‘Profissão Repórter’ e o trabalho informal no Brasil

0

‘Profissão Repórter’ e o trabalho informal – programa desta terça-feira acompanha histórias de quem perdeu o emprego na pandemia e precisou encontrar novas soluções para se sustentar

'Profissão Repórter' e o trabalho informal no Brasil
Trabalho Informal / foto divulgação TV Globo

Passados 18 meses desde o começo da pandemia, a realidade social do país acabou apresentando um dado que chama a atenção: com o aumento do desemprego neste período, nunca houve tanta gente ganhando a vida informalmente no Brasil. Este é o tema do ‘Profissão Repórter’ da noite desta terça-feira, dia 14, que irá mostrar os impactos na população diante das incertezas e dos desafios que se apresentam diariamente pela sobrevivência.

ASSISTA NA GLOBO

Paula Fernandes entra na nova fase do ‘The Masked Singer Brasil’

Trabalho informal

Dos mais de 38 milhões de trabalhadores informais espalhados pelo país, boa parte deles está nas ruas. A equipe de reportagem do programa conheceu a realidade de Gabriel Rodrigues nas esquinas de São Paulo. Aos 19 anos, após perder o emprego, usou o dinheiro que recebeu da demissão para comprar panos de chão no atacado. A ideia deu certo, e ele chamou três pessoas para ajudá-lo nas vendas. Este foi o mesmo pensamento que teve o garçom Daniel Ferreira Matos, de 43 anos. Demitido do restaurante em que trabalhava, em Minas Gerais, atualmente ganha R$ 50 por dia vendendo panos de chão nas ruas. A repórter Sara Pavani passou o dia com ele para ver as dificuldades e desafios que enfrenta para voltar para casa com a verba que ajuda a garantir o seu sustento.

Feira no Brás

Já o repórter Pedro Borges acompanhou durante toda a madrugada como funciona a feira no Brás, em São Paulo, onde os ambulantes fazem campanha para regularizar a categoria. Há apenas 104 licenças permanentes na região, mas só na feirinha noturna são 3.600 ambulantes. Quando o expediente chega ao fim, às 5h, outros ambulantes chegam e os lojistas abrem as portas. Em Belo Horizonte, o repórter Thiago Jock encontrou histórias de desempregados que passaram a vender balas para sobreviver. Uma realidade que já é difícil e algumas vezes piora, quando eles veem seus produtos serem confiscados.

‘Profissão Repórter’

O ‘Profissão Repórter’ desta terça-feira começa logo depois de ‘Verdades Secretas’.

Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.