalhos inscritos. Deste total, 10 foram selecionados para passar uma semana na redação do Profissão Repórter.

LEIA TAMBÉM

Audiência: ‘Globo Repórter’ bate recorde no Rio de Janeiro, iguala marca em São Paulo e voa alto na Globo

Viver de música

Alguns trabalhos traziam histórias de quem sonha viver de música. E são eles que dão a cara dessa edição ‘musical’ do programa. De Florianópolis, as repórteres Dana Serafim e Rafaela Cardoso contam a história da ‘Gambiarra Lixofônica’, um projeto de um casal nômade que vive em uma Kombi e toca nas ruas da cidade com instrumentos adaptados do lixo. Do Rio de Janeiro, a dupla José Alsanne e Lucas Lima traz um pouco da vida de Tabata Aquino e de outros artistas de trens, que lutam por uma lei que regulamente a apresentação nos transportes públicos. E do Piauí, contada por Milena Rocha e Cafrê, vem a história de uma jovem moradora de uma comunidade sem energia elétrica que deseja ser cantora.

Parceria GloboLab

Os membros selecionados para o GloboLab debateram suas reportagens com Caco Barcellos e reeditaram seus materiais com o apoio da equipe do ‘Profissão Repórter’. Entre as duplas de diversas origens e bagagens, o programa do dia 31 conta também a história do Canal Plá, um projeto colaborativo nascido na Baixada Fluminense; e destaca ainda a presença do primeiro repórter transexual a colaborar com o ‘Profissão Repórter’: o jovem Cafrê, de Mossoró, no Rio Grande do Norte.

Minidocs

Além de assistir à reportagem na TV, o público tem ainda acesso a um conteúdo extra: entrevistas e matérias originais produzidas pelos jovens e no site do programa, além de minidocs com alguns dos participantes, nos perfis da Globo nas mídias sociais.   

Profissão Repórter

O ‘Profissão Repórter’ vai ao ar às quartas-feiras, logo após o Futebol.

Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.