60 anos do Morumbi é tema do ‘Esporte Espetacular’

0

Além dos 60 anos do Morumbi, reportagem de Guido Nunes relembra o combate mais difícil que o brasileiro Vitor Belfort encarou na carreira

60 anos do Morumbi é tema do 'Esporte Espetacular'
Repórter Edgar Alencar

Um dos estádios mais emblemáticos do país, o Cícero Pompeu de Toledo, popularmente conhecido como Morumbi, completa 60 anos no dia 2 de outubro. Desde a inauguração, na vitória por 1 a 0 do São Paulo sobre o Sporting, de Portugal, a casa do Tricolor paulista acumulou grandes histórias e tornou-se um dos principais palcos do futebol brasileiro. Neste domingo, dia 27 de setembro, o ‘Esporte Espetacular’ exibe a primeira de duas partes de uma reportagem especial em homenagem ao aniversário.

60 anos do Morumbi

O repórter Edgar Alencar conversa com alguns personagens que fizeram história no Morumbi. Atual comentarista do Esporte da Globo, Muricy Ramalho, que foi jogador do São Paulo e técnico da equipe tricampeã brasileira, entre 2006 e 2008, é um deles. Os dois maiores artilheiros do estádio, Serginho Chulapa e Luis Fabiano, também foram entrevistados, assim como Zetti, goleiro da equipe comandada por Telê Santana, bicampeã da Libertadores e do Mundial Interclubes, em 1992 e 1993.

LEIA TAMBÉM

Globo abre 35ª edição do ‘Criança Esperança’

Grandes Lutas

No quadro “Grandes Lutas”, reportagem de Guido Nunes relembra o combate mais difícil que o brasileiro Vitor Belfort encarou na carreira. Não pela luta em si, mas pelo que antecedeu aquele 31 de janeiro de 2004, no UFC 46, disputado em Las Vegas, nos Estados Unidos. Dias antes de enfrentar o americano Randy Couture, valendo o cinturão dos meio-pesados, o lutador enfrentou o desaparecimento da irmã Priscila. Ao contrário do caso, que até hoje não foi esclarecido, a luta foi resolvida rapidamente. O brasileiro venceu por nocaute técnico aos 49s do primeiro round. Ao fim do combate, muito emocionado, fez uma homenagem à irmã, vestindo uma camiseta com a foto dela e a frase “Volta Priscila”.

Vitor Belfort

“Eu tive que me concentrar, usar aquela dificuldade para me superar. Foram muitas lutas naquela luta, só quem estava comigo sabe”, recorda o lutador. “Eu não conseguia comemorar. Estava pensando em voltar e já resolver, conseguir achar a minha irmã. Naquele momento, acreditava que até um criminoso poderia ter compaixão de deixar, pelo menos, a gente descobrir o que aconteceu”.

Esporte Espetacular

O ‘Esporte Espetacular’ deste domingo começa logo depois do Grande Prêmio da Rússia, a décima etapa da temporada 2020 da Fórmula 1.

Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.