Lola vende a casa da Avenida Angélica e termina num asilo

0

Lola mora com Julinho, depois com Isabel e termina num asilo

asilo
Lola (Gloria Pires) com Madre Joana (Nicette Bruno). Foto: participação especial de Nicette, que foi Lola na versão de 1977 da novela. Foto João Miguel Júnior

Julinho (André Luiz Frambach), que sempre foi o filho a trazer menos problemas para Lola (Gloria Pires), causa um verdadeiro reboliço na vida de sua mãe. Ele quer convencer Assad (Werner Schünemann) que não é um encostado e tem boas intenções ao querer casar com sua filha, Soraia (Rayssa Bratillieri). Para isso, o rapaz precisa provar, tornando-se sócio em uma das lojas do sogro.

LEIA TAMBÉM

Academia Paulista de Letras empossa dramaturga Maria Adelaide Amaral

Casa na Avenida Angélica

Sem ter de onde tirar o dinheiro, Julinho vai a São Paulo e convence sua mãe a vender a casa na Avenida Angélica. Lola sente o baque. Como pode vender a casa que abriga a maior parte das lembranças de sua família? O falecido Júlio (Antonio Calloni) e o filho Carlos (Danilo Mesquita) têm suas marcas ali. Ela pensa em todo o tempo que levou para pagar, os sacrifícios que fizeram, tudo vem à tona antes de tomar a decisão. 

Mudança para o Rio de Janeiro

Mas o que realmente a faz decidir é pensar que seu filho precisa de sua ajuda. Ela aceita a proposta de Julinho e eles vendem a casa. Para que não fique desassistida, Julinho a convida para morar com ele, no Rio de Janeiro. Embora Afonso, ao saber, insista para que ela fique, Lola aceita o convite do filho e vai embora.

Asilo

Meses se passam, Julinho e Soraia se casam, e a relação de sogra e nora, que é difícil desde o começo, se torna insustentável. Julinho pede que Lola volte a São Paulo e ela — magoada com o filho e lamentando a relação que ele tem com a esposa, uma menina mimada e autoritária — vai para a casa de Isabel (Giullia Buscacio). Mas a filha e Felício (Paulo Rocha) moram em um apartamento pequeno, que conta apenas com um quarto e uma sala. Lola sente que está incomodando e tem uma ideia quando passa em frente a um asilo e conhece Madre Joana (Nicette Bruno). Ela vai para o asilo morar lá, onde não incomodará ninguém.

Nicete Bruno

Depois de Othon Bastos, como Padre Venâncio; Luciana Braga, como Zulmira; e Marcos Caruso, como prefeito de Itapetininga, Nicette Bruno é mais uma das homenageadas. Como os demais, ela participou da novela em uma das adaptações do romance para a TV.

ÉRAMOS SEIS

As cenas vão ao ar a partir desta terça-feira, dia 17. ‘Éramos Seis’ é escrita por Angela Chaves, baseada na novela original escrita por Silvio de Abreu e Rubens Ewald Filho, livremente inspirada no livro de Maria José Dupré. A direção artística é de Carlos Araújo e a obra conta ainda no elenco com Ricardo Pereira, Simone Spoladore, Virgínia Rosa, Eduardo Sterblitch, Maria Eduarda de Carvalho, Nicolas Prattes, entre outros.

Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.