Ana Bueno, Felipe Oliveira, Fernando Vaz e Gustavo Young deixam reality

0

Ana Bueno, Felipe Oliveira, Fernando Vaz e Gustavo Young perdem ‘Duelos’ e falam sobre obre a participação no ‘Mestre do Sabor’

Ana Bueno, Felipe Oliveira, Fernando Vaz e Gustavo Young deixam a competição
foto Raquel Cunha

O primeiro dia da nova fase do ‘Mestre do Sabor’ teve quatro ‘Duelos’ entre participantes, que enfrentaram diferentes desafios surpresa. Gustavo Young foi sorteado e escolheu cozinhar contra Lira Müller, que acabou levando a melhor contra o rival; Ana Bueno escolheu duelar com Lui Veronese, mas perdeu a disputa; Djalma Victor foi sorteado e ganhou o duelo contra Fernando Vaz, a quem escolheu como adversário; e Amanda Grezzana, a última sorteada da noite, levou a melhor no desafio que escolheu enfrentar com Felipe Oliveira. Confira, abaixo, o que cada chef que deixou a competição está planejando para os primeiros momentos pós-reality.

Entrevista com Ana Bueno, Felipe Oliveira, Fernando Vaz e Gustavo Young 

O que significou participar do ‘Mestre do Sabor’?

Ana Bueno: Tenho o maior orgulho ter participado da primeira edição do ‘Mestre do Sabor’. O programa é respeitoso e tem uma função maior de ajudar na evolução da gastronomia brasileira, respeitando nossa pluralidade, biodiversidade, cultura e educação alimentar.
Felipe Oliveira: Foi o reconhecimento de um trabalho de quase 12 anos de cozinha. O programa projetou meu nome e a gastronomia de Minas Gerais para o Brasil todo.

Fernando Vaz: Para mim, foi poder levar para o Brasil inteiro a realidade de todos os ajudantes de cozinha, auxiliares e pessoas que moram na Zona Norte do Rio de Janeiro e trabalham longe de casa. A televisão, para eles, é um mundo distante. As pessoas têm um encantamento da vitória. Então quando eu, que também nasci na Zona Norte, estou em um programa como esse, essas pessoas entendem que eu estou representando a todos, e têm esperança. Então, para mim, participar do ‘Mestre do Sabor’ foi levar esperança para os trabalhadores do Rio de Janeiro, que moram longe e dão duro todos os dias.

Gustavo Young: Participar do ‘Mestre do Sabor’ foi conhecer 23 cozinheiros do Brasil, pessoas com as mais diversas experiências. A gente formou um grupo muito bacana, muito unido, de uma troca muito verdadeira de ideias e de conhecimento. Essa turma de novos amigos que se formou marcou não só a mim, mas a todos. Além disso, toda a experiência e toda a vivência da competição foi um grande desafio que eu, lá atrás, decidi enfrentar e fico feliz que tenha feito porque foi muito bacana. Foi um crescimento enorme.

LEIA TAMBÉM

Adriana Calcanhotto abre série com história de Nannerl Mozart

Como foi a convivência com os demais competidores e os mestres dos times de vocês?

Ana: Em minha trajetória de mais de 20 anos na cozinha, convivi e convivo com chefs e cozinheiros. No ‘Mestre do Sabor’ vejo muitos deles respirarem cozinha, técnica e culinária, 24 horas por dia. Acho o máximo! Sou fã de todos! Quero agradecer a todos os chefs: Claude, Batista, Kátia, Leo e ao querido Avillez. Obrigada! Desejo aos meus companheiros de ‘Mestre do Sabor’ muito sucesso, muito trabalho e muito amor em tudo que fizerem.

Felipe: O relacionamento com o time foi incrível. Fomos crescendo nas provas em equipe e nosso último menu fechou com chave de ouro esse relacionamento em que cada um tem seu jeito de ser, mas todos são de um coração e talento enormes. E esse relacionamento foi não só com o Time Kátia, mas com todos dos três grupos. Formamos uma “equipe Mestre do Sabor”. Hoje somos grandes amigos, nos visitamos, nos recebemos em casa.

Fernando: Foi maravilhoso! A gente acabou se tornando uma família. Todos, sem exceção nenhuma, são pessoas maravilhosas. A própria Kátia Barbosa é um ser humano incrível. Somos todos amigos e queridos uns pelos outros. O grupo foi escolhido a dedo e abençoado por Deus.

Gustavo: O relacionamento do Time Avillez era muito bom. Todos muito unidos, sempre conversando muito. Tínhamos discussões de ideias, mas todas de forma positiva, zero atrito. E o José Avillez, sem palavras. É um cara que tem uma serenidade e uma tranquilidade que, no momento de tensão da competição, foi fundamental. Muito além da questão técnica, ele foi uma pessoa que teve tranquilidade para nos dirigir e acalmar os ânimos nos momentos necessários. Foi um grande líder e foi um grande prazer ter podido trabalhar com ele nas provas em equipe.

Qual foi o maior aprendizado adquirido no reality?

Ana: A minha participação foi cheia de acertos e minha saída foi consequência de um erro, uma escolha equivocada. E isso tudo é só mais um ponto a ser refletido e evoluído. É nas dificuldades que estão as grandes oportunidades da vida da gente. Eu não entrei nesse jogo só para vencer. Entrei para aprender mais sobre mim mesma.

Felipe: Meu maior aprendizado foi o de conseguir criar um prato em tão pouco tempo. No Ora, por exemplo, que é o meu restaurante, eu demoro no mínimo uma semana criando um prato para colocar no cardápio. Consegui ver que menos é sempre mais.

Fernando Vaz: O meu aprendizado foi o da conexão com essa arte que é a televisão. Eu nunca tinha tido nenhuma experiência em frente às câmeras e agora estou animado para fazer outros programas de gastronomia (risos). Conseguir cozinhar em frente a uma câmera e viver essa magia da televisão foi demais. E ver o carinho do público também foi sensacional.

Gustavo: Para mim foi saber lidar com a tensão e o estresse que envolve esse tipo de competição. Aprendi coisas sobre cozinha? Também. Principalmente com os participantes dos diversos estados brasileiros que têm afinidades com ingredientes que fazem pouco ou nada parte do meu dia a dia. Mas, de verdade, o reality em si foi o maior desafio e, por isso, o maior aprendizado.

O que vocês levam da experiência no ‘Mestre do Sabor’?

Ana: Estou feliz por agora ter amigos espalhados por todo o Brasil, garantindo mesas bem à brasileira e à moda de cada um, em cada estado brasileiro. Também descobri no programa que enxergo a gastronomia por trás do prato e isso amplia tudo

Felipe: Foram muitas emoções, aprendizado, respeito. Vivi tudo que o programa pode oferecer, fiz provas boas em equipe, ganhei prova individual, chorei junto com os produtores e com o Leo Paixão, fui imunizado pela Kátia, quase saí em um dia que não estava bem e por último fiz uma prova linda nos ‘Duelos’, mas acabei eliminado. Saber controlar essas emoções e colocá-las em um prato foi desafiador.

Fernando Vaz: A amizade com os participantes. Djalma, Felipe, Lira, Seichele, Carol, Gustavo, André, Vivi, Thiago, Roberto… O grupo de trabalho foi fantástico.

Gustavo: Levo as pessoas, a cultura do Brasil que é um país de dimensões continentais com ingredientes muito particulares em cada estado. Todas as histórias que foram contadas no programa, a parte das especiarias brasileiras…. São muitas coisas eu conhecia pouco e hoje conheço muito mais.

Quais são os próximos planos?

Ana: Hoje entendo que não desejo ser a melhor chef de alta gastronomia. Quero ser uma pessoa melhor e seguir fazendo a comida gostosa do Banana da Terra, servindo meus clientes com todo carinho, liderando minha equipe com 30 colaboradores e preparando o negócio da família para mais 25 anos. Digo muito de mim assim, cozinhando. Mas digo de mim também quando faço a Escola de Comer, quando penso projetos para melhorar a vida de todos que participam da rede da gastronomia, quando compartilho contatos e conhecimentos na minha cidade.

Felipe: Quero colocar o Ora entre os melhores restaurantes de Minas Gerais e levar a gastronomia mineira para todo o Brasil. Comecei um projeto com canal no YouTube e rede sociais mostrando o quão grande é a nossa gastronomia. Também quero trabalhar com projetos sociais pelo Brasil.

Fernando Vaz: Eu tenho o piloto de um programa de gastronomia sendo gravado e o meu projeto principal é esse. Estou muito animado, é o meu atual projeto de vida.

Gustavo: Meus planos são os mesmos de antes. Eu acabei de abrir um restaurante, o Bacuri, e uma padaria, a Tartaruga, que já estavam indo muito bem e continuam indo. Então eu sigo meus planos com esses negócios em que eu acredito. Esses são os meus projetos hoje e eu vou me dedicar a eles 100%.

Mestre do Sabor

Mestre do Sabor’ é um formato original Globo, com direção artística de LP Simonetti e direção geral de Aida Silva. O reality gastronômico vai ao ar às quintas-feiras, logo após ‘Amor de mãe’.

Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.