‘Gênesis’: a grandiosidade dos figurinos e dos efeitos especiais

0

A grandiosidade dos figurinos pode ser vista em mais de 25 mil peças

'Gênesis': a grandiosidade dos figurinos e dos efeitos especiais
foto Vinicius Muhammad

A produção apostou em diversas computações gráficas para obra

A grandiosidade de Gênesis, nova superprodução da Record TV, que estreia no dia 19 de janeiro, pode também ser vista nas mais de 25 mil peças que compõe o figurino da novela. Severo Luzardo, figurinista responsável da trama, contou curiosidades sobre as indumentárias e acessórios que serão exibidos pelos personagens ao longo da história. 

Adão e Eva

Bem no início da primeira fase da novela, onde temos Adão e Eva, o telespectador não verá figurino algum. A primeira peça de roupa entra exatamente no momento em que eles comem a maçã. “Nessa hora, eles se tornam pessoas mundanas e aparece a vergonha e a necessidade de cobrir o corpo. O fato de ter a vergonha faz com que eles peguem a primeira indumentária, que é tramada com folhas, e se cubram. Depois, eles ganham uma pele de cordeiro. E, a partir daí, vão se criando as vestimentas desse período, com couro, cipós e peles”, contou Severo. 

LEIA TAMBÉM

Queda de Lúcifer, criação de Adão e Eva e chegada de Noé marcam primeira semana em ‘Gênesis’

Marrocos

Tirando um acessório e outro e alguns tecidos que foram comprados no Marrocos, todo o guarda-roupa de Gênesis foi e é produzido e confeccionado pela própria equipe da novela. “Chegando aqui, é envelhecido, tratado, acrescentado, diminuído” 

Lúcifer

Para Severo Luzardo, o figurino de Lúcifer, personagem vivido pelo ator Igor Rickli, foi o mais desafiador de todos. “Foram 12 tentativas até chegar no resultado final. O destaque está no colete bordado em fios de ouro e a cor de 12 pedras preciosas que a gente teve que colocar, pois é uma coisa bíblica. Foram precisos 45 dias para bordar manualmente toda a peça”, contou.  A asa física não existe. Nesse momento, entra a equipe de computação gráfica da novela, que trabalhou em conjunto com a figuração. “Tecnicamente, o ator usa uma luva verde, chorma key, para que a asa possa ser colocada sobre o braço do ator” 

12 a 15 mil peças

Ainda sobre a quantidade de peças que compõe o guarda-roupa de Gênesis, o figurinista Severo Luzardo contou que para uma novela normal bíblica são usados de 12 mil a 15 mil peças. “E não acabou. A gente ainda está produzindo a mil”. 

Severo Luzardo

Na equipe direta de Severo trabalham outros 75 profissionais. “Fora daqui chega a 150 pessoas”. O figurinista encerrou falando ainda sobre a importância de se promover também o trabalho de grandes artistas brasileiros“A cada produto, por mais que seja bíblico ou de época, nós convidamos artistas para fazer chapéu, vestidos, peças especiais. Isso dá uma riqueza enorme, deixando o figurino impregnado de pequenas obras de arte. E isso, no resultado final, no vídeo, se vê o quanto é interessante e bonito cada peça de roupa”, concluiu.  

Efeitos cinematográficos

Além do figurino, composto por mais de 25 mil peças, Gênesis foi além dos efeitos cinematográficos: a produção apostou em diversas computações gráficas para obra.

Edgard Miranda

O diretor da novela, Edgard Miranda, explica melhor os eventos com grande magnitude que o enredo oferece. “Até o capítulo 11, a gente tem uma quantidade de efeitos especiais absurda: a gente tem a queda de Lúcifer, a gente tem o Éden (a primeira moradia deles), a Torre de Babel, a Arca de Noé, então, assim, todos esses cenários envolvem muitas computações gráficas”, relatou. 

5 mil figurantes

Ainda, para se adaptar à realidade da pandemia da Covid-19, o diretor da ficção disse que precisou emular o Marrocos, onde gravaram parte das cenas, nos estúdios de gravações da Record TV no Rio de Janeiro. “Por conta do novo coronavírus, a gente não tem, hoje em dia, como contar com 5 mil figurantes, então, isso faz com que seja um processo de multiplicação de efeitos especiais muito grande. Estou tendo que emular o Marrocos aqui no Rio de Janeiro até termos a vacinação e podermos viajar de novo. O que mais vai chamar atenção são os primeiros 11 capítulos, mas os 150 capítulos contam, sim, com muito efeito”, finalizou. 

Arca de Noé e Torre de Babel

A influência do diretor é voltada para obras cinematográficas. Ele explicou a escolha e disse que a linguagem de telenovela tornaria a história de Gênesis estranha. “Temos eventos com uma grandiosidade e magnitude absurda, como a Arca de Noé, a sequência de dilúvio, a entrada dos animais na Arca, a Torre de Babel, então, assim, nosso referencial, realmente, é cinematográfico. Todo mundo, os diretores, consomem filmes e séries. Então, nosso referencial é esse. O espectador vai ver uma linguagem muito mais de série. A ideia era fazer melhor e, com certeza, o resultado que o público vai ver no ar é algo que nunca foi visto antes”, finalizou. 

Gênesis

A novela Gênesis é escrita por Camilo Pellegrini, Raphaela Castro e Stephanie Ribeiro, com direção geral de Edgard Miranda. A trama que estreia no próximo dia 19 de janeiro, às 21h, será dividida em sete fases e possui mais de 250 atores no elenco.     

Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.