Carolina Pismel e Paulo Verlings estreiam espetáculo PIQUENIQUE

0
piquenique
foto Elisa Mendes / Carolina Pismel e Paulo Verlings em cena

PIQUENIQUE estreia no Centro Cultural Banco do Brasil no Rio de Janeiro

O espetáculo infantil Piquenique conta de forma poética e divertida a história de Greta, uma jovem bondosa, forte e inteligente que luta contra a opressão de um tirano dono de uma fábrica de canhões que amedronta toda a cidade. Dona do seu nariz, ela sai pelo mundo com seus quitutes e comidas deliciosas, até que encontra em uma cidade um mundo de crueldades, com sua inteligência e astúcia resolve não só seu problema como ajuda todos que estão a sua volta a escaparem das maldades do tirano. As apresentações de Piquenique acontecerão de 1 a 29 de setembro, sábados e domingos, em duas sessões, às 15h e 17h, no Teatro III do CCBB Rio, como parte das comemorações do aniversário de 30 anos do CCBB.

A trama

Uma mesa de piquenique, montada em um jardim, serve de cenário para criação dessa história. O público vai construindo em seu imaginário, junto com os atores, as imagens dessa aventura que ganha forma entre frutas, cores, comidas, objetos do cotidiano e projeção de sombras. Aos poucos no avançar da narrativa, vão se construindo outros significados num jogo teatral expressivo, onde as coisas podem tomar a forma que a imaginação quiser.

Temperos

Durante o espetáculo as crianças serão apresentadas a temperos diversos – alecrim, tomilho, manjericão, orégano, pimenta-de-cheiro, pimenta rosa, pimenta dedo-de-moça, páprica – e as suas combinações que fazem da cozinha um lugar mágico. Vão descobrir que os alimentos precisam de água limpa, terra boa, sol, que abelhas, vespas, borboletas, pássaros, morcegos, contribuem para a transferência do pólen, e que fertilizantes são veneno! E no final da peça descobrirão que as pessoas também precisam ser temperadas; com alegria, amor, paciência, etc.

Histórias populares

A dramaturgia de Piquenique é baseada nas histórias populares e nos contos antigos como Barba Azul, Nariz de prata e tantos outros onde heroínas lutam contra aqueles que querem ditar o destino delas.

Lúdico

Dirigido pelo diretor e doutor em teatro Flavio Souza, que tem uma vasta experiência em encenar literatura para o teatro, o espetáculo tem um caráter extremamente visual, buscando a criação de um universo lúdico que transporte o imaginário do público infantil, além de investir em temas relevantes aos pequenos, partindo de um mergulho no universo lúdico de um piquenique. Um músico estará em cena com os atores.
LEIA TAMBÉM

Carolina Pismel e Paulo Verlings

O casal de atores Carolina Pismel e Paulo Verlings, que há 13 anos desenvolvem um trabalho contínuo na Cia Teatro Independente, se debruça pela primeira vez no universo infantil. Piquenique surge da vontade do casal em apresentar ao filho Tomé, de 3 anos, seus trabalhos como atriz e ator no teatro.
 
– Em Piquenique buscamos pensar esse lugar do feminino protagonista e agente da sua própria história. Para além do lugar da mulher, olhamos para as possibilidades do ser humano hoje se posicionar diante da tirania e do amedrontamento que busca controlar os corpos e as cabeças, tirando-lhes a liberdade. – comenta Carolina Pismel – Assim, para nós o lugar do imaginário é de extrema importância, garantir que os discursos sejam veiculados em um mundo de imagens criativas e que contribuam de forma potente para o crescimento de pessoas mais disponíveis para a paz do que para a guerra. Acreditamos que somente adquirindo cultura de qualidade, nossos jovens e crianças, poderão desenvolver uma sensibilidade capaz de ajudá-los a despertar uma consciência mais humanitária, assim como seu interesse para uma visão mais analítica de mundo.

Carolina Pismel, atriz

Bacharel em Artes Cênicas, integra as companhias Teatro Independente e OmondÉ. No teatro integrou o elenco dos espetáculos ELA (2017) de Marcia Zanelatto e direção de Paulo Verlings, que lhe rendeu indicação ao Prêmio Botequim Cultural de Melhor Atriz; O Livro dos monstros guardados (2016) texto de Rafael Primot e direção de João Fonseca e Rafael Primot; Beije Minha Lápide (2015) espetáculo protagonizado por Marco Nanini, com texto de Jô Bilac e direção de Bel Garcia, sendo indicada que lhe rendeu indicação ao Prêmio APTR de Melhor Atriz Coadjuvante; Nós de Borboletas (2014) direção de Emilio de Mello e Cristina Moura; Maravilhoso (2013) de Diogo Liberano e direção de Inez Viana; e A Peça Escocesa (2018), de Marcia Zanelatto, direção de Paulo Verlings. Pela  Cia. Teatro Independente atuou em Cachorro! (2007), REBÚ (2009) e Cucaracha (2012), peças de Jô Bilac, dirigidas por Vinicius Arneiro. Pela Cia OmondÉ atuou em Os Mamutes (2012) e Infância, Tiros e Plumas (2015), ambos com direção de Inez Viana e texto de Jô Bilac. Na TV Globo esteve no elenco das novelas Lado a Lado (2013) e I Love Paraisópolis (2015), na série A Segunda Dama (2014), em participações na série Tapas e Beijos (2013) e nas novelas Novo Mundo (2017) e Tempo de Amar (2017). No GNT integrou o elenco das duas temporadas da série Questão de Família (2015/2017).

Paulo Verlings, ator

Formou-se na Escola Técnica Estadual de Teatro Martins Penna, em 2006. Na TV Globo participou das novelas Segundo Sol, Malhação Vidas Brasileiras, Tempo de Amar, Rock Story (seu personagem “Romildo”, um bandido atrapalhado, fez muito sucesso com o público), Jóia Rara, Em Família e Babilônia (seu personagem “Tom Cruzes”, um mototaxista com tiradas engraçadas, foi seu primeiro sucesso de público), dos seriados Suburbia, direção de Luiz Fernando Carvalho e da segunda temporada de Força Tarefa, direção de José Alvarenga. No GNT integrou o elenco das duas temporadas de Copa Hotel e Romance Policial Espinosa. No cinema participou dos longas metragens Capitão Astucia de Felipe Gontijo, Rio Eu Te Amo dirigido por Fernando Meireles e Vicente Amorin, Operações Especiais de Tomaz Portela, Tudo Acaba em Festa com direção de André Pellenz, e Bate Coração (2018) de Glauber Filho. No teatro desenvolve seu trabalho como ator e produtor com a Cia. Teatro Independente desde sua fundação em 2006, que tem em seu repertório: Cachorro! (2007), indicado ao Prêmio Shell de Melhor Direção, Rebú (2009) e Cucaracha (2012), peças de Jô Bilac, dirigidas por Viniciús Arneiro. Idealizou e atuou em Maravilhoso (2014), direção de Inez Viana e dramaturgia de Diogo Liberano. Também atuou em Conselho de Classe, espetáculo da Cia. Dos Atores com dramaturgia de Jô Bilac e direção de Bel Garcia; Dorotéia, de Nelson Rodrigues, com direção de João Fonseca; O Menino Que Vendia Palavras, direção de Cristina Moura; Beije Minha Lápide (2015), direção de Bel Garcia, estrelado por Marco Nanini. Como diretor encenou os espetáculos Alguém Acaba de Morrer lá Fora (2016), de Jô Bilac; ELA (2017), de Marcia Zanelatto, espetáculo que lhe rendeu indicação ao Prêmio Botequim Cultural de Melhor Diretor; A Peça Escocesa (2018), de Marcia Zanelatto, espetáculo que idealizou e também atuou. Em setembro de 2019, estará em cartaz no CCBB Rio com “Piquenique” e na curtíssima temporada de “Conselho de Classe”, espetáculo da Cia dos Atores com dramaturgia de Jô Bilac e direção de Bel Garcia.

Flavio Souza, diretor e figurinista

Diretor teatral, figurinista, ator, palhaço, contador de histórias. Doutor em Teatro pelo Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas da UNIRIO. Indicado ao Prêmio Shell de Teatro/RJ como Melhor Figurinista no ano de 2012 pelo espetáculo Os Mamutes de Jô Bilac, dirigido por Inez Viana com a Cia OmondÉ. Vencedor do Prêmio FITA 2012 como melhor figurinista pelo mesmo espetáculo e ainda com Mamutes indicado para o premio Questão de crítica de 2012.Como diretor realizou os espetáculos: O Cavalo Mágico (2006), PalhaSOS (2007), Pouco amor não é amor (2010), Espera-se (2010), Orlando! (2011) e Tuttotorna (2012), As Duas (2013) e Contos do mar (2016). Tuttotorna foi realizado em parceria com o grupo italiano GiularidelDiavollo, o espetáculo estreou em Pádova, Itália. Além de excursionar pela Itália Tuttotorna participou do Festival Internacional de Circo do Recife na sua edição de 2012. PalhaSOS venceu o prêmio de melhor espetáculo no Fitum da Túnísia e em Perm na Rússia. Fez contribuições artísticas com a Arquitetura do Movimento da coreógrafa Andrea Jabor, com os GiullaridelDiavolo, Ana Achcar e com o Projeto Enfermaria do Riso, da UNIRIO.Como figurinista seus trabalhos mais recentes são: Infância, tiros e plumas, Contra o vento,A rainha e o lugar, Neurótica, Na república da felicidade, Nem mesmo todo o oceano, Maravilhoso, Aos Domingos, Depois da Queda, Quebra ossos, As conchambranças de Quaderna (sendo indicado ao prêmio APTR/2010 como melhor figurinista), Savana Glacial, Cartas em Cena, Mangiaree Festa de Família.

CCBB 30 anos

Inaugurado em 12 de outubro de 1989, o Centro Cultural Banco do Brasil celebra 30 anos de atuação com mais de 50 milhões de visitas. Instalado em um edifício histórico, projetado pelo arquiteto do Império, Francisco Joaquim Bethencourt da Silva, o CCBB é um marco da revitalização do centro histórico da cidade e mantém uma programação plural, regular, acessível e de qualidade. Mais de três mil projetos já foram oferecidos ao público nas áreas de artes visuais, cinema, teatro, dança, música e pensamento.  Desde 2011, o CCBB incluiu o Brasil no ranking anual do jornal britânico The Art Newspaper, projetando o Rio entre as cidades com as mostras de arte mais visitadas do mundo. Agente fomentador da arte e da cultura brasileira segue em compromisso permanente com a formação de plateias, incentivando o público a prestigiar o novo e promovendo, também, nomes da arte mundial.

Ficha técnica PIQUENIQUE

Elenco: Carolina Pismel e Paulo Verlings
Direção: Flavio Souza
Dramaturgia: Marcéli Torquato e Flavio Souza
Músico: Raoní Costa
Direção Musical e Composições Originais: Guilherme Miranda
Cenário: Mina Quental e Flavio Souza
Iluminação: Luiz Paulo Nenem
Figurinos: Flavio Souza
Preparação Vocal: Germana Guilhermme
Assessoria de Imprensa: Ney Motta
Fotos e Vídeo: Elisa Mendes
Programação Visual: Raquel Alvarenga
Assistente de Figurino e Produção: Reinaldo Patrício
Assistente de Cenografia: Mariana Castro
Produção Executiva: Karolina Albertassi
Direção de Produção: Paulo Verlings
Realização: Outrar Produções Artísticas Eireli

Serviço PIQUENIQUE

Centro Cultural Banco do Brasil – Teatro III
Rua Primeiro de Março, 66, Centro, Rio de Janeiro
Informações/tel.: 21 3808-2020
Estreia dia 1 de setembro de 2019, domingo.
Temporada: de 1 a 29 de setembro, sábados e domingos em sessões duplas, às 15h e 17h.
Ingresso: R$ 30 (inteira) e R$15 (meia)
Vendas: na bilheteria de quarta a segunda, das 9h às 21h, ou pelo sitehttps://www.eventim.com.br
Classificação: Livre
Duração: 50 minutos
Infantil
 
Atendimento à imprensa
 
Ney Motta
assessor de imprensa
contemporânea comunicação
divulgação jornalística
cel./whatsapp: (21) 98718-1965
Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.