‘Esporte Espetacular’ estreia série ‘Longevidade’

0

Além da estreia da série ‘Longevidade, programa também exibe a segunda parte das homenagens aos 81 anos de Pelé

longevidade
Longevidade / foto divulgação

Atletas têm conseguido estender a carreira competindo em alto rendimento. Primeiro dos três episódios aborda modalidades olímpicas, com nomes que fizeram história no esporte
Tempo, está aí algo que mesmo com todas as descobertas já feitas, o homem ainda não conseguiu encontrar um jeito de controlá-lo. A forma encontrada para postergar a vida passa por uma palavra que seduz e desafia os atletas: longevidade. É sobre ela a série que estreia neste domingo (24), no ‘Esporte Espetacular’. No primeiro dos três episódios o repórter Richard Souza mergulha em exemplos de atletas que conseguiram estender as suas carreiras mais do que a maioria dos competidores. A ciência, sem dúvida, é uma aliada. Mas a receita para conseguir prolongar a performance em alto rendimento passa diretamente pelo cuidado e, principalmente, a atenção à saúde.

ASSISTA NA GLOBO

‘Zig Zag Arena’: Bruno de Luca e Joaquim Lopes participam do game show

Longevidade

Exemplos não faltam no esporte atual. LeBron James iniciou esta semana, aos 37 anos, sua 19ª temporada na NBA. Os tenistas Roger Federer e Serena Williams, com 39 e 40 anos, respectivamente, continuam em atividade e sendo destaque nas quadras mesmo depois de tanto tempo competindo. Assim como Tom Brady, astro do futebol americano, que tem 43 e continua batendo recordes. No Brasil, Robert Scheidt disputou em Tóquio sua sétima Olimpíada, aos 48 anos. O velejador tem cinco medalhas olímpicas – duas de ouro – e mais de dez títulos mundiais.

Manoel dos Santos

Vem das águas, neste caso das piscinas, dois exemplos de longevidade no Brasil. O primeiro, Manoel dos Santos, terceiro colocado na prova dos 100 metros livre nos Jogos Olímpicos de Roma, em 1960. Hoje, aos 82 anos, continua dando suas braçadas regularmente. “Se você trata bem uma planta, ela te dá uma flor bonita. Se trata mal, ela morre. A água é a mesma coisa. Você precisa tratar bem a água”, aconselha o medalhista olímpico de bronze na capital italiana, há mais de seis décadas.

Moisés Cohen

Já Nicholas Santos é um caso que foge à regra. Começou a atingir seus melhores resultados justamente quando a maior parte de sua geração já estava aposentada. Em dezembro de 2018, aos 39 anos, tornou-se o campeão mundial mais velho da história da natação, ao ganhar os 50 metros borboleta em piscina curta. Nesta temporada, aos 41 anos, é dono da melhor marca do ano na prova. “Atualmente, a longevidade no esporte tem aumentado. As condições da medicina esportiva hoje, as condições de tratamento e de prevenção, principalmente de lesões, é o que nos possibilita para que o atleta, obviamente tendo os devidos cuidados, consiga competir por mais tempo”, ressalta o médico Moisés Cohen, personagem da série.

“Arquivos Públicos”

Na segunda parte das homenagens aos 81 anos de Pelé, comemorados neste sábado, o apresentador Lucas Gutierrez preparou uma versão especial do quadro “Arquivos Públicos”. Entre os momentos inusitados do craque fora das quatro linhas, e registrados pela TV Globo, imagens de quando o Rei morou em Nova Iorque e participações em programas humorísticos, como a ‘Escolinha do Professor Raimundo’ e ‘Os Trapalhões’.

‘Esporte Espetacular’

O ‘Esporte Espetacular’ deste domingo começa logo após o ‘Auto Esporte’.

Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.